sábado, 12 de fevereiro de 2011

Maravilhoso Jesus- João 1:1


O grande comunicador
Quando todas as coisas começaram, a Palavra já existia. A Palavra habitava com Deus, e o que Deus era, a Palavra era. A Palavra, portanto, estava com Deus no princípio. João 1:1-2 New English Bible

Você alguma vez já se perguntou por que foi o Filho e não o Pai ou o Espírito Santo que veio ao mundo para ser o nosso Salvador?

Temos apenas débeis vislumbres da resposta a essa pergunta. A Trindade confunde a mente finita: Deus é um, mas em três pessoas. Nossa mente procura analogias a partir do que conhecemos acerca do mundo, mas fracassamos a cada tentativa. Em séculos passados os teólogos comparavam a Trindade ao sol nascendo, ao sol ao meio dia e ao sol ao entardecer; ou ao corpo, alma e espírito. Devido a nossa familiaridade com organizações empresariais em nossos dias gostamos de comparar a Trindade com três executivos com direitos iguais e funções diferentes.

Todos estes esforços fracassam. Deus é diferente de nós e não pode ser reduzido ao nosso nível. Podemos conhecer a respeito dEle apenas o que Ele revelou acerca de Si mesmo nas Escrituras.

Essas Escrituras, entretanto, chamam o Filho de “A Palavra” Elas nos dizem que o Filho sempre foi a Palavra. “No princípio”, diz João, “a Palavra era Deus” – no princípio antes do princípio de Gênesis 1:1, antes da existência do mundo, antes da existência do universo, antes do big bang ou qualquer ato que Deus tenha usado para verbalmente trazer a matéria à existência. Antes de tudo o mais, quando apenas Deus existia, a Palavra existia. E a Palavra era Deus.

Desde a Eternidade a Trindade tem falado através do Filho. Ele é o pensamento de Deus tornado audível. Ele é a expressão do caráter e dos propósitos de Deus.

Portanto quando Deus visitou os homens nos tempos do Antigo Testamento – caminhando no jardim, comendo com Abraão, falando do Sinai, aparecendo para o jovem Isaías enquanto ele adorava no Templo – foi a Palavra que as pessoas viram e ouviram. O Filho de Deus comunicou a mente de Deus.

Nos misteriosos concílios da eternidade, quando Deus previu a queda da família humana, Ele fez provisão para atender a nossa desesperada necessidade. O próprio Deus viria à terra, não simplesmente para fazer uma visita à nossa espécie, mas para tornar-se humano. Ele tomaria sobre Si a nossa natureza e a nossa sorte; carregaria nossos fardos; morreria em nosso lugar.
Sendo assim, quando a plenitude do tempo chegou, a Palavra de Deus se tornou carne. A Palavra, o Grande Comunicador, o Eterno Comunicador, mostrou-nos como Deus é – “cheio de graça e verdade”.


ORAÇÃO
Jesus, eterna Palavra que se fez carne, Deus que veio até nós, chegamos à Sua presença. Tome-nos em Suas mãos, comunique-nos a Sua vontade neste dia.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Ser ou usar

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 21 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/ser-ou-usar/ Ser ou usar Cuidemos também de nos ...