sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

O AJUDADOR TODO-PODEROSO

 O AJUDADOR TODO-PODEROSO

Por isso mesmo, era necessário que, em todas as coisas, Ele Se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Hebreus 2:17

Maravilhoso – quase maravilhoso demais para que o ser humano o compreenda – é o sacrifício do Salvador em nosso favor, simbolizado em todos os sacrifícios do passado, em todos os rituais do santuário típico. Esse sacrifício era exigido. Quando reconhecemos que Seu sofrimento era necessário para assegurar nosso bem-estar eterno, nosso coração fica tocado e enternecido. Ele Se deu em penhor para efetuar nossa salvação plena, de modo satisfatório às reivindicações da justiça de Deus e coerente com a exaltada santidade de Sua lei.

Ninguém menos santo do que o Unigênito do Pai poderia ter oferecido um sacrifício que fosse eficaz para purificar a todos os que aceitam o Salvador como sua expiação e se tornam obedientes à lei do Céu – mesmo os mais pecadores e degradados. Nada menos poderia ter restaurado o ser humano ao favor de Deus.

Que direito tinha Cristo de arrebatar das mãos do inimigo os cativos? O direito de ter feito um sacrifício que satisfaz aos princípios da justiça pelos quais é governado o reino dos Céus. Ele veio à Terra como Redentor da raça perdida, para vencer o inimigo astuto e, por Sua firme fidelidade ao que é reto, salvar todos os que O aceitem como seu Salvador. Na cruz do Calvário, Ele pagou o preço da redenção da humanidade. Assim, adquiriu o direito de arrebatar os cativos das garras do grande enganador que, por uma mentira formulada contra o governo de Deus, causou a queda da raça humana, perdendo todo o direito de ser chamado súdito leal do glorioso e eterno reino de Deus.

Nosso resgate foi pago por nosso Salvador. Ninguém precisa ser escravizado por Satanás. Cristo está presente, como nosso Ajudador Todo-poderoso. “Era necessário que, em todas as coisas, Ele Se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que Ele mesmo sofreu, quando foi tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados” (Hb 2:17, 18) (Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 309, 310).

PARA REFLETIR: Qual foi a última vez que Jesus livrou você do inimigo?

Meditação Diária - 21/01/2022

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-ajudador-todo-poderoso/


Nenhum comentário:

O JOVEM GALILEU

O JOVEM GALILEU Três dias depois, O acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas. Lucas 2:46 Era o...