quinta-feira, 15 de dezembro de 2011




Centro de comando celestial

Esse poder ele exerceu em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o assentar-se à sua direita, nas regiões celestiais, muito acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que se possa mencionar, não apenas nesta era, mas também na que há de vir. Efésios 1:20, 21.

Nesta era de tecnologia, computadores e vôos espaciais, o céu parece algo muito irreal. Imagens tradicionais do Pai sentado num trono, cercado por anjos e livros do juízo colocam o santuário celestial numa esfera tão distante que não toca mais a nossa vida.

Longe disso! O santuário celestial é o divino centro de comando do universo a partir do qual Deus, no controle ativo da Sua criação, dirige o destino do conflito milenar entre a justiça e o mal, guiando todas as coisas adequadamente para a sua conclusão triunfante.

Nós percebemos apenas vislumbres dessa realidade onde Jesus ministra como nosso sumo sacerdote. Profetas como Daniel, Ezequiel, Isaías e João, o revelador, em algumas ocasiões, tiveram o privilégio de ver através da cortina que esconde as verdades eternas dos nossos olhos. Eles viram cenários indescritíveis, ouviram palavras indizíveis, incompreensíveis – cenas grandiosas, em que miríades de seres não caídos cantam aleluias de adoração, em que mensageiros partem velozmente em direção aos confins do universo em missões divinas, em que, fora do tempo, eventos no tempo são controlados por uma mão benéfica – aquela mão que foi pregada na cruz por nós.

O tabernáculo do deserto que Moisés construiu de acordo com o padrão divino e o glorioso Templo de Salomão, construído 500 anos depois, não conseguiram retratar adequadamente a magnificência daquela estrutura, feita não por mãos humanas, "que o Senhor erigiu, e não o homem" (Hebreus 8:2, NVI). O santuário onde o Eterno habita supera a majestade de qualquer edifício terreno, e sua atividade supera a de qualquer centro de comando terrestre.

Em 2 de novembro de 1988, um estudante de 25 anos em seu último ano de faculdade na Cornell University, Robert Tappan Morris, introduziu um "vírus" de computador na Internet, a partir do seu escritório no campus da universidade Cornell , a qual interligava-se com 60 mil universidades e computadores de pesquisa corporativa e de defesa nos Estados Unidos. Apesar dos frenéticos esforços dos seus criadores, o vírus tornou-se fora de controle e se espalhou. Em pouco tempo o vírus tinha prejudicado milhares de computadores em todo o país, e somente foi tornado inócuo dias depois a um custo de milhões de dólares.

Muito tempo atrás um ser celestial inteligentíssimo introduziu um vírus no universo perfeito de Deus. O vírus se multiplicou e se espalhou, causando perda e dor a milhões de pessoas. Mas Deus, que criou Lúcifer, é maior, e em Sua sabedoria, já tinha preparado um programa para combater o vírus – uma "vacina" a que chamamos graça. Do centro do universo Deus dirige esse programa o qual removerá completamente o vírus do pecado do universo.

ORAÇÃO

Deus soberano eu Te louvo porque já tomastes providências para erradicar o mal do universo. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno (Salmo 139:24)

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...