Translate

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

SALMO 37 Comentários Pr Heber Toth Armí

SALMO 37
Comentários Pr Heber Toth Armí

Aparentemente os desonestos e corruptos prosperam, enquanto os humildes e sinceros são oprimidos no ambiente em que vivem ou trabalham. Assim, facilmente podem aparecer questionamentos sobre a existência de Deus e Seu poder.

O salmo em apreço tende a responder questões complexas que surgem nos sofredores e injustiçados que lutam para sobreviver neste mundo de perversidade.

O Comentário Bíblico Africano observa que “o Salmo 37 faz parte da poesia sapiencial do AT”; seu “tema é a atitude que devemos ter diante do aparente sucesso dos ímpios. Sua prosperidade levanta dúvidas acerca da soberania de Deus. O Senhor está de fato no controle? Esse salmo contém a resposta que um homem idoso e sábio oferece à geração mais jovem. Convém observar que ele não considera a prosperidade em si errada. Ela se torna problemática, porém, quando se baseia na opressão e exploração dos humildes”.

G. Arthur Keough afirma que este Salmo “é retratado como um salmo de sabedoria, que apresenta bons conselhos para o viver diário [...]. Este salmo nos traz especial encorajamento para enfrentarmos os acontecimentos finais da história terrestre. O assunto geral do salmo é a diferença entre os bons e os maus, os justos e os ímpios, e por que devemos estar entre os bons”.

• Precisamos aprender a desconfiar 100% de nós mesmos, nossos recursos, habilidades, filosofias, etc. para confiar 100% em Deus – essa é a maior diferença entre o ímpio e o justo (vs. 1-11).
• Somos informados do destino daqueles que não permitem que Deus altere o curso de sua vida. Os ímpios terão um fim trágico, serão destruídos totalmente. Seus pecados acariciados serão o combustível de sua destruição (vs. 12-20).
• Aqueles que sofrem por causa dos encrenqueiros, trapaceiros, corruptos, imorais e perversos viverão eternamente num lugar perfeitamente preparado pelo Deus que a tudo observa e julga com justiça e amor objetivando absolver os justos (vs. 21-31).
• Ainda que os maus não estejam colhendo agora o que estão semeando diariamente, não quer dizer que sua safra nunca chegará; igualmente, o fato de que os justos não estejam 100% livres das desgraças agora, não significa que nunca serão recompensados por sua fidelidade (vs. 32-40).

Vale a pena comprometer-se com Deus, ainda que aparentemente não haja nenhuma vantagem no presente. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

SALMO 36 – Comentários Pr Heber Toth Armí

SALMO 36 –
Comentários Pr Heber Toth Armí

Há contraste gritante entre a pecaminosidade humana e a santidade divina; entre a imoralidade humana e a moralidade divina – talvez, por isso, muitos ficam distantes de Deus para não deixar mais evidente sua podridão de alma.

O salmo em apreço nos revela...

• ...as características do pecador sem juízo (vs. 1-4);
• ...as características do soberano Deus do juízo (vs. 5-9);
• ...as características do pecador que procura e se compromete com o amoroso Deus do juízo (vs. 10-12).

Por mais terrível que seja nossa situação, Deus tem a solução para nossos problemas. Ele não quer que estejamos algemados nas grossas e fortes correntes do mal. Seu amor é indescritível, Seu desígnio é sempre bom e, Suas ações sempre visam nossa salvação.

“Língua nenhuma é capaz de expressar de modo pleno a imensidão do amor de Deus, e mente nenhuma é capaz de compreendê-lo: ele ‘excede todo entendimento’ (Ef 3:19). As ideias mais grandiosas concebidas pela mente finita acerca do amor divino ficam infinitamente aquém da sua verdadeira natureza. O céu não dista tanto da terra quanto a bondade de Deus está longe dos conceitos mais sublimes que somos capazes de formar a seu respeito. É um oceano que se eleva acima de todas as montanhas de oposição naqueles que são objeto desse amor. É uma fonte da qual jorra todo bem necessário para todos os que se interessam por ele” (John Brine).

Os rebeldes que expressam palavras ferinas e atos violentos vivem a vida que não merecem, sujeitos pela graciosa graça divina, dependendo da misericórdia do Deus do juízo até para respirar; até o dia do acerto de contas.

“‘Deus é amor’. Sua natureza, Sua lei, são amor. Assim sempre foi; assim sempre será”, destacou Ellen G. White. Mas, e quanto à destruição dos perversos e do mal? “A história do grande conflito entre o bem e o mal, desde o tempo em que a princípio se iniciou no Céu até à derrocada final da rebelião e extirpação total do pecado, é também uma demonstração do imutável amor de Deus”.

Com um amor tão grande... só vai se perder quem não tiver coração receptivo para acolher o amor oferecido por Deus!

Deus quer transformar nossa vida e alterar nosso destino. Vamos permitir tal operação? – Heber Toth Armí #rbhw #ebiblico #rpsp

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

SALMO 35 – Comentários Pr Heber Toth Armí

SALMO 35 –
Comentários Pr Heber Toth Armí

Calúnias, difamações, críticas, fofocas, rejeições, desprezos, etc. acompanham a vida dos sinceros, honestos e fieis em cada século da história deste mundo.

Leia com muita atenção e oração cada frase teste salmo de Davi. Depois, considere: “Deus escolhe Davi para suceder Saul (1Sm 16.1-3) e permite que ele mate Golias e derrote os Filisteus (1Sm 17 e 18). Mas Saul tenta eliminá-lo (1Sm 19-30), e Davi precisa lutar para alcançar o poder (2Sm 1.1-5.5). Uma vez rei, Davi se depara com muito inimigos estrangeiros e internos (2Sm 15-21). A súmula de Davi a respeito da própria vida destaca a libertação da morte e do sofrimento (2Sm 22.1-23.7; v. Sl 18). Ele vê o Senhor como quem liberta dos inimigos, mas também como quem permite ao justo experimentar dor e provação (v. 2Sm 15.25,26; 16.11,12)” (Paul R. House).

• Ao lidarmos com amigos que se tornam traidores, devemos recorrer a Deus e pedir Sua atuação; pois nossas limitações nos impedem agir corretamente nestas circunstâncias (vs. 1-3).
• Jesus deve ser consultado, Ele pode enviar Seu anjo para aliviar nossa angústia, nosso sofrimento, causados pelos amigos que nos decepcionam amargamente (vs. 4-6).
• Os bondosos, humildes e amorosos não são bem quistos pelos amantes do orgulho, da arrogância e do egoísmo; por mais que se faça o bem a eles, eles sempre devolverão o mal (vs. 7-8, 11-16).
• A forma correta de lidar com os encrenqueiros, chatos e indelicados é fazendo o bem a eles, caso não resolva com amor e bondade, é fundamental entregar ao Deus que tudo vê para fazer justiça, a qual nunca falha (vs. 9-10, 17-18).
• Os críticos de plantão aproveitam até o que não é oportunidade para condenar aos servos do Senhor, eles aguardam qualquer deslize, mas quando não há, eles inventam como foi feito com Davi, José, Daniel, Jesus, e muitos de nós (vs. 19-21).
• Os justificados por Deus que sofrem neste mundo anseiam pelo juízo e oram para que Deus aja com urgência para libertar e salvar os oprimidos pelos agentes do pecado (vs. 22-28).

Os amigos de Deus têm inimigos por todos os lados, fora e dentro da igreja. Ainda bem que Deus fará justiça, então os verdadeiramente convertidos serão legalmente absolvidos e cantarão louvores ao Salvador.

“Senhor, socorre-nos!” – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis