segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

O REI VINDOURO

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

07/02/2022

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-rei-vindouro/

O REI VINDOURO

Verão o Filho do Homem vindo [...] com poder e grande glória. Lucas 21:27

Cristo ordenara ao Seu povo que atentasse para os sinais de Seu advento e se alegrasse quando visse os indícios de seu Rei vindouro. “Quando estas coisas começarem a acontecer”, disse Ele, “levantem-se e fiquem de cabeça erguida, porque a redenção de vocês se aproxima” (Lc 21:28). Ele chamou atenção de Seus seguidores para as árvores que brotam na primavera e disse: “Quando veem que começam a brotar, vocês mesmos sabem que o verão está próximo. Assim também, quando virem acontecer essas coisas, saibam que está próximo o Reino de Deus” (v. 30, 31).

No entanto, como o espírito de humildade e devoção na igreja havia cedido lugar ao orgulho e formalismo, o amor a Cristo e a fé em Sua vinda esfriaram. Absorto nas coisas mundanas e na busca de prazeres, o professo povo de Deus estava cego às instruções do Salvador com relação aos sinais de Seu aparecimento. A doutrina do segundo advento tinha sido negligenciada; os textos que a ela se referem foram obscurecidos por interpretações equivocadas, a ponto de ficarem em grande parte esquecidos e ignorados. Isso ocorreu especialmente nas igrejas da América do Norte. A liberdade e o conforto desfrutados por todas as classes da sociedade; o ambicioso desejo de bens e luxo, de onde vem o dedicado empenho para adquirir dinheiro; a ansiosa procura por popularidade e poder, que pareciam estar ao alcance de todos, levavam as pessoas a centralizar seus interesses e esperanças nas coisas desta vida, postergando para um futuro longínquo o dia solene em que o presente estado de coisas passará.

Quando o Salvador dirigiu a atenção de Seus seguidores para os sinais de Sua vinda, predisse a condição de apostasia que existiria justamente antes de Seu segundo advento. Como nos dias de Noé, as pessoas estariam agitadas, envolvidas com as ocupações mundanas e a procura de prazeres – comprar, vender, plantar, edificar, casar, dar-se em casamento –, esquecendo-se de Deus e da vida futura. Para os que vivessem nesse tempo, a advertência de Cristo foi: “Tenham cuidado para não acontecer que o coração de vocês fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vocês repentinamente. […] Portanto, vigiem o tempo todo, orando, para que vocês possam escapar de todas essas coisas que têm de acontecer e para que possam estar em pé na presença do Filho do Homem” (v. 34, 36) (O Grande Conflito, p. 263, 264 [308, 309]).

PARA REFLETIR: Quanto do seu dia está planejado levando em conta a segunda vinda de Jesus?

Nenhum comentário:

A PEDRA FUNDAMENTAL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pedra-fundamental/ A PEDRA FUNDAMENTAL Eis a Rocha! Suas obras são perfeit...