terça-feira, 23 de agosto de 2011

Maravilhoso Jesus - João 8:36


Jesus Significa Liberdade


Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. João 8:36, NVI.


Pensemos em dois homens de nossa geração.


Para compreender a realidade vivida pelo primeiro homem, imagine um quarto sem sol e sem tempo.Neste quarto é sempre dia – e sempre noite. O lugar é um apartamento de cobertura em Acapulco, mas poderia ser qualquer lugar, ou nenhum lugar.


Um homem vive neste aposento. Isto é, sobrevive. Sua altura, que no passado era de um metro e noventa, diminuiu em vários centímetros. No passado conseguia chamar a atenção de qualquer estrela de hollywood; agora, pesa apenas 40 quilos. O cabelo está longo – chega à cintura; as unhas das mãos estão enormes; as unhas dos pés cresceram tanto que parecem saca-rolhas.


Durante anos ele tem vivido assim, em apartamentos como este. Permanece sentado ou deitado na cama, nu ou quase nu. Assiste filmes. Um deles, Estação Polar Zebra (Ice Station Zebra), já assistiu 150 vezes. As empregadas cuidam dele. Trazem tudo o que ele solicita – mas ele não pede quase nada. Senta-se por horas, recolhendo seus longos cabelos, deixando-os cair, recolhendo-os, deixando-os cair. Às vezes, pega o telefone e diz: "Bob, sinto-me muito só."


Agora ele está doente, muito doente. Em seus últimos momentos sua mão se estende para apanhar a seringa subcutânea que está sempre à sua cabeceira. Ele a inspeciona, a introduz na pele, e tenta pressionar o êmbolo. Mas está muito fraco e chama uma enfermeira para ajudá-lo.


Olhando para aquele patético esqueleto quem imaginaria ser ele um dos homens mais ricos mundos? Mas ele era. Era rico e poderoso. Possuía bilhões de dólares. Mas em breve somente o dinheiro permaneceria. Seus assessores iriam colocá-lo no avião, em segredo e com subterfúgios, como sempre, mas Howard Hughes morreria antes de chegar a Dallas.


Com toda a sua riqueza, com todo o seu poder, podemos dizer que era um homem livre?


Agora vamos para o segundo homem. É um oficial da artilharia russa em combate na Alemanha. A história acontece poucos meses antes do final da Segunda Guerra Mundial. Um dia, de repente, a polícia militar o prende. Sua ofensa? Em uma carta particular cometeu a indiscrição de se referir a Stalin de forma pejorativa e os censores russos o apanharam.


Por isso, agora está sendo levado para fora da Alemanha – de volta para a Rússia. Passará os próximos onze anos, em prisões, em campos de concentração, exilado. Perderá todos os bens, todos as condecorações, todos os direitos.


Mas ao perder tudo, encontra a liberdade. Ele escreve sobre a abençoada experiência vivida dentro de uma cela de prisão como o "reino celestial do espírito liberado", como "engolir o elixir da vida". Para o mundo Aleksandr Solzhenitsyn se tornaria um símbolo do espírito liberado – um espírito que grades e paredes, trabalhos forçados e fome, xingamentos e privações, não conseguem aniquilar.


Estranho, não é? O prisioneiro encontrou a verdadeira liberdade ao perder tudo. E essa é maneira de encontrar a liberdade em Jesus.


ORAÇÃO


Jesus que dá significado à minha existência. Lembra-me hoje que a verdadeira liberdade está no interior e não no exterior. Unido a Ti nada pode me derrotar.


Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Gambito

  Gambito Meus amados irmãos, sejam firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o trabalho de vocês n...