Translate

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Amor de Cristo – Fonte de Satisfação

Refletindo a Cristo 

Amor de Cristo – Fonte de Satisfação - 5 de abril 

Aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. João 4:14.
Que disse Cristo à mulher samaritana junto ao poço de Jacó? … “Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” João 4:13 e 14.
A água à qual Cristo Se referia era a revelação de Sua graça em Sua Palavra. Seu espírito, Seus ensinos, Seu amor, são uma fonte de satisfação a cada pessoa. Qualquer outra fonte à qual os homens possam recorrer, se prova insatisfatória; mas a palavra da verdade é como torrentes frescas, representadas como as águas do Líbano, que são sempre satisfatórias. Em Cristo há plenitude de alegria para sempre. Os prazeres e divertimentos do mundo nunca são satisfatórios, nem curam a alma. Jesus, porém, diz: “Quem comer a Minha carne e beber o Meu sangue tem a vida eterna”. João 6:54.
A graciosa presença de Cristo em Sua Palavra sempre fala ao coração, representando-O como a fonte de água viva que reanima os que têm sede. Temos o privilégio de ter um Salvador vivo, que permanece para sempre. Ele é a fonte de poder espiritual para nós, e Sua influência brotará em palavras e ações que revigorarão a todos que estiverem na esfera de nossa influência, produzindo-lhes desejos e aspirações de força e pureza, de santidade e paz, e daquela alegria que não vem acompanhada de pesar. Uma tal experiência será o resultado de ter Cristo como Salvador habitando no íntimo.
Jesus… andou como homem na Terra, tendo Sua divindade revestida com a humanidade, e foi um homem sofredor, tentado, atacado pelos ardis de Satanás. … Agora Ele Se acha à destra de Deus, no Céu, onde atua como Advogado, fazendo intercessão por nós. Devemos sempre ficar confortados e esperançosos ao pensar nisso. Ele pensa naqueles que estão sujeitos a tentações neste mundo. Ele pensa em nós individualmente, e conhece cada necessidade nossa. Quando tentados, simplesmente dizei: Ele tem cuidado de mim, intercede por mim, Ele me ama, e morreu por mim. Entregar-me-ei sem reservas a Ele.
Ofendemos o coração de Cristo quando nos condoemos de nós mesmos, como se fôssemos nosso próprio salvador. Não; precisamos confiar a guarda de nossa vida a Deus, como a um Criador fiel. Ele vive sempre para interceder por nós, criaturas provadas e tentadas. Abri vosso coração aos brilhantes raios do Sol da Justiça, e não deixeis que um único suspiro de dúvida, uma palavra de descrença, escape de vossos lábios, para que não semeeis as sementes da dúvida. Há ricas bênçãos prometidas a nós; apossemo-nos delas pela fé. Suplico-vos que tenhais ânimo no Senhor. A força divina é nossa; falemos, pois, com ânimo, vigor e fé. Signs of the Times, 3 de setembro de 1896.
Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986.– Pág. 101 – 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis