Translate

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Pela Fé, Tudo é Nosso

Refletindo a Cristo

Pela Fé, Tudo é Nosso-20 de abril

Porque tudo é vosso… e vós, de Cristo, e Cristo, de Deus. I Cor. 3:21 e 23.
O Filho de Deus não foi apenas dado como sacrifício pelo culpado, e como Redentor para o perdido, mas por meio dEle todas as coisas são nossas. Os que têm fé em Cristo, os que são obedientes aos Seus preceitos, saberão por experiência própria a imensidão do poder que nos dá constante testemunho de que somos de Cristo, e de que Cristo é nosso. O Salvador nos deu o título de nossa herança, e estamos em posição de vantagem, pois escolhemos a Cristo como nosso quinhão.
Os que são obedientes a Sua Palavra podem receber esta evidência – a certeza da verdade tal e qual é em Jesus. Se habituarmos a mente a se demorar sobre as razões da fé que nos foram dadas, poderemos suportar ver Aquele que é invisível. Os que andam com Jesus podem se regozijar com alegria indizível e cheio de glória. …
Uma fé contínua e constante obediência são essenciais para permanecermos em Seu amor. … Devemos viver de conformidade com toda palavra que procede da boca de Deus. Então a verdade, como é em Jesus, a verdade que é exemplificada em Seu caráter, será expressa em nossa vida, em nosso espírito, nossas palavras, nosso temperamento. A verdade será a lei da mente. Cristo, a esperança da glória, surgirá no íntimo.
Há uma união particularmente íntima entre a pessoa transformada e Deus. É impossível encontrar palavras para descrever esta união. É um tesouro que ao verdadeiro crente vale infinitamente mais do que ouro e prata.
O cristão vê sempre o Salvador diante de si, e pelo contemplar é transformado na mesma imagem, de glória em glória. Ele ostenta a assinatura de Deus. Abandonaremos isto em troca de enganos? Nunca! A verdade está cheia de riquezas divinas. Aquele que é participante da natureza divina apegar-se-á firmemente à verdade. Ele jamais a deixará, pois a verdade o sustenta. …
Não nos esqueçamos jamais de que pelo caráter que estamos formando dia a dia, estamos decidindo nosso destino futuro. Aqueles cujo coração está cheio do amor de Cristo, terão nas cortes celestiais uma alegre recepção. …
É a espiritualidade dos filhos de Deus que constitui a glória deles aos Seus olhos. Este é o sinal distintivo que os separa do mundo. … Devemos ter fome e sede de justiça, para que possamos representar Cristo ao mundo. Se o Seu amor habita em nosso coração, ele será claramente revelado. Seremos luzes no mundo. Cristo conclama cada seguidor Seu a revelar Suas virtudes de caráter, a representá-Lo em palavras e ações, e a tornar conhecido o Seu amor. Manuscrito 84, 1905.
Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986. – Pág. 116 – 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis