segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

A VIDEIRA VIVA

 A VIDEIRA VIVA

Eu sou a videira, vocês são os ramos. Quem permanece em Mim, e Eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim vocês não podem fazer nada. João 15:5

Tenho visto frequentemente que os filhos do Senhor negligenciam a oração, especialmente a oração particular, e isso com frequência. Vejo que muitos não exercem aquela fé que têm o privilégio e o dever de exercer, esperando, muitas vezes, receber aquele sentimento que unicamente a fé pode trazer. Sentimento não é fé. São coisas distintas. Devemos exercitar a fé, considerando que Deus é quem dá as bênçãos e o sentimento de alegria. A graça de Deus vem ao coração pelo canal da fé viva, e está ao nosso alcance exercitar esse tipo de fé.

A verdadeira fé assegura e reivindica a bênção prometida, antes que esta se concretize e a experimentemos. Devemos, pela fé, enviar nossos pedidos para dentro do segundo véu, e fazer com que nossa fé se apodere da bênção prometida e a reclame como sendo nossa. Devemos então crer que recebemos a bênção, porque nossa fé se apoderou dela e, segundo a Palavra, é nossa. “Tudo o que pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim será com vocês” (Mc 11:24). Isso é fé – fé pura, crer que receberemos a bênção, mesmo antes que isso se torne evidente.

Quando a bênção prometida é reconhecida e desfrutada, a fé alcança seu objetivo. No entanto, muitos supõem que têm bastante fé quando participam amplamente do Espírito Santo, e não podem ter fé a menos que sintam o poder do Espírito. Essas pessoas confundem a fé com as bênçãos que a acompanham.

O momento em que mais deveríamos exercer a fé é aquele em que nos sentimos sem o Espírito. Quando densas nuvens de trevas parecem pairar sobre nosso coração, é o momento para fazer com que a fé viva invada as trevas e disperse as nuvens.

A verdadeira fé se baseia nas promessas contidas na Palavra de Deus, e apenas aqueles que obedecem a essa Palavra podem rogar suas promessas gloriosas. […]

Devemos empregar bastante tempo em oração particular. Cristo é a Videira, e nós somos os ramos. Se desejamos crescer e florescer, devemos continuamente tirar seiva e nutrição da Videira viva; pois, separados da Videira, não temos forças (Vida e Ensinos, p. 93, 94 [126,127]).

PARA REFLETIR: Se a fé é o canal mediante o qual vêm os sentimentos de certeza, como você pode reorientar sua vida para tomar decisões baseadas não em sentimentos, mas na fé nas promessas de Deus?

Meditação Diária 03/01/2022

Nenhum comentário:

O CAPITÃO DO EXÉRCITO DO SENHOR

 O CAPITÃO DO EXÉRCITO DO SENHOR O Senhor lutará por vocês; fiquem calmos. Êxodo 14:14 Reflito na meditação de Cristo e na promessa: “Não de...