segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

O CRIADOR

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

21/02/2022

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-criador/

O CRIADOR

Abrirei a Minha boca em parábolas; publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo. Mateus 13:35

As Escrituras afirmam: “Jesus disse todas estas coisas às multidões por parábolas […] para se cumprir o que foi dito por meio do profeta: ‘Abrirei a Minha boca em parábolas; publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo’” (Mt 13:34, 35). As coisas naturais eram o veículo para as espirituais; cenas da natureza e da experiência diária de Seus ouvintes eram relacionadas com as verdades das Escrituras. Guiando, assim, do reino natural para o espiritual, as parábolas de Cristo são elos na cadeia da verdade que une o ser humano a Deus, e a Terra ao Céu.

Cristo falava em Seus ensinos da natureza sobre as coisas que Suas próprias mãos haviam criado e possuíam qualidades e faculdades que Ele próprio lhes havia comunicado. Em Sua perfeição original, todas as coisas criadas eram a expressão do pensamento de Deus. Para Adão e Eva no seu lar paradisíaco, a natureza estava cheia do conhecimento de Deus, transbordante de instrução divina. A sabedoria falava aos olhos e era acolhida no coração; pois eles comungavam com Deus pelas obras criadas. Logo que o santo par transgrediu a lei do Altíssimo, o resplendor da face de Deus desapareceu da face da natureza. A Terra está atualmente deformada e maculada pelo pecado. Mas, mesmo nessa condição, muito do que é belo permanece. As lições objetivas de Deus não foram apagadas. Quando bem compreendida, a Natureza fala de seu Criador.

Nos dias de Cristo, essas lições haviam sido perdidas de vista. As pessoas tinham quase cessado de reconhecer a Deus em Suas obras. A natureza pecaminosa da humanidade havia lançado um véu sobre a bela face da criação; e em vez de revelarem a Deus, suas obras se tornaram um obstáculo que O ocultavam. Homens e mulheres “adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador” (Rm 1:25, NVI). Dessa maneira, os pagãos “se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, e o coração insensato deles se obscureceu” (Rm 1:21). Assim haviam inculcado em Israel ensinos humanos, em vez de divinos. Não somente a natureza, mas o serviço sacrifical, e mesmo as Sagradas Escrituras, dados todos para revelar a Deus, foram tão deturpados que se tornaram o meio de ocultá-Lo (Parábolas de Jesus, p. 17, 18).

PARA REFLETIR: Da próxima vez que tiver a oportunidade de estar em meio à natureza, o que desejará que Deus diga a você?

Nenhum comentário:

A PEDRA FUNDAMENTAL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pedra-fundamental/ A PEDRA FUNDAMENTAL Eis a Rocha! Suas obras são perfeit...