domingo, 2 de janeiro de 2022

O ALFA E O ÔMEGA

 O ALFA E O ÔMEGA

Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. Apocalipse 22:13

Ele [Paulo] se aproximava dos gentios exaltando primeiro a Cristo, não a lei. Só depois lhes mostrava suas reivindicações obrigatórias. Apresentava-lhes claramente como a luz da cruz do Calvário conferia significado e glória a todo o sistema judaico. Assim, variava sua forma de trabalhar, sempre moldando a mensagem às circunstâncias nas quais estava inserido. Apesar de seu labor paciente, embora obtivesse grande êxito, muitos ainda assim não se convenciam. Há alguns que não se convencerão por meio de nenhuma apresentação da verdade. O obreiro de Deus, porém, deve estudar com cuidado qual é o melhor método, a fim de não despertar preconceito nem provocar um espírito combativo em seus ouvintes.

Cristo disse aos Seus discípulos: “Tenho ainda muito para lhes dizer, mas vocês não o podem suportar agora” (Jo 16:12). Por causa da educação que receberam na infância e juventude, suas idéias acerca de muitas questões eram incorretas e, naquela ocasião, os discípulos não estavam preparados para entender e aceitar algumas coisas que, em outras circunstâncias, Ele os teria ensinado. As instruções confundiriam a mente deles e produziriam uma descrença que seria difícil remover.

Cristo atraía a Si o coração dos Seus ouvintes pela manifestação do Seu amor. Então, pouco a pouco, à medida que eram capazes de suportar, revelava-lhes as grandes verdades do reino. Nós também devemos aprender a adaptar os nossos esforços à condição das pessoas – encontrar os seres humanos onde estão. Embora os deveres da lei de Deus precisem ser apresentamos ao mundo, jamais devemos nos esquecer de que o amor, o amor de Cristo, é o único poder capaz de suavizar o coração e conduzir à obediência. Todas as grandes verdades das Escrituras se concentram em Cristo e, corretamente compreendidas, todas levam a Ele. Cristo deve ser apresentado como o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim do grande plano da redenção. A apresentação desses temas às pessoas fortalecerá a confiança delas em Deus e na Sua Palavra, levando-as a investigar a Bíblia por si mesmas. À medida que avançarem, passo a passo, no estudo da Bíblia, estarão mais bem preparadas para apreciar a beleza e a harmonia de suas preciosas verdades (Review and Herald, 25 de novembro de 1890).

PARA REFLETIR: Por meio de quais demonstrações claras de amor Jesus atraiu seu coração a Ele?

Meditação Diária 02/01/2022

Nenhum comentário:

O MESTRE

 O MESTRE Mas o próprio Jesus não confiava neles, porque conhecia a todos. João 2:24 Apenas os que estão recebendo constantemente novos supr...