Translate

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Deus Prova Nossa Lealdade

Refletindo a Cristo
Deus Prova Nossa Lealdade -5 de dezembro

Tendo partido toda a congregação dos filhos de Israel… acamparam-se em Refidim; e não havia ali água para o povo beber. Êxo. 17:1.

Por ordem divina o povo de Israel foi levado a Refidim, um lugar desprovido de água. Aquele que estava encoberto pela coluna de nuvem os estava guiando, e fora por Sua ordem expressa que eles acamparam nesse lugar. Deus sabia da falta de água em Refidim, e levou o Seu povo para lá a fim de provar sua fé; mas quão indignos da confiança divina eles se demonstraram!

Repetidas vezes Ele Se havia manifestado. Havia matado os primogênitos no Egito para efetuar sua libertação, e os tirara da terra de seu cativeiro de braço erguido; Ele os havia alimentado com alimento dos anjos, e Se comprometera a trazê-los à Terra Prometida. Mas agora, quando a dificuldade surgiu diante deles, rebelaram-se, não confiaram em Deus, e reclamaram dizendo que Moisés havia tirado a eles e a seus filhos do Egito para que morressem de sede no deserto. …

Muitos hoje pensam que ao iniciarem sua vida cristã serão libertados de toda carência e dificuldade. Mas todo aquele que toma a sua cruz para seguir a Cristo chega ao Refidim de sua experiência. A vida não é toda composta de pastagens verdejantes e riachos refrescantes. Somos surpreendidos por desapontamentos, sobrevêm privações, e apresentam-se circunstâncias que nos levam a situações difíceis. Ao seguirmos pelo caminho estreito, fazendo o nosso melhor, segundo pensamos, verificamos que nos sobrevêm cruéis provações. … Com a consciência ferida, arrazoamos que se tivéssemos andado com Deus, jamais teríamos sofrido isso. …

Mas na antiguidade o Senhor conduziu o Seu povo a Refidim, e Ele poderá decidir levar-nos para lá também, a fim de provar nossa fidelidade e lealdade para com Ele. Em misericórdia para conosco, Ele nem sempre nos coloca nos lugares mais fáceis, pois se o fizesse, nós, em nossa auto-suficiência nos esqueceríamos de que o Senhor é o nosso auxílio em tempo de necessidade. Ele, porém, anela manifestar-Se a nós em nossas emergências, e revelar as abundantes provisões que se acham à nossa disposição, independentemente das circunstâncias; e permite que decepções e provações nos sobrevenham para que possamos perceber nossa própria incapacidade, e aprendamos a invocar o auxílio do Senhor, como uma criança faminta e sedenta que chama por seu pai.

Nosso Pai celestial tem o poder de transformar a dura rocha em torrentes vivificantes e refrescantes. Jamais o saberemos, enquanto não nos encontrarmos face a face com Deus, … quantos fardos Ele carregou em nosso lugar, e quantos outros estaria disposto a suportar se, com uma fé infantil, os tivéssemos trazido a Ele. Signs of the Times, 10 de setembro de 1896.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo – Pág. 345

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis