Translate

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Pensamentos Centralizados em Deus

Refletindo a Cristo

Pensamentos Centralizados em Deus - 24 de outubro

Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. I Ped. 1:13.

A tempestade se aproxima, implacável em sua fúria. Estamos nós preparados para enfrentá-la?

Não precisamos dizer: os perigos dos últimos dias em breve virão sobre nós. Eles já estão vindo. Precisamos agora da espada do Senhor para cortar a própria alma e a medula das paixões e apetites carnais.

As mentes que se entregaram aos pensamentos licenciosos precisam mudar. “Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo Aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque Eu sou santo.” I Ped. 1:13-16. Os pensamentos precisam estar centralizados em Deus. Agora é o tempo de aplicar dedicados esforços para vencer as tendências naturais do coração carnal.

Nossos esforços, nossa abnegação, nossa perseverança, precisam ser proporcionais ao infinito valor do objeto que buscamos. Somente conquistaremos a coroa da vida se vencermos como Cristo venceu.

O grande perigo do homem está em iludir-se a si mesmo, condescendendo com a presunção, e separando-se assim de Deus, que é a fonte de sua força. Nossas tendências naturais, se não forem corrigidas pelo Santo Espírito de Deus, contêm em si sementes de morte moral. …

Para recebermos ajuda de Cristo, precisamos perceber nossa necessidade. Precisamos ter um verdadeiro conhecimento de nós mesmos. Somente aquele que reconhece ser um pecador é que Cristo pode salvar. Unicamente ao vermos nosso total desamparo, e ao renunciarmos a toda confiança própria, é que nos apegaremos ao poder divino.

Não é apenas no início da vida cristã que esta renúncia do eu deve ser feita. A cada passo rumo ao Céu ela deve ser renovada. Todas as nossas boas obras dependem de um poder externo a nós; conseqüentemente, é preciso que o coração busque continuamente a Deus, e que haja sincera confissão de pecados, e humilhação da alma perante Ele. Perigos nos cercam, e somente estaremos seguros ao reconhecermos nossa fraqueza e ao nos apegarmos com fé ao nosso poderoso Libertador. …

“Toda palavra de Deus é pura; Ele é escudo para os que nEle confiam.” Prov. 30:5. Testimonies, vol. 8, págs. 315 e 316.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 303 –
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis