domingo, 25 de outubro de 2020

O PODER DA PALAVRA

MEDITAÇÃO DIÁRIA

25 de outubro

O PODER DA PALAVRA

Assim será a palavra que sair da Minha boca: ela não voltará para Mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei. Isaías 55:11

Cativo na Babilônia, o povo de Deus necessitava ser despertado para que se voltasse para Ele, confiando em Suas repetidas garantias de libertação. Embora o Senhor Se dedicasse a remover os empecilhos ao cumprimento de Seus planos, o povo se rendia ao cativeiro do pecado. Ainda assim, Ele insistia em apelar para que O buscassem e confiassem em Sua direção. Sua Palavra empenhada não falharia, Suas promessas não se perderiam no vazio. Essa é a mensagem primária de nosso verso. Ao se referir à Palavra, o profeta tinha em mente a promessa da libertação do cativeiro e a volta à Terra Prometida. O propósito de Deus nesse sentido seria cumprido. Mas, esse é apenas um aspecto do texto a ser considerado.

O outro aspecto nos leva ao poder da Palavra no coração humano. Ela pode cair como chuva que escorre sobre rochas em corações estéreis, áridos e empedernidos ou pode ser derramada como torrentes em corações férteis, fecundando-os e produzindo frutos. Nos dois casos, o propósito de Deus é cumprido, em Seu oferecimento de graça, misericórdia, libertação e oportunidade de salvação para todos. Os que a rejeitarem serão assim indesculpáveis.

A Palavra escrita, bem como encarnada em Jesus Cristo, contém a vida de Deus. Conforme disse Siegfried Júlio Schwantes, “como a chuva e a neve que regam a terra, a fecundam e a fazem brotar, assim a Palavra de Deus, qual chuva silenciosa e fecunda, não deixaria de produzir o efeito desejado. Essa mesma Palavra que pronunciada na criação trouxera os céus e a Terra à existência (Sl 33:6, 9), não seria menos eficaz agora para efetuar os desígnios divinos” (O Profeta do Evangelho, p. 143). Devemos permitir que ela opere a partir do âmago de nosso ser, com eficácia maior “que qualquer espada de dois gumes” atingindo “até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas”, identificando “pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4:12). E que realize o trabalho de podar, redirecionar e limpar tudo o que for necessário, preparando o terreno para o plantio de sementes do bem, que frutifiquem para a eternidade. 

Com tantas vantagens e facilidades a nos oferecer, com promessas de felicidade aqui e agora, o mundo pode se mostrar muito sedutor. É tempo de nos voltarmos à Palavra pela qual o Deus infalível nos garante o melhor, segundo Seus propósitos para nós.

Nenhum comentário:

Minha riqueza

MEDITAÇÃO DIÁRIA 1°de dezembro Minha riqueza Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua justiça, e todas essas coisas lhes serão...