quarta-feira, 6 de abril de 2022

O MAIOR EDUCADOR

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

06 de abril

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-maior-educador/

O MAIOR EDUCADOR

E, quando amanheceu, chamou a Si os Seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos. Lucas 6:13

Os primeiros discípulos de Jesus foram escolhidos dentre o povo comum. Aqueles pescadores da Galileia eram homens humildes e iletrados; homens que não haviam sido educados nos conhecimentos e costumes dos rabinos, mas na disciplina severa do trabalho e das dificuldades. Eram homens de habilidade natural e espírito receptivo; homens que poderiam ser instruídos e moldados para a obra do Salvador.

Nas ocupações comuns da vida há muitos que se esforçam percorrendo pacientemente a rotina de suas tarefas diárias, inconscientes das capacidades latentes que, despertadas à ação, os colocariam entre os grandes dirigentes do mundo. Assim eram os homens que o Salvador chamou para serem Seus cooperadores. Eles tiveram as vantagens de três anos de ensino com o maior Educador que o mundo já conheceu.

Naqueles primeiros discípulos notava-se uma marcante diversidade. Deviam ser os instrutores do mundo e representavam amplamente vários tipos de caráter. Havia Levi Mateus, o publicano, chamado de uma vida de atividade em negócios e submissão a Roma; Simão, o zelote, o intransigente adversário da autoridade imperial; o impulsivo, autossuficiente e solícito Pedro, com André, seu irmão; Judas, o judeu polido, hábil e mal-intencionado; Filipe e Tomé, fiéis e fervorosos, ainda que tardios de coração para crer; Tiago, o menor, e Judas, de menos preeminência entre os irmãos, mas homens bem dispostos, determinados tanto em suas faltas quanto em suas virtudes; Natanael, filho da sinceridade e da confiança; e os ambiciosos e afetuosos filhos de Zebedeu.

A fim de levarem avante, com êxito, a obra a que foram chamados, esses discípulos, diferindo tão grandemente em suas características naturais, em preparo e hábitos de vida, necessitavam chegar à unidade de sentimento, pensamento e ação. Era o objetivo de Cristo conseguir essa unidade. Para esse fim, Ele procurou uni-los a Si. A preocupação em Seu trabalho por eles foi expressa em Sua oração ao Pai: “A fim de que todos sejam um. E como Tu, ó Pai, estás em Mim e Eu em Ti, também eles estejam em Nós. […] Para que o mundo conheça que Tu me enviaste e os amaste, como também amaste a Mim” (Jo 17:21, 23) (Educação, p. 60 [85, 86]).

PARA REFLETIR: Você respeita os dons e talentos diferentes daqueles com quem serve a Cristo? Como você pode incentivar alguém hoje?

Nenhum comentário:

O JOVEM GALILEU

O JOVEM GALILEU Três dias depois, O acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas. Lucas 2:46 Era o...