domingo, 16 de outubro de 2016

Jó 27 COMENTÁRIOS Pr. Heber Toth Armi

Jó 27
COMENTÁRIOS Pr. Heber Toth Armi


 Quem deve teme, quem não deve não teme. Jó conhecia quem Ele era e sabia que tinha vivido corretamente, ele não tinha do que envergonhar-se. Contudo, Jó não era perfeito. Ele tinha natureza pecaminosa como a nossa. Ele não era impecável/infalível. Ele errava e falhava como qualquer crente fervoroso e íntegro nos dias de hoje.

O capítulo em questão pode-se dividir em três partes:
1. Jó revela confiança em si mesmo (vs. 1-6);
2. Jó profere imprecações aos seus inimigos (vs. 7-10)
3. Jó intenta ensinar aos seus amigos (vs. 11-23).

Observemos atentamente: Jó insinua que Deus é injusto ao deixar a injustiça solapar o justo (neste caso, ele): “O Deus santo me negou justiça! O Todo-poderoso arruinou minha vida!” (AM).
• Será que Deus fez isso mesmo, ou... isso é Jó acusando Deus?
• Seria essa uma crítica infundada diante de seu sofrimento intenso?

Mais à frente, Jó admite ter falhado, se humilha e arrepende-se (Jó 42:1-6). Desta forma, precisamos cuidar ao estudar e pregar sermões extraídos de seu livro.

Nem tudo o que Jó disse é correto. Ele falhou. Ele admitiu que queixava-se como revoltado (23:2), revelou estar confuso (26:3), e, além de outros comentários duvidosos sobre Deus, agora O acusou de injusto, causador de injustiças, Quem amargurou a sua alma, mesmo ele (Jó) sendo “justo ao máximo”, “aos próprios olhos” (27:1-6; 32:1).

Certamente, Jó...
• ...era de carne e osso e dotado de natureza pecaminosa como todos nós.
• ...era frágil, sentia dor e sofria como qualquer ser humano;
• ...tinha fome, sede, sono, era limitado física e intelectualmente como qualquer mortal.
• ...tinha emoções e sentimentos como nós; consequentemente, sentia a dor do abandono, as críticas, calúnias e frieza de seus amigos.

Assim, em meio ao sofrimento titânico, Jó ficou confuso, desesperado, deprimido. Desamparado, ele reclamou e falou coisas incorretas sobre teologia.

Contudo, em meio às suas crises emocionais e espirituais, Jó não rejeitou Deus como fazem os ímpios (27:7-10). Ele é referência de perseverança a todos nós; pois, mesmo incompreendido pelos amigos (vs. 11-12) e sendo “evangelizado” com mensagens de um Deus tirano (vs. 13-23), não ousou apostatar-se!

Tendo tudo para desistir, Jó persistiu! Que legado!

Amigo(a)! Inspire-se em Jó: Busque, comprometa-se com Deus, confie apesar de tudo, mesmo sem entender muitas coisas! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

Nenhum comentário:

O beijo da traição

MEDITAÇÃO DIÁRIA 23 de novembro O beijo da traição Aquele a quem eu beijar, é esse; prendei-O. Mateus 26:48 No Getsêmani, depois de ter aber...