sábado, 8 de fevereiro de 2020

Exortações à fidelidade

MEDITAÇÃO DIÁRIA
08 de fevereiro
Exortações à fidelidade

Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. Hebreus 10:23

A carta aos Hebreus foi escrita para os judeus que estavam sendo perseguidos, à beira do desânimo e pensando em retornar à religião de seus antepassados. O propósito de Paulo, seu autor, era animar seus compatriotas, realçando a superioridade de Cristo como revelação de Deus, maior que Moisés, os anjos e Josué, sendo eterno Sumo Sacerdote, superior a todos os sacerdotes terrestres. Entregando-Se como sacrifício, Jesus tornou possível a salvação de todos os que O aceitarem.

Boa parte do livro (Hb 1:1–10:18) argumenta sobre a superioridade do sacerdócio de Cristo e o caráter definitivo de Sua oferta na cruz. O restante contém exortações à perseverança na fé cristã. De Hebreus 10:19 a 25, podemos resumir alguns desses conselhos:

(1) Considerando a obra de Cristo como sacrifício e Sumo Sacerdote, não precisamos temer, mas podemos ter intrepidez para entrar pela fé no santuário celestial, onde Ele intercede por nós. Dependemos apenas Dele, não de outros intercessores nem de nós mesmos, para alcançarmos Seu favor. É o sangue vertido no Calvário que nos inspira tal confiança.

(2) Devemos nos aproximar de Cristo “com coração sincero”. Nada existe pior no caminho que leva alguém a Jesus do que a hipocrisia. O mínimo que Ele pode esperar dos que O buscam é que façam isso com sinceridade e em verdade, “em plena certeza de fé, tendo um coração purificado de má consciência” (Hb 10:22).

(3) A esperança em Cristo deve ser reafirmada cada dia, “sem vacilar” (v. 23). Somente aqueles que estão bem firmados em Jesus resistem aos ventos que sopram contra o crescimento espiritual. Por Sua vez, Ele não falhará em nada que nos prometeu. Toda esperança cristã repousa sobre a fidelidade divina.

(4) Tendo-se unido à igreja, o corpo de Cristo, o cristão passa a fazer parte de uma coletividade, pela qual é sustentado e a qual ele sustenta ativamente por seus atos, suas orações e seu envolvimento. Todos precisam ser mutuamente estimulados ao amor e às boas obras.

(5) Nada prejudica tanto a experiência religiosa de uma pessoa como o fato de ela se isolar do grupo com o qual partilha a mesma fé e esperança. Os cristãos hebreus necessitavam de apoio moral e espiritual, e os encontros semanais eram poderoso esteio para sustentar a fé. “Não deixemos de congregar-nos” (v. 25). Essa advertência foi feita tendo em vista a suposta proximidade da vinda de Cristo naqueles dias. Quanto mais necessária ela se torna hoje!

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

Vida Em Um Olhar

MEDITAÇÃO DIÁRIA 22 de setembro Vida Em Um Olhar Eles se aproximaram de Felipe [...],com um pedido: “Senhor, queremos ver Jesus”. Joã...