sexta-feira, 24 de abril de 2020

O VALE DA RESTAURAÇÃO

MEDITAÇÃO DIÁRIA
24 de abril

O VALE DA RESTAURAÇÃO

Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: Eis que farei entrar um espírito em vós, e vivereis. Ezequiel 37:5

Com o propósito de chamar a atenção de Seu povo, na repetida trajetória de quedas pelas quais este enveredava, Deus permitiu mais uma derrota. Transcorria o ano 597 a.C. O rei Nabucodonosor, de Babilônia, invadiu Jerusalém com seus exércitos e levou o povo para o cativeiro. A experiência da destruição da capital do reino, bem como o fato de se encontrarem fora de sua pátria e seu lar, sem rei e sem templo, parecia marcar o término da nação para os exilados. O sentimento de frustração e angústia resultante da derrota foi traduzido nas seguintes palavras: “Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo exterminados” (Ez 37:11).

Entre os capturados, estavam alguns cidadãos da elite judaica da qual fazia parte o jovem Ezequiel. Seu nome, cujo significado é “Deus fortalece” ou “Deus vai fortalecer”, parecia conter um paradoxo talvez expressado na indagação de algum cético: Se Deus fortalece, por que retirou a força de Seu povo? Entretanto, também carregava a promessa de que o Senhor usaria o ministério profético daquele jovem, a fim de restaurar a força que estaria por um tempo subjugada.

Foi assim que, em uma estranha visão condutora de esperança para os cativos, o profeta foi levado pelo Espírito e deixado em um vale de ossos secos. “Filho do homem, acaso poderão reviver estes ossos?”, perguntou o Senhor. Ao que o profeta respondeu: “Senhor Deus, Tu o sabes” (Ez 37:3). Embora fosse uma visão, Ezequiel tinha diante de si restos de esqueletos, e lhe foi ordenado profetizar a ressurreição deles. Isso era tão impossível como a ressurreição de mortos literais, mas o que é impossível aos homens é sempre possível para Deus. E os ossos reviveram.

Por meio do simbolismo da visão, Deus anunciou a Ezequiel que o povo, sentindo-se sem perspectiva de futuro melhor, seria restaurado à condição de antes. Não se tratava de uma ressurreição literal de mortos, mas o Senhor o faria retornar à terra de Israel.

Quantas vezes você já foi levado a um vale de ossos secos aparentemente irrecuperáveis de alguma crise? De sonhos pulverizados, ideais fracassados, ausência de sentido para a vida ou falta de esperança? A você foi permitido entrar nesse vale, com algum propósito especial da parte de Deus. O Senhor que pode ressuscitar esperanças perdidas, restaurar o sentido para a vida, pode fazer reviver qualquer coisa que esteja morta dentro de você: Acredite!

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

O Salmo da Fé

MEDITAÇÃO DIÁRIA 25 de setembro O Salmo da Fé O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é a fortaleza...