quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

*Maravilhoso Jesus- Mateus 13:55


O homem que ninguém conhece

Não é este o filho do carpinteiro? Mateus 13:55

Ninguém sabe qual era a aparência de Jesus. Embora tenhamos quatro relatos dos evangelhos nenhum escritor nos dá qualquer pista acerca de Sua aparência física. Somos informados de que as pessoas admiravam Seus ensinos e se maravilhavam com Seus milagres, mas aparentemente ninguém exclamou: “Veja como Ele é alto!” ou “Como esse homem é atraente!”

“Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada havia em sua aparência para que o desejássemos,” predisse o profeta do evangelho (Isaías 53:2 NVI). Portanto Ele não se sobressaía na multidão por causa da sua aparência. A sua beleza não estava baseada na aparência física, mas no propósito de sua vida.

Os tradicionais retratos de Jesus também não o representam acuradamente. Na verdade, eles são completamente enganadores. Os mais antigos retratos de Cristo existentes foram produzidos centenas de anos após o Seu época, quando Sua aparência já tinha sido esquecida há muito tempo – e quando muitos Cristãos tinham começado a se dedicar à vida monástica.

Estes homens, que haviam se afastado da vida no mundo para se dedicarem a contemplação, oração e jejum, pintaram Jesus à sua própria semelhança. Jesus aparecia pálido, fraco, emaciado. A figura esquelética pendurada na cruz tinha faces macilentas e peito afundado, olhos tristes e um olhar do outro mundo.

Este não era o Jesus dos evangelhos. Ele era o filho do carpinteiro. Os 30 anos que passou trabalhando com as mãos o tornaram forte e musculoso. Seus olhos estavam acostumados a traçar uma linha reta, a tornar uma superfície lisa, a erguer vigas no correto alinhamento.

Depois que deixou a oficina de carpinteiro para desenvolver Seu ministério itinerante, durante três anos Jesus viajou a pé. Sua face era bronzeada devido aos dias passados sob o sol, Sua pele corada com o brilho da vida ao ar livre. Com freqüência dormia ao relento: “As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (Mateus 8:20). Quando ía a Jerusalém, freqüentemente passava a noite no Monte das Oliveiras: “Então cada um foi para a sua casa. Jesus, porém, foi para o monte das Oliveiras” (João 7:53-8:1).

O Homem pendurado na cruz não era fraco, pálido, emaciado. Ele era forte, bronzeado, musculoso. Seu olhar não era do outro mundo; embora afligido pelo sofrimento, seu olhar era vivo, inteligente, amigável.

Ao longo dos séculos a igreja Cristã, desejando mostrar a divindade de Jesus, reduziu sua humanidade a uma mera sombra. O Jesus dos evangelhos, o verdadeiro Jesus, o Jesus caloroso, de carne e osso, se tornou o homem que ninguém conhece.

ORAÇÃO

Pai celeste. É tão bom saber que Jesus trabalhou arduamente e desenvolveu um corpo robusto e uma mente ágil. Ajuda-me a conhecê-Lo melhor para que possa amá-Lo mais. Amém.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Ser ou usar

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 21 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/ser-ou-usar/ Ser ou usar Cuidemos também de nos ...