Translate

terça-feira, 2 de agosto de 2016

II Crônicas 21 Comentários do Pr. Heber Toth Armí

II Crônicas 21
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Todos morrem; normalmente, o pai morre primeiro, mas o filho morre também. A vida é tão sensível que a cada ano a celebramos por não termos morrido. Todos os seres humanos sabem que morrerão e aguardam o dia de sua morte, por ser ela inevitável. O que é evitável é uma vida vazia e sem sentido, embora muitos morrem sem deixar grandes legados, sem deixar saudades, sem deixar boas lembranças. Assim morreu Jeorão, que reinou depois que seu pai morrera (II Crônicas 21). Ele foi o quinto rei de Judá e fez o que era mau aos olhos do Senhor, assim ele só passou pela vida. Ele matou a todos os seus irmãos, foi influenciado para o mal pela sua esposa que era filha do perverso rei Acabe de Israel e conduziu o povo à idolatria. Por isso, ele não deixou saudades (v. 20). A morte de uma pessoa ruim, perversa e má pode ser uma bênção para muitas pessoas; a Bíblia diz que Jeorão morreu e “seu povo não lhe queimou aromas como queimara a seu pai” (v. 19). Triste fim de uma vida que poderia ter feito grandes coisas para Deus se seguisse o exemplo de seu pai. É preciso dar um basta na maldade antes que a maldade dê um basta em você. É preciso rever conceitos, mudar hábitos, atitudes e comportamentos. É preciso tomar a decisão urgente ao lado de Deus para não deixarmos uma vida vazia, sem sentido e sem importância quando morrermos. Precisamos fazer a diferença agora, mesmo que para isso seja preciso viver de forma diferente.

Deus quer salvar cada ser humano do pecado. Quando Deus repreende e adverte é para salvar e libertar, mas tanto a salvação como a libertação depende da resposta de cada indivíduo frente a ação de Deus. Nas palavras de Mathew Henry, “Deus enviou uma advertência a Jorão. O Espírito de Profecia pôde dirigir a Elias para que preparasse este escrito provendo os crimes de Jorão. É-lhe dito claramente que seu pecado o destruirá”. Mesmo assim Jorão não se arrependeu, não abriu mão de seus pecados; por isso, os edomitas revoltam-se contra ele e os filisteus com os árabes atacaram Jerusalém e saquearam o palácio real. Conforme predito pelo profeta Elias, Jeorão (Jorão) é ferido com uma severa doença intestinal, da qual morreu em meio às dores (Leia II Crônicas 21). Tem gente que prefere a dor do pecado antes que o prazer do perdão. Tem pessoas que, mesmo sendo destruídas por seus pecados, não os deixam por nada, nem mesmo por Deus. Mesmo sabendo da impenitência e que o repreendido será insensível, Deus não deixa de revelar misericórdia e bondade ao advertir pecadores. Ainda assim, tem pessoas que não se rendem a Ele nem pelo amor e nem pela dor. Tem gente que prefere à morte antes que a Deus. Tem pessoas que sofrem em seus pecados, mas não estão nem um pouco dispostas a abrir mão deles. Ainda que Jesus tomou sobre Si os pecados de todos os seres humanos, tem aqueles que nunca entregarão seus pecados a Jesus. O que você vai fazer com os teus?

Tudo o que se planta, colhe. Vivemos hoje o que plantamos ontem. Colheremos amanhã o que plantamos hoje. É absurdo pensar que ao plantar jaca se colherá moranguinhos. É tolice querer deixar o mato tomar conta e esperar dali colher feijão. Jorão matou seus irmãos a fim de fortalecer-se, como consequência enterrou a todos os seus filhos menos um, Jeoacaz, o mais moço (II Crônicas 21:17), que só foi preservado porque “o Senhor não quis destruir a casa de Davi, em atenção a aliança que tinha feito com Davi. Porque tinha prometido que lhe daria por todos os dias uma lâmpada, e ele e a seus filhos” (v. 7). Jesus, o Messias, viria da descendência de Davi; assim, onde há ligação com Jesus ali há misericórdia divina. Graças a Ele existe graça. Onde há graça, a misericórdia entra em cena; do contrário todos nós, pecadores, seríamos consumidos (Malaquias 3:6). A questão é: Como você reage diante da misericórdia e graça oferecida através de Cristo? Saiba que tuas atitudes determinam teu destino. Não há como viver de forma errada e esperar colher o bem a vida inteira. Não há como rejeitar o Deus do amor, da paz e da felicidade e querer fugir da guerra, da doença e da angústia mortal. Além disso, toda colheita produz muito mais do que se planta, por isso o ditado diz que quem planta vento colhe tempestade. Então, por que não fazer o bem para colher um bem maior? Por que não aceitar o Autor da vida para ter mais vida? Pense, reflita e toma uma decisão! Heber Toth Armí /


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis