quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

A PUREZA INFINITA

 A PUREZA INFINITA

E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3

Ao terminar o discurso, Jesus Se voltou para Pedro e lhe pediu que fosse mar adentro e lançasse as redes para pescar. Pedro, porém, estava desanimado. Não tinha pescado nada a noite toda. Durante aquelas solitárias horas, havia pensado no destino de João Batista, definhando sozinho na prisão. Pensou na perspectiva diante de Jesus e Seus seguidores, no mau êxito da missão na Judeia e na maldade dos sacerdotes e rabinos. Sua profissão estava comprometida e, ao olhar para as redes vazias, o futuro lhe parecia sombrio e desanimador. “Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sob esta Sua palavra, lançarei as redes” (Lc 5:5). 

A noite era o único momento apropriado para pescar com redes nas claras águas do lago. Depois de trabalhar a noite inteira sem resultado, parecia inútil lançar a rede durante o dia. Contudo, Jesus tinha dado a ordem, e o amor por seu Mestre levou os discípulos a obedecer. Simão e seu irmão lançaram juntos a rede. Ao tentarem recolhê-la, começou a rasgar-se, tão grande era a quantidade de peixes pescados. Foram forçados a chamar Tiago e João em seu auxílio. Havendo recolhido o conteúdo, a carga era tão pesada em ambos os barcos que corriam o risco de afundar. 

Pedro agora não se preocupava com barcos e carregamentos. Esse milagre, acima de todos os que havia presenciado, foi-lhe uma manifestação de poder divino. Viu em Jesus Alguém que tinha toda a natureza sob Seu comando. A presença da Divindade lhe revelou a própria ausência de santidade. O amor por seu Mestre, a vergonha de sua incredulidade, a gratidão pela complacência de Cristo e, sobretudo, o sentimento de sua impureza em presença da Pureza infinita, tudo isso o dominou. Enquanto os companheiros punham em segurança o produto da pesca, Pedro caiu aos pés do Salvador, exclamando: “Senhor, afaste-Se de mim, porque sou pecador” (v. 8). 

Havia sido a mesma presença da santidade divina que fizera o profeta Daniel cair como morto perante o anjo de Deus (O Desejado de Todas as Nações, p. 186, 187 [245, 246]).
 
PARA REFLETIR: Em que momento da vida você se sentiu extremamente pecaminoso em comparação com a pureza de Jesus? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

1° de dezembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pureza-infinita/

Nenhum comentário:

A guarda do Sábado

A guarda do Sábado Certamente vocês guardarão os Meus sábados, pois é sinal entre Mim e vocês [...]. Aquele que o profanar morrerá; quem nes...