Translate

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Hino de batalha


Hino de batalha, 31 de Julho


Aconselhou-se com o povo e ordenou cantores para o Senhor, que, vestidos de ornamentos sagrados e marchando à frente do exército, louvassem a Deus, dizendo: Rendei graças ao Senhor, porque a Sua misericórdia dura para sempre. 2 Crônicas 20:21.

Era uma maneira singular de ir à batalha contra o exército do inimigo — louvando ao Senhor com cânticos, e exaltando o Deus de Israel. Este era seu hino de batalha. Eles possuíam a beleza da santidade. Se mais louvores de Deus tivessem lugar agora, esperança e coragem e fé aumentariam constantemente. E isto não fortaleceria as mãos dos valentes soldados que hoje estão firmes em defesa da verdade? — Profetas e Reis, 202.

Eles louvavam a Deus pela vitória, e quatro dias depois o exército voltava a Jerusalém, carregado de despojos dos inimigos, cantando louvores pela vitória obtida. — The Review and Herald, 5 de Maio de 1910.

Quando tivermos mais profunda apreciação pela misericórdia e benignidade de Deus, louvá-Lo-emos, em vez de queixar-nos. Falaremos da amorável vigilância do Senhor, da terna compaixão do Bom Pastor. A linguagem do coração não será de murmuração egoísta e descontentamento. Qual límpida e abundante corrente, brotará o louvor dos verdadeiros crentes. ...

Por que não estimular a voz do cântico espiritual nos dias de nossa peregrinação? ... Precisamos estudar a Palavra de Deus, meditar e orar. Teremos então visão espiritual para discernir os átrios internos do templo celestial. Aprenderemos as notas das ações de graças entoadas pelo coro celestial ao redor do trono. Quando Sião se levantar e resplandecer, sua luz será mais penetrante, hinos de louvor e ações de graças se ouvirão na assembléia dos santos. Perder-se-ão de vista as pequenas decepções e dificuldades.

O Senhor é nosso ajudador. ... Ninguém jamais confiou em Deus em vão. Ele nunca decepciona os que nEle põem sua confiança. Se tão-somente fizermos a obra que o Senhor deseja que façamos, andando nos passos de Jesus, nosso coração se tornará qual harpa sagrada, emitindo cada uma das cordas louvor e ações de graça Àquele enviado por Deus para tirar o pecado do mundo. — The Review and Herald, 5 de Maio de 1910.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 6 – Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 6 –
Comentário Pr Heber Toth Armí


Só existe final feliz na história de quem coloca Deus em primeiro lugar em sua vida.

Quem não se torna templo do Espírito Santo pode até ir ao templo, mas nunca para adorar ao Deus verdadeiro; pois, só vai ao templo adorar quem permite que seu corpo seja o Templo de Deus durante o tempo quando não há culto no templo.

Quem usa a religião para esconder sua perversão causa sua própria destruição; pois quem intenta usar a religião como máscara de sua perversidade não passa de um excelente hipócrita.

“Hipócritas procuram se relacionar com pessoas que os fazem parecer melhores do que são”, diz Brennan Menning; por isso, os hipócritas odeiam os verdadeiros servos de Deus, pois não os bajulam, mas falam o que precisam e não o que gostam de ouvir.

• Confiar em coisas, rituais, cerimônias, pompas e em si mesmo, em lugar de confiar em Deus, é perversão da religião, ofensa contra Deus e grande ilusão que só parece livrar da destruição (vs. 1-4).

• A única segurança para a vida presente e futura é arrebentar com a casca religiosa, é ser mais do que parecer, é ser mais do que fazer. Autoconfiança gera uma falsa segurança (vs. 5-15). “Jesus e Jeremias se expressavam de maneira semelhante acerca da religião exterior. Jesus usou as palavras do profeta no versículo 11, ao dizer que o templo era como ‘covil de salteadores’ quando purificou a casa de Seu Pai (Mt 28:13; Mc 11:17; Lc 19:46)” (William MacDonald).

• Rituais sem dependência de Deus são vazios de significados, são meras práticas, passadas de geração a geração que em nada contribuirão com a certeza da salvação (vs. 16-26).

• A negligência espiritual e o desvio religioso do povo de Deus para a emboscada do mal, faz o fiel pregador, o fiel líder espiritual e o verdadeiro profeta lamentar as consequências que sobrevirão pela depravação (vs. 27-34).

Usar amuletos, ou fazer da igreja (ou até mesmo da Bíblia) um amuleto, não garante segurança nenhuma frente às medonhas ameaças da vida. Para um destino melhor do que aquele que o pecado pode dar, só existe numa volta e retorno genuíno aos braços do Pai.

Arrependimento e conversão transformam o coração e geram mudanças visíveis nas ações comportamentais! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblco #rpsp #rbhw

domingo, 30 de julho de 2017

A batalha é do Senhor


A batalha é do Senhor, 30 de Julho


Ah! Deus nosso, porventura, não os julgarás? Porque em nós não há força perante esta grande multidão que vem contra nós, e não sabemos nós o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em Ti. 2 Crônicas 20:12.

Aproximando-se o fim do reinado de Josafá, o reino de Judá foi invadido por um exército ante cuja aproximação os habitantes da terra tinham razões para tremer. ... Josafá era um homem de coragem e valor. Durante anos, estivera fortalecendo seus exércitos e suas cidades fortificadas. Ele estava bem preparado para enfrentar praticamente qualquer inimigo; contudo, nesta crise não pôs sua confiança no braço de carne. Não mediante disciplinados exércitos e cidades muradas, mas por uma viva fé no Deus de Israel, poderia ele esperar alcançar a vitória sobre esses pagãos que se vangloriavam de seu poder para humilhar Judá aos olhos das nações.

“Então, Josafá temeu e pôs-se a buscar o Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá. E Judá se ajuntou, para pedir socorro ao Senhor; também de todas as cidades de Judá vieram para buscarem o Senhor.” 2 Crônicas 20:3, 4. Em pé no recinto do templo perante seu povo, Josafá derramou sua alma em oração, pleiteando as promessas de Deus, com confissão da fragilidade de Israel. ...

Com confiança podia Josafá dizer ao Senhor: “Nossos olhos estão postos em Ti.” Durante anos ele havia ensinado o povo a confiar nAquele que nos séculos passados tinha-Se interposto tantas vezes para salvar Seus escolhidos de completa destruição; e agora, quando o reino estava em perigo, Josafá não estava sozinho; “todo o Judá estava em pé perante o Senhor, como também as suas crianças, as suas mulheres, e os seus filhos”. 2 Crônicas 20:13. Unidos jejuaram e oraram; unidos pleitearam com o Senhor para que pusesse seus inimigos em confusão, a fim de que o nome de Jeová fosse glorificado. ...

Deus foi a força de Judá nesta crise, e é Ele a força de Seu povo hoje. Não devemos confiar em príncipes, ou pôr o homem no lugar de Deus. Devemos lembrar que os seres humanos são falíveis e falhos, e que Aquele que tem todo o poder é nossa forte torre de defesa. Em qualquer emergência devemos sentir que a batalha é Sua. Seus recursos são ilimitados, e as aparentes impossibilidades farão que a vitória seja ainda maior. — Profetas e Reis, 198-200, 202.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 5 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 5
Comentário Pr Heber Toth Armí


Para muitos, pecados não são tão maus. Para Deus, são horríveis, horrorosos, terríveis. Deus tenta abrir nossos olhos e anseia nossa compreensão e arrependimento.

Diante do juízo iminente e da catástrofe que viriam sobre Judá por não atentar para o juízo e as catástrofes da parte norte de Israel devido a sua rebeldia, Jeremias sofre, fica angustiado e chora. “O profeta chorão de Anatote lamentava os pecados de Jerusalém, que atormentavam sua sensibilidade moral” (Merrill F. Unger).

John A. Thompson destaca três pontos neste capítulo:

• O pecado imperdoável e a depravação moral de Jerusalém (vs. 1-9).
• Falsa segurança perante um oponente (vs. 10-19).
• Jeová adverte a um povo insensato, rebelde e satisfeito de si mesmo (vs. 20-31).

Rico em lições espirituais, o texto em pauta visa orientar ao leitor de qualquer lugar e época. Com oração, aprofunde tuas reflexões:

1. Quando uma sociedade acumula iniquidade, Deus desafia qualquer um a procurar alguém íntegro para livrar as pessoas de uma terrível calamidade, mas não existe nenhum entre os simples nem entre os grandes das cidades (vs. 1-3).

2. Nem os indoutos e nem os estudados e cultos estão livres de pecado, há quebra dos princípios de Deus em todos os lugares onde reina o pecado (vs. 4-6).

3. Aqueles que cometem o adultério sexual certamente são aqueles que cometeram o pecado espiritual. Pior que as consequências do adultério sexual, são as consequências do adultério espiritual (vs. 7-9).

4. Ainda que os justos pagam pelos erros dos injustos e embora os frouxos espirituais e os que tratam a Deus relaxadamente atraiam juízos sobre a sociedade, Deus cuida do remanescente fiel (vs. 10-11).

5. Pior do que existir profetas falsos e crer neles é rejeitar os profetas verdadeiros. Crentes de profecias contrárias à revelação de Deus sempre existiram e existirão, mas Deus teu um remanescente fiel e cuida deles através de profetas verdadeiros (vs. 12-18).

6. Quem abandona a Deus demonstra no comportamento:

• Adoração falsa (v. 19);
• Falta de temor ao Senhor (vs. 20-24);
• Exploração e opressão social (vs. 25-29);
• Apostasia espiritual (vs. 30-31).

Avalie tua sociedade; aliás, é melhor cada um de nós avaliar sua própria vida. Estamos priorizamos Deus e Sua Palavra?

Não te sintas satisfeito com tua espiritualidade! Cresça cada vez mais! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 29 de julho de 2017

Em momentos de fraqueza


Em momentos de fraqueza, 29 de Julho


Ele respondeu: Tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. 1 Reis 19:14.

Se, sob circunstâncias probantes, homens de poder espiritual, sob excessiva pressão tornam-se desanimados e desalentados; se às vezes nada vêem de apreciável na vida, para que desejem viver, isto não é nada estranho ou novo. Lembrem-se tais pessoas que um dos mais fortes profetas fugiu para salvar a vida ante a ira de uma mulher enfurecida. ... Aqueles que, enquanto despendem as energias da vida em trabalho abnegado, são tentados a dar lugar à desconfiança e ao desânimo, podem encontrar coragem na experiência de Elias. ...

É em tempos de maior fraqueza que Satanás assalta a alma com as mais ferozes tentações. ... Aquele que mantivera sua confiança em Jeová durante os anos de estiagem e fome; que permanecera sem temor perante Acabe; aquele que no dia probante sobre o Carmelo permanecera só perante toda a nação de Israel como a única testemunha do verdadeiro Deus, num momento de fadiga permitiu que o temor da morte derrotasse sua fé em Deus. ...

Quando somos envolvidos pela dúvida, aturdidos pelas circunstâncias, ou afligidos pela pobreza ou angústia, Satanás procura abalar nossa confiança em Jeová. ... Mas Deus compreende, e ainda Se compadece e ama. Ele lê os motivos e os propósitos do coração. Esperar pacientemente, confiar quando tudo parece escuro, eis a lição que os líderes na obra de Deus necessitam aprender. O Céu não lhes faltará no dia da adversidade. Nada está aparentemente mais ao desamparo, mas na realidade mais invencível, do que a alma que sente a sua nulidade, e confia inteiramente em Deus.

Não é somente para homens em posição de grande responsabilidade a lição da experiência de Elias em como aprender de novo a confiar em Deus na hora da prova. Aquele que foi a fortaleza de Elias é forte para sustentar cada um de Seus filhos em luta, não importa quão fraco seja. Ele espera lealdade de cada um, e a cada um concede poder de acordo com a necessidade. — Profetas e Reis, 173-175.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 4 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 4
Comentário Pr Heber Toth

Nossa vida é agitada. Nossa agenda está sempre cheia. E Deus, onde tem espaço em nosso tempo?

Quem não tem tempo para dedicar a Deus perderá seu tempo com as consequências de não aproveitar de forma correta o tempo presente. Os judeus iriam aprender isso na prática, nós podemos aprender com o erro deles.

Atenção:

• Deus anseia abençoar Seu povo porque anseia abençoar o mundo. O julgamento de Deus naquela ocasião aos judeus visava a restauração deles (vs. 1-2).

• Deus quer um arrependimento verdadeiro para livrar Seu povo e o mundo das terríveis consequências do pecado; arrependimento aqui envolve abandono radical de deuses e religiões falsas, ídolos e toda espécie de pecado (vs. 3-4).

• Deus avisa, orienta, convida, insiste, apresenta o futuro, faz de tudo para conscientizar pecadores levando-os ao arrependimento. Ele quer salvar, não condenar. Ele avisa dos perigos, pois quem avisa amigo é (vs. 5-31).

“Em todo o capítulo empregam-se discursos dramáticos e imagens vivas para destacar a preeminência do tempo. Gritos de alarme (4.5-8, 15-17), lamentações (4.10, 13b, 19-21, 31b), denúncias (4.18, 22), sarcasmo (4.30) e um apelo emocionado ao arrependimento (4.14) combinam-se com descrições contundentes dos invasores (4.7, 11-13b, 15-17) e do efeito deles sobre a terra (4.2-31)” (Robert B. Chisholm).

Babilônia seria a vara disciplinadora dos judeus que não quiseram arrepender-se. Contudo, tal disciplina visava conscientizar o povo da necessidade de um arrependimento que gerasse mudança. Se não tinham tempo para refletir em sua vida, no cativeiro teriam tempo suficiente.

Satanás terá 1000 anos para pensar e repensar em tudo o que fez (Apocalipse 20). Com a Terra desolada, ele terá tempo de sobra para compreender que perdeu todo seu tempo, mas não se arrependerá. Os pecadores vão ressuscitar, e com a sentença final, perceberão que perderam seu tempo em vez de aproveitá-lo honrando ao Criador (Filipenses 2:10; II Tessalonicenses 2:7-12; Apocalipse 14:7-12).

Somente quem investe bastante tempo na companhia de Deus, meditando em Sua inspirada Palavra, aprende segredos que a agitação, a vozearia e a correria de nossos dias não permitem. Para ouvir a Deus, é necessário aproximar-se dEle, e isso exige tempo. Intimidade não acontece oferecendo migalhas de nosso tempo. Intimidade exige prioridade.

Vale à pena aproveitar melhor nosso tempo presente. Vamos adoremos a Deus? – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Muitos Elias necessários hoje


Muitos Elias necessários hoje, 28 de Julho


Também eu fiz ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que se não dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou. 1 Reis 19:18.

Elias havia pensado que ele unicamente era adorador do verdadeiro Deus em Israel. Mas Aquele que lê o coração de todos revelou ao profeta que havia muitos outros que, nos longos anos de apostasia, tinham permanecido leais a Ele. ...

Da experiência de Elias durante esses dias de desânimo e aparente derrota muitas lições podem ser tiradas — lições de inapreciável valor para os servos de Deus neste século caracterizado pelo geral abandono do direito. A apostasia predominante hoje é similar à
que predominou em Israel nos dias do profeta. Na exaltação do humano sobre o divino, no louvor aos líderes populares, no culto a Mamom, e na exaltação dos ensinos da ciência sobre as verdades da Revelação, multidões hoje estão seguindo a Baal. Dúvida e incredulidade estão exercendo sua má influência sobre a mente e o coração, e muitos estão substituindo pelas teorias dos homens a Palavra de Deus. Publicamente se ensina que temos chegado a um tempo em que a razão humana deve ser exaltada sobre os ensinos da Palavra. A lei de Deus, a divina norma do direito, é declarada ser de nenhum efeito. O inimigo de toda a verdade está operando com enganoso poder para levar homens e mulheres a colocar instituições humanas onde Deus deve estar, e a esquecer aquilo que fora ordenado para a felicidade e salvação da humanidade.

Contudo, esta apostasia, apesar do vulto que tem assumido, não é universal. Nem todos no mundo são licenciosos e corruptos; nem todos tomaram posição com o inimigo. Deus tem muitos... que estão esperando, malgrado as perspectivas, que Jesus venha logo para pôr fim ao reinado do pecado e da morte. ...

Esses necessitam o auxílio pessoal dos que têm aprendido a conhecer a Deus e o poder de Sua Palavra. ...

Quando os que têm compreensão da verdade bíblica procuram buscar a homens e mulheres que estão ansiando por luz, anjos de Deus os assistem. ...
Muitos cessarão de prestar homenagem a instituições de feitura humana, e se colocarão destemidamente ao lado de Deus e Sua lei. — Profetas e Reis, 170, 171.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 3 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 3
Comentário Pr Heber Toth Armí


Existem dois tipos de ateísmo: O ateísmo declarado e o ateísmo prático. O ateu declarado assume clara e destemidamente sua convicção. O ateu prático se diz crente em Deus, mas em suas atitudes revela-se ateu. Crer em Deus e viver como se Ele não existisse é outra forma de ser ateu.

Além disso, existem dois tipos de crentes, o fiel e o sincretista. O fiel adora exclusivamente o Deus verdadeiro, já o outro não – ele vive num sincretismo religioso. Assim vivia os judeus no passado, da época de Jeremias: “Segundo o capricho do momento, ou à conveniência, Judá ora invocava a Baal, ora a Jeová, claudicando, como sempre, entre dois caminhos” (Siegfried Júlio Schwantes).

Nos dias do profeta Elias, também era assim, o povo de Deus coxeava, mancava de um lado para o outro, demonstrando indiferença à voz profética (I Reis 18:21).

• Será que hoje é diferente? Veja o diagnóstico de Deus para os dias atuais em Apocalipse 3:14-22. Devemos tomar cuidado para não sermos ateus práticos ou religiosos sincréticos, ou ecumênicos, aceitando todo tipo de crenças, extras e anti bíblicas.

O terceiro capítulo de Jeremias oferece-nos preciosos princípios a serem considerados:

1. Alguns religiosos são como esposas, aparentemente comprometidas com o marido, mas têm seus amantes reais ou imaginários. Se o adultério no casamento é pecado, quanto mais o adultério religioso, quando Deus nem sempre recebe atenção exclusiva. Precisamos rever nossas atitudes e mudar, pela graça de Cristo, nossa devoção a Deus (vs. 1-10).

2. Aqueles que bebem de fontes dúbias, sujas, imundas, que buscam orientação longe de Deus, procuram prazeres contrários aos princípios bíblicos, nas cloacas deste mundo, certamente se enfermarão espiritualmente. O pecado infecta a alma, corrompe a moral e deturpa a religião. Devemos correr ao Médico da alma, se quisermos ser curados, restaurados e reavivados (vs. 21-25).

3. Deus usa todos os recursos possíveis e até impossíveis para despertar-nos da letargia espiritual. Pior do que ficar doente é não reconhecer ou aceitar a doença. Deus tenta mostrar o quadro clínico (vs. 11-20).

“Assim como Jesus, Jeremias enxergou além da aparência religiosa e ensinou que Deus estava em busca de devoção do coração” (Warren W. Wiersbe).

Precisamos converter-nos, isso significa um rompimento com um passado de frouxidão espiritual! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Que fazes aqui?

Que fazes aqui? 27 de Julho


Ali entrou numa caverna e passou ali a noite; e eis que a palavra do Senhor veio a ele e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? 1 Reis 19:9.

O retiro de Elias no Monte Horebe, embora escondido dos homens, era conhecido de Deus; e o sofrido e desencorajado profeta não fora deixado a lutar sozinho com os poderes das trevas que o estavam pressionando. ...

Deus veio ao encontro de Seu provado servo com a pergunta: “Que fazes aqui, Elias?” 1 Reis 19:9. Eu te enviei ao ribeiro de Querite, e mais tarde à viúva de Sarepta. Dei-te a comissão de retornar a Israel, e estar diante dos sacerdotes idólatras no Carmelo; cingi-te de força para guiares o carro do rei à entrada de Jezreel. Mas quem te enviou nesta fuga apressada para o deserto? Que missão tens aqui? ...

Muita coisa está na dependência da incessante atividade dos que são verdadeiros e leais; e por essa razão Satanás põe todo o esforço possível no sentido de impedir o divino propósito a ser levado a efeito por meio do obediente. Ele leva alguns a perderem de vista sua alta e santa missão, e a se tornarem satisfeitos com os prazeres desta vida. ... Outros ele leva a, desanimados, fugirem do dever, em face de oposição ou perseguição. ...
A cada filho de Deus, cuja voz Satanás tenha conseguido silenciar, é dirigida a pergunta: “Que fazes aqui?” 1 Reis 19:9. Comissionei-te para que fosses a todo o mundo e pregasses o evangelho, a fim de que o povo fosse preparado para o dia de Deus. Por que estás aqui? Quem te mandou? ...

Tanto a famílias como a indivíduos é feita a pergunta: “Que fazes aqui?” 1 Reis 19:9. Em muitas igrejas há famílias bem instruídas nas verdades da Palavra de Deus que poderiam ampliar a sua esfera de influência mudando-se para lugares necessitados da ministração que elas estão aptas a prover. Deus chama famílias cristãs para que vão aos lugares escuros da Terra, e trabalhem sábia e perseverantemente pelos que estão envolvidos em sombras espirituais. ...

Por amor a vantagens seculares, a aquisição de conhecimentos científicos, os homens estão prontos a se aventurar nas regiões pestilentas, e a enfrentar dificuldades e privações. Onde estão os que se disponham a fazer tanto pelo amor de falar a outros do Salvador? — Profetas e Reis, 167, 168, 171-173.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 2 – Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 2 –
Comentário Pr Heber Toth Armí


Jeremias era um grande profeta. Parecia muito com Jesus. Hernandes Dias Lopes esboça as semelhanças:

1. Os dois nasceram e cresceram em pequenos povoados: Jeremias em Anatote e Jesus, em Nazaré.
2. Os habitantes de Anatote rejeitaram Jeremias e procuraram matá-lo, da mesma maneira que os habitantes de Nazaré rejeitaram Jesus.
3. Os líderes religiosos foram os principais inimigos de Jeremias, e a mesma coisa aconteceu com Jesus.
4. Jeremias censurou o povo de então por causa da fé supersticiosa que tinha no templo, e por crer que a conduta moral não era importante, já que obedecia o ritual do templo (Jeremias 7:4, 8-11); Jesus disse algo parecido (Mateus 21:12-13).
5. Tanto Jeremias como Jesus estavam destinados a viver uma vida solitária.
6. Jeremias e Jesus choraram sobre Jerusalém (Jeremias 8:20-9:1; Mateus 23:37).
7. Tanto Jeremias como Jesus sabiam que a palavra final de Deus ao Seu povo não era de juízo, mas de uma nova aliança (Jeremias 31:31; Mateus 26:17-28).
8. Tomando-se em conta estas semelhanças, não é de admirar que algumas pessoas pensaram que Jesus era Jeremias (Mateus 16:13-14).

A mensagem no capítulo em pauta é profunda; impacta a todo aquele que dedica tempo ao estudá-la. Observe alguns pontos:

• O início da caminhada religiosa é maravilhosa, assim como o dia do casamento, tudo é belo em derredor quando diz “sim” ao Senhor (vs. 1-3);
• O primeiro amor, se não cultivado, começa a perder seu fervor (vs. 4-8);
• As atitudes equivocadas e indiferença no casamento atestam a frieza do amor, assim como no relacionamento com o Senhor (vs. 9-35);
• As consequências de afrouxar no relacionamento com Deus são piores do que ser frio no casamento (vs. 36-37).

Não é fácil ouvir isto! É forte demais!

A mensagem de Deus fere visando restaurar, sangra para limpar gangrenas purulentas do pecado; assim, ela tem poder purificador, curativo e transformador. Contudo, o pecador prefere ficar longe dela. Consequentemente, aquele que usa a Palavra de Deus nem sempre é bem quisto na sociedade, muitas vezes nem pelo próprio povo de Deus.

A verdade é: Trocar Deus por qualquer coisa é o mesmo que deixar de beber água na fonte pura por preferir cloacas de água podre, imunda.

Deus anseia nosso retorno ao primeiro amor! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí
#rpsp #ebiblico #rbhw

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Dominado pelo desânimo

Dominado pelo desânimo, 26 de Julho


Pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais. 1 Reis 19:4.

Poderá parecer que depois de haver mostrado tão grande coragem, após haver triunfado tão completamente sobre o rei, sacerdotes e povo, Elias não devesse jamais haver dado caminho ao desânimo, nem ter sido levado à intimidação. Mas aquele que havia sido abençoado com tantas evidências do amorável cuidado de Deus, não estava acima das fragilidades humanas, e nesta hora escura sua fé e coragem abandonaram-no. ...

Tivesse ele ficado onde estava, tivesse feito de Deus seu refúgio e fortaleza, permanecendo firme pela verdade, e teria sido abrigado do perigo. O Senhor lhe teria dado outra assinalada vitória, enviando Seus juízos sobre Jezabel. ...

Na experiência de todos surgem ocasiões de profundo desapontamento e extremo desencorajamento — dias em que só predomina a tristeza, e é difícil crer que Deus é ainda o bondoso benfeitor de Seus filhos na Terra; dias em que o dissabor mortifica a alma, de maneira que a morte pareça preferível à vida. É então que muitos perdem sua confiança em Deus. ... Pudéssemos em tais ocasiões discernir com intuição espiritual o significado das providências de Deus, veríamos anjos procurando salvar-nos de nós mesmos, esforçando-se por firmar nossos pés num fundamento mais firme que os montes eternos; e nova fé, nova vida jorrariam para dentro do ser. ...

Para o desalentado há um seguro remédio — fé, oração e trabalho. Fé e atividade proverão segurança e satisfação que hão de aumentar dia após dia. Estais tentados a dar guarida a sentimentos de ansiedade ou acérrimo desânimo? Nos dias mais negros, quando as aparências parecem mais agressivas, não temais. Tende fé em Deus. Ele conhece vossas necessidades; possui todo o poder. Seu infinito amor e compaixão são incansáveis. ... E concederá a Seus fiéis servos a medida de eficiência que suas necessidades requerem. ...

Abandonou Deus a Elias em sua hora de provas? Oh, não! Ele não amava menos Seu servo quando este se sentiu abandonado de Deus e dos homens, do que quando, em resposta a sua oração, flamejou fogo do céu e iluminou o topo do monte. — Profetas e Reis, 159, 160, 162, 164-166.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Jeremias 1 Comentários Pr Heber Toth Armí

Jeremias 1
Comentários Pr Heber Toth Armí

Você precisa ler a Bíblia para conhecer a Deus, pois Ele já te conhece melhor do que o conhecimento que você tem de si mesmo.

Deus sabe quem você é antes de você se conhecer, aliás, Ele te conhece antes mesmo de tua existência.

• É Deus quem nos forma; por isso, o nascimento de todo bebê é miraculoso – que, por nascerem tantos, parece “milagre comum”.

Neste capítulo temos:

1. Contexto de Jeremias (vs. 1-3);
2. Chamado de Jeremias (vs. 4-10);
3. Missão de Deus a Jeremias (vs. 11-19). Deus...
• Mostra a visão;
• Faz a preparação;
• Promove a capacitação;
• Promete proteção.

Vamos meditar no texto?

Deus não depende das nossas habilidades, mas de nossa disponibilidade para Sua missão. Ele forma, escolhe, capacita, santifica, orienta, fornece palavras e ainda protege dos perigos – os quais existem para quem se põe ao lado de Deus em um mundo que se opõe a Seus princípios.

• Só quando percebemos que sem Deus não somos nada, é que Ele pode nos usar para tudo o que Ele quiser.
• Aqueles que reconhecem sua pequenez diante da grandiosidade de Deus se tornam grandes na obra evangelística.

Os servos de Deus nadam contra a correnteza furiosa, estão contra a maré que intenta destruir os poucos remanescentes. Os representantes de Deus colocam-se contra o pecado e confrontam a religião pervertida; portanto, falam o que as pessoas detestam ouvir.

Muitos que avaliam aos servos de Deus podem rejeitá-los; pois, os padrões do mundo não coincidem com os padrões divinos. A rejeição à mensagem e ao mensageiro de Deus se dá pelas pessoas que tem conceitos equivocados que regem suas decisões e ações.

• A presença de Deus faz a diferença frente aos indiferentes que intentam calar àqueles que põem sua confiança no Senhor.
• Deus não apenas capacita Seus servos, Ele promete protegê-los dos perigos que surgirem e das oposições que se levantarem.

Quando Deus quer alguém para uma função Ele não pede o currículo, Ele mostra o Seu currículo: Criador, Santificador, Capacitador, Protetor, Juiz, poderoso, etc. Portanto, com Deus, não importa se você é inexperiente, novo(a) demais, tímido(a), fraco(a), inadequado(a), incapaz, medroso(a)...

Então, levante-se, viva hoje com a certeza de que Deus está ao teu lado; entretanto, viva o chamado dEle para você!

Estás disponível?– Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

terça-feira, 25 de julho de 2017

Vazio de si mesmo


Vazio de si mesmo, 25 de Julho


Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto. Tiago 5:17, 18.

Lições importantes nos são apresentadas na experiência de Elias. Quando, no Monte Carmelo, fez oração para que chovesse, foi provada sua fé, mas ele perseverou em fazer conhecida a Deus sua petição. ... Tivesse cedido ao desânimo na sexta vez, sua oração não teria sido atendida, mas perseverou até que viesse a resposta. Temos um Deus cujos ouvidos não se acham fechados às nossas petições; e se provarmos Sua Palavra, Ele honrará nossa fé. Quer Ele que todos os nossos interesses estejam entretecidos com os Seus interesses, e então sem risco nos abençoará, pois não daremos a nós mesmos a glória, quando a bênção nos pertencer, mas daremos a Deus todo o louvor. Deus nem sempre atende às nossas orações na primeira vez que O invocamos, pois se assim fizesse, poderíamos achar muito natural termos direito a todas as bênçãos e favores que nos concedeu. Em vez de esquadrinharmos o coração, para ver se entretivemos qualquer mal, se condescendemos com qualquer pecado, tornar-nos-íamos descuidados, deixando de reconhecer nossa dependência dEle e nossa necessidade de Seu auxílio.

Elias humilhou-se até estar em condições de não atribuir a si mesmo a glória. Esta é a condição sob a qual o Senhor ouve a oração, pois então daremos a Ele o louvor. O costume de elogiar os homens é dos que resultam em grande mal. Um elogia o outro, e assim os homens são levados a julgar que lhes cabe glória e honra. Quando exaltais o homem, pondes um laço a sua alma, e fazeis justamente o que Satanás deseja. ... Deus, unicamente, é digno de ser glorificado. — The S.D.A. Bible Commentary 2:1034, 1035.

Quando Elias esquadrinhou o coração, pareceu-lhe decrescer cada vez mais, em sua própria estima e aos olhos de Deus. Pareceu-lhe não ser nada, e Deus ser tudo; e quando chegou a ponto de renunciar ao próprio eu, ao mesmo tempo que se apegava ao Salvador como sua única força e justiça, veio então a resposta. — The S.D.A. Bible Commentary 2:1035.

Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org

Isaías 66 Comentários Principais Heber Toth Armí

Isaías 66
Comentários Principais Heber Toth Armí


A história não está descontrolada, sem rumo. Deus a está conduzindo para um propósito nobre!

Observe estes pontos:

1. Deus não quer pessoas obedientes aos Seus mandamentos; Ele procura pessoas que O respeite por quem Ele é e faz, pessoas simples e humildes de coração, que se arrependem diante dEle. Que reconhecem que, sem Ele estaríamos perdidos, na melhor das hipóteses; na pior, nem existiríamos (vs. 1-2).

2. Deus chama, fala, convida, insiste, mas quem O rejeita demonstra rebeldia e rebelião, preferência pelo pecado com suas funestas consequências. O hipócrita, o rebelde, o orgulhoso e arrogante, o indiferente e o imundo se perderão, não por falta de opção, mas por consciente rejeição da graça divina (vs. 3-4).

3. Deus intenta chamar pecadores de todos os tipos a ouvir o que Ele tem a dizer. Muitos aceitam e por isso são ridicularizados e humilhados pelos indiferentes, incrédulos e arrogantes. Certamente, Deus livrará do mal que sobrevirá ao mundo aos que aceitarem Seu chamado (vs. 4-6).

4. Deus, o Criador e operador de extraordinários milagres, que age poderosamente na história e na vida das pessoas, promete, consola, restaura e reaviva aos que são esmagados pelos pecados, pela injustiça e perversidade que imperam no mundo (vs. 7-14).

5. Deus salva. Se há necessidade de salvação, é porque há motivos para isso. “Não pode haver salvação a menos que haja pessoas e situações das quais alguém possa se livrar”, argumenta Paul R. House. Deus salvará os justos das mãos dos ímpios e do pecado, imoralidade e corrupção que reinam na sociedade (vs. 15-17).

6. Deus é o maior dos missionários. Antes do fim, Ele organizará a maior das campanhas missionárias de toda a história para apresentar de forma impactante a última chance de arrependimento e conversão. O evangelho eterno será pregado a toda nação, tribo, língua e povo (vs. 18-21; ver Mateus 24:14; Apocalipse 14:6-12; 18:1-24; 19:1-10).

7. Deus criará um novo Céu e uma nova Terra onde habita a justiça. Ele quer levar os justos para estar com Ele. O pecado será erradicado do Universo, e os salvos viverão felizes para sempre (vs. 22-24; II Pedro 3:9-13; Apocalipse 19:11-21; 20:1-15; 21:1-27).

Antes do novo começo, um grande reavivamento evangélico impactará o mundo. Preparemo-nos para ele! – Heber Toth Armí.

Conte-nos como foi passar mais de dois meses refletindo nas profecias de Isaías #rpsp #rbhw #ebiblico

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis