sexta-feira, 26 de março de 2021

O Bom Pastor não desiste

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 26 de março

O Bom Pastor não desiste

Se um homem tiver cem ovelhas, e uma se desviar e se perder, que ele fará? Não deixará as outras noventa e nove e sairá pelos montes em busca da perdida? Mateus 18:12, Nova Bíblia Viva

Louis Pasteur, o famoso microbiologista francês que descobriu que a maioria das doenças é causada por germes, dedicou-se à busca do conhecimento. Ele acreditava também na existência de valores espirituais que transcendem a ciência.

Em 1849, Pasteur casou com Marie Laurent, uma de suas assistentes de laboratório. Tiveram cinco filhos. Três morreram na infância. Dezenove anos mais tarde, ele sofreu uma lesão vascular cerebral por excesso de trabalho e ficou parcialmente paralisado.

Quando estourou a guerra franco-prussiana em 1870, o único filho de Pasteur, Jean Batiste, foi convocado para servir seu país e se envolveu na catastrófica derrota do exército francês em Metz. Depois de semanas sem receber notícias do rapaz, Pasteur deixou seu famoso laboratório em Paris e foi procurá-lo. A despeito de sua paralisia parcial, Pasteur seguiu mancando na direção norte à procura do filho. As estradas estavam cheias de soldados derrotados feridos. A jornada foi árdua, mas depois de muitas perguntas Pasteur localizou a unidade de seu filho. Um oficial lhe deu a desanimadora notícia: do grupamento original de 1.200 homens, menos de 300 haviam sobrevivido.

No entanto, Pasteur não desistiu. Continuou avançando por estradas cheias de cavalos mortos e homens sofrendo no frio congelante. Chegou finalmente ao local onde um soldado estava enrolado até os olhos num sobretudo pesado; mal podia ser reconhecido em seu definhamento. Era Jean Batiste! Pai e filho, comovidos demais para falar, abraçaram-se em silêncio.

Na guerra entre as forças do bem e do mal, muitos filhos e muitas filhas já sofreram derrotas catastróficas nas mãos do inimigo. E muitos, como o filho de Pasteur, mal podem ser reconhecidos por causa dos estragos do pecado. Alguns cristãos professos, até mesmo pais, talvez creiam que esses filhos errantes se encontrem além da esperança. Mas mesmo que isso ocorra

(Is 49:15), o Bom Pastor e os pais fiéis nunca se esquecerão deles.

Donald E. Mansell e Vesta W. Mansell, 20/12/1998

Nenhum comentário:

O ato estranho de Deus

 MEDITAÇÃO DIÁRIA Domingo, 18 de abril O ato estranho de Deus Para realizar a Sua obra, a Sua obra estranha, e para executar o Seu ato, o Se...