terça-feira, 15 de setembro de 2020

Muralha de Fogo

MEDITAÇÃO DIÁRIA

15 de setembro
Muralha de Fogo

Pois Eu lhe serei, diz o Senhor, um muro de fogo em redor e Eu mesmo serei, no meio dela, a sua glória. Zacarias 2:5

Referindo-nos aos relacionamentos, costumamos dizer que devemos construir pontes e destruir muros. As primeiras unem, aproximam; os últimos obviamente separam, distanciam, embora também protejam contra perigos.

O mundo conheceu muros famosos. Um deles foi o de Berlim, construído em agosto de 1961, nos tempos da Guerra Fria. Esse muro separava a porção da cidade sob o controle comunista (Berlim Oriental) da parte sob o regime capitalista (Berlim Ocidental). Com 66,5 km, 302 torres de vigilância, 127 redes eletrificadas com alarme e 255 pistas para cães ferozes, a estrutura era vigiada por militares comunistas autorizados a atirar para matar quem se atrevesse a fugir. Dezenas de pessoas foram mortas, feridas ou detidas. Familiares e amigos viveram separados sem nenhuma notícia, até que uma abertura política o fez ruir a partir do dia 9 de novembro de 1989.

Há também a Muralha da China, com 21.196 km de extensão, oito metros de altura e quatro de largura. Construída ao longo de quatro dinastias, a Grande Muralha, além de consolidar o império de Qin Shi Huang, teve várias finalidades, como proteger o país de invasores, controlar o comércio e regular o fluxo migratório. Em 2007, foi considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno, sendo visitada anualmente por mais de 4 milhões de turistas.

Lugar sagrado para o judaísmo, o Muro das Lamentações é parte remanescente do muro de arrimo do templo de Herodes. Ali, pessoas do mundo todo costumam orar e apresentar seus pedidos ao Altíssimo. Entre 1948 e 1967, o local ficou sob o domínio da Jordânia. Entretanto, após a Guerra dos Seis Dias, o controle da região passou para o estado de Israel.

Há outras muralhas famosas no mundo. Nos tempos bíblicos, cercar cidades com muros era também estratégia defensiva. Contudo, muitas foram atacadas e destruídas. Intransponível mesmo é o muro de proteção que Deus prometeu ser para Seu povo. Direcionada a Israel, a promessa era a garantia de Sua fidelidade ao propósito de fazer daquela nação o centro de Sua obra redentora para o mundo. Qual muro de fogo, Ele abrigaria Jerusalém contra inimigos. O que prometeu ser para Israel, promete ser hoje para nós: proteção contra os inimigos, quaisquer que sejam eles, e contra os males que planejem nos causar. Estando em nosso coração, Ele será a glória de nossa vida.
Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

DEUS DE TODOS

MEDITAÇÃO DIÁRIA  29 de setembro DEUS DE TODOS Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de ...