terça-feira, 25 de junho de 2024

Gafanhotos

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
25 de junho

Gafanhotos

Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também éramos aos olhos deles. Números 13:33


Após 40 dias de sua missão, os espias retornaram carregados de enormes cachos de uvas, prontos para apresentar seu relatório. Moisés, juntamente com Arão, convocou todo o povo para ouvir o que os emissários tinham a dizer sobre a terra de Canaã. Eles começaram descrevendo a qualidade dos campos, tão férteis que produziam alimentos de tamanho formidável, um lugar que certamente manava leite e mel. No entanto, os espias também descreveram as pessoas poderosas daquele lugar e suas cidades fortificadas. Alguns de seus habitantes, os filhos de Anaque, eram tão altos que pareciam gigantes.

A multidão já estava desanimada, mas Calebe apresentou sua opinião confiante: “Vamos subir agora e tomar posse da terra, porque somos perfeitamente capazes de fazer isso” (Nm 13:30). Calebe, um homem excepcional e corajoso, confiava no Senhor. Mas suas palavras não foram suficientes, e alguns de seus companheiros se sentiram como gafanhotos diante dos gigantes daquela terra.

O relatório gerou uma forte rebelião no povo, que desejou morrer no deserto. Infelizmente, Deus atendeu esse desejo e ninguém com mais de 20 anos deixou o deserto para trás, exceto Calebe e Josué. O povo se sentia como insetos e morreria como tal. Quarenta anos depois, aqueles que partiram do Egito quando crianças finalmente chegaram à Terra Prometida e a conquistaram. Os reis da região, vassalos do Egito, não paravam de mandar cartas em busca de ajuda, pois não eram capazes de resistir aos hebreus, que adentravam Canaã como nuvens de gafanhotos.

É interessante como a visão do mundo muda quando temos confiança em Deus. Sem Ele, a maioria dos espias se sentia como gafanhotos, meros insetos. Por outro lado, Calebe e o povo que entrou na Terra Prometida com ele, por confiarem em Deus, se assemelhavam a uma praga de gafanhotos, uma força da natureza. O medo que os habitantes de Canaã sentiam diante dos hebreus era resultado da confiança desses últimos em Deus, que lhes dava coragem para superar seus medos e desafios.

Confie no Senhor e enfrente seus temores. Com Ele, você é sempre maioria. Com Ele, você é mais que vencedor!

https://mais.cpb.com.br/meditacao/gafanhotos/

●●●

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...