quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Maravilhoso Jesus- Apocalipse 12:4


A Virgem e o monstro
O dragão colocou-se diante da mulher que estava para dar à luz, para devorar o seu filho no momento em que nascesse. Apocalipse 12:4 NVI

Israel dormia quando o seu Rei nasceu. Mas o dragão, "a antiga serpente, chamada Diabo e Satanás" (Apocalipse 12:9), estava bem acordada. A luta que começou no céu muito tempo atrás - em que o dragão foi derrotado pelos exércitos do Filho de Deus - estava prestes a entrar numa fase nova e decisiva.

Ao olhar para o rosto tranqüilo do seu bebê deitado na manjedoura, Maria deve ter se perguntado que perigos e ameaças Ele enfrentaria. Ele parecia tão frágil e inocente! Se ela soubesse por completo os planos do inimigo para com a criança teria tremido de terror. O antigo inimigo havia esperado ansiosamente por aquele momento. Tanto que já tinha montado uma estratégia para acabar com a vida do menino antes mesmo que Ele pudesse crescer em maturidade para iniciar sua missão.

Nós pais olhamos para o rosto de nosso filho recém-nascido e tentamos vislumbrar o futuro. Será que ele se tornará um trabalhador poderoso para Deus? Um líder na sociedade? Um líder nas artes? Na face de nosso bebê vemos os sonhos, as esperanças, e a potencialidade da raça humana, criada à imagem de Deus.

Mas sentimos, também, a fisgada do medo. De repente o mundo parece perigoso - doenças conhecidas e desconhecidas atacam sem aviso prévio, aleijando, mutilando. Crianças morrem em seu sono - "morte no berço" é um nome que nos diz que não sabemos nada, exceto que as crianças são vulneráveis e que a vida humana é frágil. Ao longo da estrada da vida perigos espreitam, ameaçando corpo, mente e alma. O antigo inimigo espera - espera para devorar o nosso filho.

Mas o mundo é um lugar mais seguro agora. Sim, o crime pode ter aumentado, homens maus e enganadores podem cometer maldades cada vez piores nestes últimos dias antes da Segunda Vinda (2 Timóteo 3:13), mas o Bebê de Maria esmagou o poder do dragão.

O Filho de Deus derrotou o dragão no céu, quando os Seus anjos lutaram contra Satanás e seus anjos. Então, sozinho, dependente do Pai, como nós também somos dependentes, Ele lutou contra o dragão no terreno encantado do próprio dragão. Sozinho Ele o enfrentou; sozinho Ele o derrotou. Carregou uma cruz, mas aquela cruz desferiu o golpe de morte na serpente, libertando a cada filho e filha de Adão e Eva. Agora podemos olhar com esperança para o rosto de um filho recém-nascido.

“Então ouvi uma forte voz dos céus que dizia: ‘Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante do nosso Deus, dia e noite’ ’’ (Apocalipse 12:10 NVI).

ORAÇÃO

Senhor. Nada sei dos perigos e ameaças que enfrentarei no dia de hoje. Mas sei que Jesus já venceu o mal. Sei que o Espírito Santo está comigo, portanto não temerei mal algum.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Ser ou usar

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 21 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/ser-ou-usar/ Ser ou usar Cuidemos também de nos ...