Translate

terça-feira, 14 de maio de 2019

Santidade de Vida

A Fé Pela Qual Eu Vivo

14 de maio 
Santidade de Vida

Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Heb. 12:14.

Ninguém que pretenda ser santo é realmente santo. Aqueles que estão registrados como santos nos livros do Céu não se apercebem deste fato e são os últimos a proclamar a própria bondade. Signs of the Times, 26 de fevereiro de 1885.

Não é prova conclusiva de que um homem é cristão o manifestar ele êxtases espirituais sob circunstâncias extraordinárias. Santidade não é arrebatamento: é inteira entrega da vontade a Deus; é viver por toda a palavra que sai da boca de Deus; é fazer a vontade de nosso Pai celestial; é confiar em Deus na provação, tanto nas trevas como na luz; é andar pela fé e não pela vista; é apoiar-se em Deus com indiscutível confiança, descansando em Seu amor. Atos dos Apóstolos, pág. 51.

Ninguém pode ser onipotente, mas todos podem limpar-se da imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor do Senhor. Deus requer de toda pessoa que seja pura e santa. Temos, por herança, tendências para o mal. Isso é uma parte do eu que ninguém precisa fazer. É uma fraqueza do homem acariciar o egoísmo, pois ele é um traço natural do caráter. A menos, porém, que todo egoísmo seja banido e o eu crucificado, jamais poderemos ser santos como Deus o é. Há no homem a inclinação para uma concepção tendenciosa a seu respeito, a qual as circunstâncias apressam a intensificar mais e mais. Se esse traço for tolerado, manchará o caráter e arruinará a vida.

Deus requer de todos a perfeição moral. Aqueles a quem se deram a luz e as oportunidades deviam, como mordomos de Deus, desejar a perfeição e nunca, nunca abaixar a norma da justiça para acomodar as tendências hereditárias e cultivadas para o mal. Cristo assumiu nossa natureza humana, e viveu nossa vida para mostrar-nos que podemos ser semelhantes a Ele. … Devíamos mesmo ser santos como Deus é santo; e quando compreendemos o pleno significado desta declaração, e pomos o coração na obra de Deus, para sermos santos como Ele o é, aproximar-nos-emos da norma estabelecida para cada pessoa em Cristo Jesus. Carta 9, 1899.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 140 – 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis