Translate

terça-feira, 3 de abril de 2018

O Eu é Escondido e Cristo é Revelado

Refletindo a Cristo

O Eu é Escondido e Cristo é Revelado 3 de abril

Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim. Gál. 2:19 e 20.
Quando um cristão se submete ao solene rito do batismo, os três maiores poderes do Universo – o Pai, o Filho, e o Espírito Santo – dão Sua aprovação ao seu ato, comprometendo-Se a exercer Seu poder em seu favor ao ele esforçar-se para honrar a Deus. Ele é sepultado à semelhança da morte de Cristo, e se ergue à semelhança da Sua ressurreição. …
Os três grandes poderes do Céu Se comprometem a providenciar ao cristão toda a assistência que ele requer. O Espírito transforma o coração de pedra em coração de carne. E ao participarem da Palavra de Deus, os cristãos obtêm uma experiência que é segundo a semelhança divina. Quando Cristo habita no coração pela fé, o cristão é o templo de Deus. Cristo não habita no coração do pecador, mas no coração daquele que é sensível às influências celestiais.
A luz emitida da vida do verdadeiro cristão testifica de sua união com Cristo. O eu se perde de vista, e Cristo é revelado. O Céu reconhece o cumprimento da promessa: “Agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando Ele Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque haveremos de vê-Lo como Ele é”. I João 3:2. Então aqueles cuja vida esteve escondida em Cristo, e que neste mundo combateram o bom combate da fé, resplandecerão com a glória do Redentor no reino de Deus.
Meu irmão, minha irmã, o propósito de Deus para vós é que vivais uma vida que faça os outros melhores – uma vida que demonstre que Cristo, a esperança de glória, vive no íntimo. Seu objetivo é que possais dizer com o apóstolo Paulo: “Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”. Gál. 2:20. Em perfeito contentamento, descansando no amor de Cristo, confiando em que o Redentor e Doador da vida realizará por vós a vossa salvação, sabereis, ao vos achegardes mais e mais a Ele, o que significa suportar a contemplação dAquele que é invisível. O contentamento que Cristo concede é um dom que vale infinitamente mais do que ouro e prata e pedras preciosas. …
Nossa vida somente é pura quando se acha sob o controle divino, e feliz unicamente quando mantemos comunhão com Ele. O resplendor possuído por aqueles que obtiveram a mais rica experiência não é senão o reflexo da luz do Sol da Justiça. Aquele que vive mais perto de Jesus, brilha com maior esplendor. Signs of the Times, 16 de agosto de 1905.
Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986. – Pág. 99 – 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis