quinta-feira, 7 de abril de 2022

A FONTE DA BÊNÇÃO

 A FONTE DA BÊNÇÃO

   Mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. João 4:14

   Aquele que busca matar a sede nas fontes deste mundo beberá apenas para voltar a ter sede. Por toda parte, as pessoas estão descontentes. Anseiam algo que satisfaça sua necessidade espiritual. Somente uma Pessoa pode satisfazer essa necessidade. O que o mundo necessita é Cristo, “o Desejado de todas as nações” (Ag 2:7, ARC). A graça divina que só Ele pode comunicar é uma água viva, purificadora, refrescante e revigoradora.

   Jesus não queria dar a ideia de que um único gole da água da vida basta para aquele que a recebe. Quem experimenta o amor de Cristo desejará continuamente mais; mas não busca nenhuma outra coisa. As riquezas, honras e prazeres do mundo não o atraem. O contínuo grito de sua alma é: “Mais de Ti.” E Aquele que revela ao coração suas necessidades está à espera, para lhe saciar a fome e a sede. Todo recurso e dependência humanos falharão. As cisternas ficarão vazias, os poços se secarão; porém, nosso Redentor é uma fonte inesgotável. Podemos beber, e beber mais, e sempre encontraremos novo abastecimento. Aquele em quem Cristo habita tem em si mesmo a Fonte da bênção, “uma fonte a jorrar para a vida eterna” (Jo 4:14). Dessa fonte poderá tirar forças e graça suficientes para todas as suas necessidades.

  Quando Jesus falou sobre a água viva, a mulher O olhou com atenta curiosidade. Ele lhe despertara o interesse e o desejo de receber o dom de que falava. A samaritana percebeu que Cristo não Se referia à água do poço de Jacó, pois ela usava essa água continuamente, bebendo e voltando a ter sede. “Senhor”, disse ela, “quero que me dê essa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la” (v. 15). […]

   Enquanto a mulher falava com Jesus, foi impressionada por Suas palavras. Nunca ouvira esses sentimentos expressos por parte dos sacerdotes de seu povo ou dos judeus. Ao ser-lhe apresentada sua vida passada, tivera consciência de sua grande necessidade. Percebera a sede de sua alma que as águas do poço de Sicar jamais poderiam saciar. De tudo com que tivera contato até então, nada a despertara para mais elevada necessidade. […] Surgiu na mente dela a pergunta: Não poderia ser o Messias esperado por tanto tempo? Disse-Lhe: “Eu sei que virá o Messias, chamado Cristo. Quando Ele vier, nos anunciará todas as coisas.” Jesus respondeu: “Eu sou o Messias, Eu que estou falando com você” (Jo 4:25, 26) (O Desejado de Todas as Nações, p. 139, 141 [187, 189, 190]).

 PARA REFLETIR: Qual sede é possível que você esteja buscando saciar a partir de cisternas rachadas?


Nenhum comentário:

A PEDRA FUNDAMENTAL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pedra-fundamental/ A PEDRA FUNDAMENTAL Eis a Rocha! Suas obras são perfeit...