Translate

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Rendendo-se a Deus- Daniel 4

Rendendo-se a Deus
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Conversão é mudança radical de vida; é abandonar o errado pelo certo, deixar a vida passada no erro por uma vida pautada pela Palavra de Deus; conversão é arrependimento, é ser outra pessoa bem diferente de antes. O rei idólatra, pagão, politeísta, arrogante e cruel converteu-se ao Deus de Israel.

Naturalmente, não foi fácil; entretanto, o maior rei do Planeta Terra rendeu-se ao maior Deus do Universo. Por isso, em seu livro El porvenir del mundo revelado, C. Marvyn Maxwell inicia seu comentário deste capítulo dizendo: 
“O quarto capítulo de Daniel foi escrito pelo rei Nabucodonosor. Impressionante! Mais impressionante ainda é o fato de que se trata de um edito oficial por meio do qual o monarca dá seu testemunho pessoal acerca de como Deus dirigiu a sua vida”.

Nabucodonosor foi inspirado ao escrever na Bíblia:
“O rei Nabucodonosor a todos – de todas as raças, cores e crenças do mundo: ‘Paz e prosperidade a todos! É um privilégio contar a vocês os grandes milagres que o Deus Altíssimo fez por mim.
“Seus milagres são impressionantes;
E suas maravilhas, surpreendentes.
Seu reino dura para sempre,
e seu governo soberano é eterno.
“Eu, Nabucodonosor, vivia tranquilo no meu palácio. Mas tive um sonho – quase um pesadelo – que me deixou abalado...’” (vs. 1-4, AM).

O rei do Império Babilônico sonhou com uma grande árvore. O orgulho do rei foi comparado a uma árvore mundial, cujos galhos chegavam ao céu. A árvore foi cortada. Então, descreveu-se um homem que perdeu o juízo, passando a comportar-se como animal. O sonho tornou-se real em Nabucodonosor. Por sete anos ele viveu e agiu como animal.

Entretanto, Nabucodonosor se arrependeu, e, a Deus se rendeu. Nas palavras de Jacques Doukhan, “até no posso da bestialidade, um indivíduo pode olhar para cima e reunir-se com a humanidade... Nabucodonosor se transformou em animal quando pensou que era um deus e olhava para baixo, desde o telhado de seu palácio real. Mas recuperou sua humanidade quando reconheceu que era um animal e olhou para cima, desde o pó de sua morada animalesca”.

O orgulho é entulho que impede a humildade de reconhecer a verdadeira Majestade. Afinal, só quem é capaz de ver além do próprio orgulho será salvo.

Como Nabucodonosor, renda-se ao Senhor
(adaptado)

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz

Curta e compartilhe:


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis