Translate

sábado, 18 de novembro de 2017

Tomé, o incrédulo

Tomé, o incrédulo, 18 de Novembro


Disse-lhe Jesus: Porque Me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram! João 20:29.

Quando Jesus Se encontrou pela primeira vez com os discípulos no cenáculo [depois da ressurreição], Tomé não se achava com eles. Ouviu a narração dos outros, e teve abundantes provas de que Jesus tinha ressuscitado; mas a tristeza e a incredulidade enchiam-lhe o coração. ... Estava decidido a não crer, e por uma semana inteira aninhou aqueles infelizes pensamentos, que pareciam tanto mais sombrios quando contrastavam com a esperança e a fé dos irmãos. ... Amava ardentemente ao Senhor, mas permitira que ciúme e incredulidade lhe tomassem posse da mente e do coração. — O Desejado de Todas as Nações, 806, 807.

Firmemente, e com confiança em si próprio, afirmou que não creria, a menos que
pusesse os dedos nos sinais dos cravos, e a mão no lado em que a lança cruel fora arremessada. ... Quando Jesus de novo Se encontrou com os discípulos, Tomé estava com eles, ... e Jesus lhe deu a prova que desejara. — Primeiros Escritos, 188.

O coração saltou-lhe de alegria, e lançou-se aos pés de Jesus, exclamando: “Senhor meu, e Deus meu!” João 20:28. Jesus lhe aceitou o reconhecimento, mas reprovou brandamente sua incredulidade. ...

Muitos que, à semelhança de Tomé, esperam que desapareça todo motivo de dúvida, nunca hão de realizar seu desejo. Confirmam-se gradualmente na incredulidade. ...

Na Sua maneira de tratar com Tomé, Jesus deu uma lição para Seus seguidores. Seu exemplo nos mostra como devemos tratar aqueles cuja fé é fraca, e põem suas dúvidas em destaque. Jesus não esmagou a Tomé com censuras, nem entrou com ele em discussão. Revelou-Se ao duvidoso. Tomé fora muito irrazoável em ditar as condições de sua fé, mas Jesus, por Seu generoso amor e consideração, derribou todas as barreiras. Raramente se vence a incredulidade pela discussão. ... Mas revele-Se Jesus, em Seu amor e misericórdia, como o Salvador crucificado e, de muitos lábios dantes contrários, ouvir-se-á a frase de reconhecimento, proferida por Tomé: “Senhor meu, e Deus meu!” João 20:28. — O Desejado de Todas as Nações, 807, 808.


Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.
Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis