segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

*Maravilhoso Jesus- I Reis 18:21


Oscilando entre opiniões

Elias dirigiu-se ao povo e disse: “Até quando vocês vão oscilar para um lado e para o outro? Se o Senhor é Deus, sigam-no; mas, se Baal é Deus, sigam-no”. 1 Reis 18:21 NVI

Oscilando entre opiniões – estas palavras resumem muito da história de Israel. Através dos livros de Samuel, Reis e Crônicas a nação com freqüência age como Tiago 1:8 descreve – instável em tudo o que faz. Primeiro quer ser como os seus vizinhos e pede para ter um rei. Com o estabelecimento da monarquia o sucesso de Israel passa a depender da qualidade de liderança que vem do trono. Infelizmente eles mais fracassaram do que foram bem sucedidos, como o relato da maioria dos reis de Israel implacavelmente atesta: “e fez o que era mau aos olhos do Senhor”. Israel oscila entre duas opiniões tentando harmonizar, com sua lealdade dividida, a adoração a Jeová com a de Baal.

Inevitavelmente o reino entra em decadência e finalmente o povo é levado cativo, o templo é destruído e a capital saqueada. Mesmo depois que alguns dos exilados terem retornado e começado a reconstruir a nação, muitos do povo ainda estavam oscilando espiritualmente.

Em nossos tempos, precisamos atender a advertência de Elias. Precisamos renunciar a nossa adoração aos Baais modernos e voltar a obedecer ao primeiro mandamento – “Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20:3). Para muitas pessoas hoje o Cristianismo é um clube, um símbolo de status, um sentimento confortável. Há pouca compreensão acerca de sua singularidade, de que “existe um muro de separação que o próprio Senhor estabeleceu entre as coisas do mundo e as coisas que Ele retirou do mundo e santificou para si mesmo” (White, Testimonies, vol. 1, p. 283).

Em termos universais o conflito entre Jeová e Baal dos tempos de Elias é a controvérsia entre Cristo e Satanás. Se Cristo é Deus, vamos seguí-Lo! Dê-mos à Ele nossa total lealdade.

No início do segundo século, o bispo Inácio, em seu caminho para o martírio em Roma escreveu a Policarpo. “Você é o homem necessário para este tempo”, ele exorta, “assim como o piloto necessita de vento e o barco açoitado pelo vento necessita de um porto seguro”.

Possamos estar à altura das necessidades do nosso tempo, não oscilando entre dois pensamentos, mas obcecados por Cristo.

ORAÇÃO

Senhor, sonda o meu coração. Vê se há em mim alguma lealdade dividida e faze de mim um servo totalmente dedicado a Ti. Em nome de Jesus. Amém.

Autor: William G. Johnsson

2 comentários:

Deusemar disse...

Graças!

Anônimo disse...

Parabéns, resumido, porém claro e dentro da bíblia e contextualizado com a realidade atual.

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...