sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Maravilhoso Jesus Mateus João 20:21



Suas mãos, Seus pés
 
Novamente Jesus disse: “Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio”. João 20:21, NVI.
 
"Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós", escreveu o amado João. "Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade." (João 1:14, NVI).

Nós também vimos a Sua glória – a glória de Jesus. Durante esse ano seguimos os Seus passos. Aquele cuja vinda havia sido predita pelos profetas e sábios na plenitude dos tempos veio à terra como um bebê, nascido da virgem Maria. Um conosco, sujeito ao cansaço e à tentação, Ele cresceu em Nazaré, obediente aos Seus pais, ajudando José, Seu pai legal, na oficina de carpintaria. Mas aos 30 anos largou a carpintaria e deixou Nazaré, atendendo ao chamado do Pai para realizar a missão para a qual havia deixado o céu. Por mais de três anos andou fazendo o bem, curando, pregando, ensinando, restaurando a homens e mulheres. Então eles O prenderam, julgaram e crucificaram entre dois ladrões. Mas o túmulo não podia segurá-Lo, e ressuscitado à direita do Pai, Ele reina como sumo sacerdote celestial, prestes a voltar para nos levar para o lugar que está preparando para nós.

"Aleluia! Que Salvador!" "Tragam o diadema real e O coroem Senhor de todos."

Mas Jesus não nos quer que apenas meditemos a respeito de Sua vida e morte. A "hora de reflexão" que tivemos a cada dia pensando em Sua vida e obra – especialmente as cenas finais – não é um fim em si mesmo. Temos um trabalho a fazer.

"Assim como o Pai me enviou, eu os envio", diz Ele (João 20:21, NVI). Naquela última quinta-feira à noite antes da cruz, Jesus orou ao Pai: "Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo." (João 17:18, NVI).

Jesus foi enviado: Ele tinha uma missão divina. Nós também temos uma missão. Devemos continuar a Sua obra.

Tempos atrás as mãos Jesus partiram o pão para os famintos, tocaram leprosos, acariciaram a cabeça de criancinhas. Hoje Ele não tem outras mãos nesse mundo, senão as nossas.

Tempos atrás os olhos de Jesus olharam para as multidões com compaixão, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Hoje Ele não tem outros olhos nesse mundo, senão os nossos.

Tempos atrás a voz de Jesus falou de esperança ao desanimado, de conforto ao doente e enlutado, de perdão ao pecador. Hoje Ele não tem outra voz nesse mundo, senão a nossa.

Tempos atrás os ouvidos de Jesus foram rápidos em ouvir o grito por socorro. Hoje Ele não tem outros ouvidos nesse mundo, senão os nossos.

Ser as mãos, os pés, os olhos, a voz e os ouvidos de Jesus – quem é suficiente para tal missão? Mas a cada um de nós Ele promete: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (2 Coríntios 12:9, NVI).
 
ORAÇÃO

Senhor Jesus, usa-me hoje para o Teu serviço, mediante a capacitação do Teu Espírito. Quero ser Tuas mãos, pés, olhos, voz e ouvidos nesse mundo.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Deus Ciumento?

MEDITAÇÃO DIÁRIA 26 de setembro Deus Ciumento? Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que Ele fez habitar...