terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Maravilhoso Jesus João 20:25



Jesus e Tomé

Os outros discípulos lhe disseram: “Vimos o Senhor!” Mas ele lhes disse: “Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei”. João 20:25, NVI.

Quem de nós poderia crer em Jesus, se também exigíssemos as mesmas provas que Tomé exigiu? Não é de admirar que esse discípulo tenha recebido ao longo da história o nome de
"Tomé o incrédulo".

Todavia, a Escritura não usa essa designação para Tomé. Tiago e João receberam o apelido de Boanerges – "filhos do trovão", mas Tomé é apenas chamado Dídimo, que significa "gêmeo".

Por que, então, Tomé exigiu provas tão contundentes da Ressurreição? Porque, como os demais discípulos, ele não imaginava que Jesus realmente ressuscitaria. Antes de sermos muito severos diante da incredulidade de Tomé lembremos que os discípulos, em geral, não aceitaram o testemunho das mulheres de que Jesus havia ressuscitado – "Tais palavras lhes pareciam um como delírio, e não acreditaram nelas" (Lucas 24:11, ARA). Lembre-se que Cleopas e seu amigo não reconheceram Jesus, embora Ele tenha andado e falado com eles pelo caminho. E tudo isso a despeito do fato de que Jesus havia falado várias vezes a todos os discípulos acerca de Sua traição, morte e ressurreição.

Tomé, no entanto, recusou-se a acreditar na evidência das diversas testemunhas. Ele deu um tiro no pé ao criar um teste extremamente ridículo.

Ainda encontramos Tomés ao nosso redor. A boa notícia acerca de Jesus é passada adiante de uma maneira importante – nós que O conhecemos contamos a outros acerca dEle. Jesus não aparece em pessoa, Ele escolheu a "loucura da pregação" (1 Coríntios 1: 21) como o canal da salvação. Isso significa que as pessoas sempre encontrarão espaço para duvidar. Muitos ainda exigem provas – e por isso nunca chegam a crer.

Os assuntos mais importantes na vida não podem ser "provados". Eu não posso provar que minha esposa e meus filhos me amam, nem posso provar a eles que os amo. Mas todos sabemos que o amor que nos une é real e verdadeiro.

O mesmo acontece em relação a Jesus; nós O conhecemos, porque O amamos. E nós aprendemos a amá-Lo através de alguém que O ama e que nos falou a respeito dEle.

Curiosamente, apesar de Tomé ter dito que não acreditaria em Jesus a menos que pudesse colocar o dedo nas marcas dos cravos e a mão no lado de Jesus, quando viu a Jesus, ele esqueceu tudo acerca do teste. Ele caiu aos pés de Jesus e confessou: "Senhor meu e Deus meu!" (João 20:28, NVI).

Isso ainda é verdade. A revelação de Jesus é suficiente. Ele próprio dissipa nossas dúvidas. Em Sua presença todas as questões evaporam. Ele é a única prova de que necessitamos.

Oração

Jesus, Senhor ressuscitado, revele-se a mim hoje. Tire minhas dúvidas à luz da Sua presença.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Hotel Abraão

  Devocional Diário Hotel Abraão Abraão plantou uma tamargueira em Berseba e invocou ali o nome do Senhor, o Deus Eterno. Gênesis 21:33 Um c...