Translate

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Zacarias 7 Comentários

Lições de Vida
Leitura Bíblica- Zacarias 7

Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Para o Senhor, religião sem ação baseada na revelação, é pura ilusão. Além disso, uma religião baseada em meros rituais sem consagração real é mera formalidade que não serve para nada. Religião é muito mais do que isso; é relacionamento com Deus, um compromisso sério e submissão plena a Ele – o que inclui toda Sua vontade revelada!

Atitudes religiosas, por mais nobres e inteligentes que sejam, sem ser baseadas no assim diz o Senhor é resultado “da própria pecaminosidade e desobediência do povo” (William MacDonald). Portanto, há religiões pecaminosas e rituais perversos diante de Deus, ainda que valorizado pelas pessoas.

O jejum, neste capítulo, era uma prática do povo de Deus desde a invasão e destruição de Jerusalém, cuja finalidade era lembrar-se com tristeza a destruição do templo de Salomão. Este jejum era criação do povo, não revelação de Deus; desta forma, por mais nobre que seja a intenção nos rituais e nas formalidades religiosas, o que importa a Deus é a justiça que surge do Seu coração, aplicada ao coração do adorador (vs. 1-7).

William Kelly observa que, “independente da finalidade, os rituais divinos jamais substituem, aos olhos de Deus, a prática da justiça e muito menos a fé”. Jejuar e até chorar em um dia específico do ano não liberta ninguém do pecado; quem liberta é Cristo. A religião verdadeira está fundamentada num relacionamento apropriado com Deus (vs. 8-14).

O relacionamento com Deus produz bondade e misericórdia; elimina práticas religiosas duvidosas; transforma o interior e transcende ao exterior; desenvolve a espiritualidade e resulta em bons frutos, que refletem o caráter gracioso de Deus. Esses são os passos que conduz indivíduos, famílias e igrejas inteiras ao reavivamento e a reforma.

Atente à revelação:
1. Deus declara: “Vocês estão interessados em religião, eu estou interessado em pessoas” (v. 6);

2. Deus orienta: “Sejam justos uns com os outros. Amem o próximo. Sejam misericordiosos uns com os outros. Não tirem vantagens das viúvas, órfãos, estrangeiros e pobres. Não tramem maldades uns contra os outros – isso é terrível” (v. 10).

3. Quem ignora a revelação de Deus (Sua Palavra) tapa os ouvidos “aos sermões cheios do Espírito pregados” pelos servos de Deus (vs. 11-12).
Deus ouve a oração de quem se interessa pela revelação!

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:

Zacarias 4 Comentários de Sook-Young Kim


Zacarias 4
Sook-Young Kim

A palavra de Deus tem poder. Ela tem o poder de revelar a nós o próprio Deus. Ela tem o poder de nos encorajar e confortar quando estamos abatidos. A palavra de Deus tem o poder de nos mostrar como realmente somos e de nos inspirar a sermos diferentes.

No entanto, se endurecemos nossa coração como uma pedra, eventualmente, a palavra de Deus não poderá alcançar-nos. Este foi o problema do antigo Israel. Se nos recusarmos a valorizar a lei de Deus e a ouvir os Profetas que nos foram dados pelo Espírito do Senhor (Zacarias 7:11-12), as consequências serão de nossa inteira responsabilidade.

Este capítulo começa com a palavra do Senhor vindo a Zacarias. Isto aconteceu no quarto ano do rei Dario, que foi 518 aC, dois anos antes da reconstrução do Templo ter sido concluída. Essa estrutura não era tão bonita quanto a antiga, então as pessoas foram perguntar a Zacarias se deviam continuar chorando como vinham fazendo durante os 70 anos em que estiveram exiladas na Babilônia. Zacarias os faz retornar em pensamento 70 trás, e mostra-lhes que foi condição moral daquele tempo que trouxe a destruição do Templo e fez com que eles fossem levados cativos.

Eles não estavam seguindo as instruções de Deus. Eles eram injustos em seus julgamentos, eles não demonstravam solidariedade e compaixão para com o seu povo, e oprimiam os necessitados. Deus os havia advertido por meio dos profetas, a não planejarem o mal contra seus irmãos, mas eles não deram ouvidos.

Quando lemos acerca dessa situação no passado, ficamos indignados com o comportamento deles. No entanto, a descrição é muito semelhante ao que está acontecendo ao nosso redor hoje. Podemos imaginar a profunda ira de Deus e o Seu sofrimento.

Então Deus pergunta nos versos 5-6: Quando você jejuava e chorava, você fazia isso para mim? Quando você comia e bebia, não era para si mesmo? (Compare com 1 Coríntios 1:31, onde Paulo diz: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”, ARA) Quais são os motivos que nos levam a ação? É, realmente, a nossa gratidão ao Senhor, que se entregou até a morte pela nossa redenção? Ou, lá no fundo do coração, o que nos motiva é a busca de nossos interesses, mesmo quando participamos de cultos e atividades religiosas?

Ao refletirmos sobre a mensagem de Zacarias, chegamos a conclusão de que é hora de retornarmos para Deus. Voltemo-nos para o Senhor com um espírito contrito. Busquemos ao Senhor com sinceridade e Ele nos ouvirá.

Sook-Young Kim



http://www.palavraeficaz.com/

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Zacarias 6 Comentários


Zacarias 6
Pr. Heber Toth Armí

Não há como experimentar os planos de Deus sem antes assimilar Sua Palavra na vida diária. Não dá para conhecer Seus propósitos sem estudar Sua Palavra. Não há como não rejeitar a Palavra de Deus sem rejeitar o próprio Deus.

Ao terminar o capítulo, o profeta declara: “Isso é o que acontece quando vocês se dispõem a viver uma vida em obediência à voz do Eterno”. Portanto, tem coisas que não acontece a todos. Tem gente que “fica a ver navios” porque não se dispõe a estudar, ler e refletir na Palavra de Deus – A Bíblia!

Por outro lado, pessoas, famílias, igrejas, cidades, estados e países que se dispuserem a atender à voz de Deus, viverão e verão coisas surpreendentes, inimagináveis. Experimentarão o resultado da fé: vida sobrenatural.

A última das oito visões de Zacarias apresenta “Quatro carruagens disparando do meio de duas montanhas [...] A primeira [...] era puxada por cavalos vermelhos; a segunda, por cavalos pretos; a terceira, por cavalos brancos; a quarta, por cavalos malhados...”.

O profeta quis saber o que significava isso. “O anjo respondeu: ‘Estes são quatro ventos do céu, que têm sua origem no Senhor de toda a terra...” (v. 5). Estes, “certamente representavam instrumentalidades de Deus que atuam em todas as partes da Terra” (Educação, p. 173).

Esta visão nos ensina que “Deus acalma ou domina os acontecimentos nos lugares em que Satanás efetua tudo que lhe é possível para causar perturbações e dificuldades ao povo de Deus que leva avante a obra do Senhor” (Philip G. Samaan).

Após as oito visões preparatórias, “no coração do livro de Zacarias, o Renovo é apresentado como o Personagem Supremo, restaurando Seu povo, sendo o Advogado, a Justiça, o Juiz, o Sumo Sacerdote e o Rei deles” (Samaan). David Baron explica que, “em sua função como Rei, Cristo adentrou seu palácio e, em seu papel de sacerdote, adentrou seu santuário”.

Implicações:
1. Jesus é o cumprimento pleno das profecias do Antigo Testamento;
2. Jesus é a única esperança para o mundo, tanto do período do Antigo quanto do Novo Testamento.
3. Jesus é o foco de toda a Bíblia, jamais se deve ignorar nada das páginas!
Atente para a totalidade da Palavra de Deus. Leia, medite e compartilhe-a!

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:


Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis