Translate

sábado, 17 de junho de 2017

Suicida

Suicida, 17 de Junho
A justiça do sincero endireitará o seu caminho, mas o ímpio, pela sua impiedade, cairá. Provérbios 11:5.

Na planície de Suném e nas encostas do Monte Gilboa, os exércitos de Israel e as hostes dos filisteus empenharam-se em combate mortal. Embora a cena terrível na caverna de En-Dor lhe tivesse repelido do coração toda a esperança, Saul combateu com arrojada bravura em favor de seu trono e de seu reino. Mas foi em vão. “Os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus, e caíram atravessados na montanha de Gilboa.” Três bravos filhos do rei morreram ao seu lado. Os flecheiros apertaram Saul. Tinha visto seus soldados caírem em redor de si, e seus filhos príncipes cortados pela espada. Ele próprio, estando ferido, não podia nem combater nem fugir. Escapar era impossível; e, resolvido a não ser tomado vivo pelos filisteus, ordenou a seu pajem de armas: “Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela.” 1 Samuel 31:1, 4. Recusando-se o homem a erguer a mão contra o ungido do Senhor, Saul tirou sua própria vida, lançando-se sobre a espada. Assim pereceu o primeiro rei de Israel, com o crime de suicídio em sua alma. — Patriarcas e Profetas, 681, 682.

Seguindo as indicações de Satanás, Saul se precipitava para aquele mesmo resultado que, com habilidade não santificada, procurava evitar.

O conselho do Senhor tinha sido desrespeitado vez após outra pelo rebelado rei, e o Senhor o havia abandonado à loucura de sua própria sabedoria. A influência do Espírito de Deus tê-lo-ia contido no caminho do mal que escolhera e finalmente provocou sua ruína. Deus abomina todo pecado, e quando um homem persistentemente recusa todo o conselho do Céu, é deixado à vontade do inimigo, para ser arrastado ao longo de sua própria luxúria e enredado. — The S.D.A. Bible Commentary 2:1019.

O primeiro rei de Israel provou-se um fracasso, porque pôs sua vontade acima da vontade de Deus. Por intermédio do profeta Samuel o Senhor instruíra Saul de que como rei de Israel o seu comportamento devia ser de estrita integridade. Então Deus abençoaria o seu governo com prosperidade. Mas Saul recusou fazer da obediência a Deus sua primeira consideração, e dos princípios do Céu o governo de sua conduta. Ele morreu em desonra e desespero. — The S.D.A. Bible Commentary 2:1017.

Este texto vem do livro devocional Vidas que Falam pelo Ellen G. White.Para ver mais de seus livros, visite egwwritings.org
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis