Translate

quinta-feira, 31 de março de 2016

1 Samuel 28 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 28

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Alguém pode pensar que Davi ilustra Cristo, enquanto que Saul, apostatado, representa Lúcifer que, ao apostatar-se começou perseguir Cristo, desejando Sua morte.

Na verdade percebo que, quem se rende plenamente a Cristo age como Ele agiria diante dos ferozes ataques instigado por Satanás.

No fim da vida Saul aliou-se declaradamente ao diabo; submeteu-se a Satanás aquele que no passado estivera sob o poder do Espírito Santo. Saul caiu feio, mergulhou profundamente nas forças diabólicas.

Observe estas perguntas levantadas por Elie Wiesel sobre o episódio deste capítulo:

1. Como interpretar a visita noturna de Saul a Endor?
2. Ele quis rever Samuel para se aproximar de Deus?
3. Não sabia que o caminho que leva a Deus não passa pela violação das leis que proíbem contato com os mortos?
4. Não percebeu que, ao solicitar a ajuda da feiticeira, só fez aumentar a distância que o separava de sua única fonte de salvação?
5. Realmente pensou que Samuel, profeta e sacerdote, mensageiro do Altíssimo, falaria com ele em outra língua que não a da raiva?
6. Ou estava simplesmente desesperado? Desde quando?
7. Por culpa de quem? Dos homens que o abandonaram ou de Deus, que o rejeitou?
8. Se Deus era a razão, se Deus era a resposta, por que não se voltou diretamente para Ele, sem intermediários?
9. Procurou Samuel ciente da inutilidade deste gesto?
10. Sabia que esse encontro não levaria a nada – que não poderia mudar e nada mudaria?
11. Foi a Endor para sofrer mais uma derrota? Para ser humilhado novamente?
12. Para provocar a ira de Samuel e a piedade da velha feiticeira?
13. Para ilustrar sua ruína e acelerar o ritmo de sua queda?
14. E conduzir ao clímax o processo de autodestruição?

Pessoas em alta posição quando não se rendem a Deus, se rendem às forças misteriosas opostas a Deus. A confusão do coração e a insubordinação a Deus resultam na confusão da religião.

Buscando satisfação, o pecador que rejeita a Deus envereda-se por todo tipo de caminho de religiões que tem o diabo disfarçado de homens de Deus.

O diabo não perde nenhuma oportunidade de levar seus aliados à angústia, terror e destruição (II Coríntios 11:13-15). Portanto, urgentemente...

Reavivemo-nos na Palavra de Deus!



quarta-feira, 30 de março de 2016

1 Samuel 27 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica  1 Samuel 27

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Depressão, pânico, ansiedade, angústia, incertezas e outros sentimentos negativos degeneram a vida humana. Estes males podem estar atrelados à falta de comunhão com Deus.

Davi havia derrotado o gigante Golias, agora está sendo derrotado, não por Saul, mas pelo medo de Saul. Temos muito que aprender com o fracasso espiritual de Davi!

Davi era um pecador como qualquer um de nós que precisava de um Soberano Salvador. Neste capítulo, “observamos um paradoxo: Davi era capaz de confiar que o Senhor o preservaria e lhe daria vitória sobre inimigos de Israel, mas não podia confiar que Deus o protegeria de Saul!” (William MacDonald).

Gbile Akanni oferece dois pontos para o capítulo em questão:
1. Davi retorna a Gate (vs. 1-4);

2. Davi se estabelece em Ziclague (vs. 5-12).

As circunstâncias desafiaram a fé de Davi. A pressão o levou a duvidar dos planos divinos. O medo o levou a buscar refúgio em lugares inapropriados para um servo de Deus.

“Parece que ele esquecera de todas as bênçãos que Deus realizara em sua vida. Deprimido, Davi decidiu morar com os filisteus [...]. Entretanto, Davi não pensou nos problemas que isso lhe causaria e todas as mentiras e enganos que a tarefa exigiria. É interessante observar que a oração e o nome do Senhor não são mencionados neste capítulo. Parece que durante dezesseis meses (27:7) Davi viveu sem comunhão profunda com o Senhor” (Akanni).

• O medo interfere no modo como lidamos com a vida.

• A falta de fé e oração atrapalha a tomada de decisões importantes nos momentos de crises.

• A depressão assola grandes homens que já fizeram grandes coisas em nome de Deus.

• A preocupação excessiva com a vida ofusca a percepção das lembranças das bênçãos divinas.

• Alguém disse que depressão, ansiedade e ataques de pânico não são sinais de fraqueza. Eles são sinais de ter tentado manter-se forte de forma demasiado longa.

• Também alguém já disse que depressão é excesso de passado, estresse é excesso de presente, e, ansiedade é excesso de futuro.

• Viver sem oração é a causa de muitos males físicos, mentais, emocionais e, principalmente, espirituais.

A essência da satisfação da vida reside somente numa existência libada na presença de Deus e regida pela vontade divina.

“Senhor... Reaviva-nos. Cura-nos. Restaura-nos!”



terça-feira, 29 de março de 2016

1 Samuel 26 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 26

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Pagar o mal com bem evidencia que somos pessoas que lutam pelo bem. O mal existe naturalmente, o bem existe sobrenaturalmente. Quando o Deus todo-poderoso governa a vida dos seres humanos, estes promovem o bem neste mundo mal.

Davi exemplifica nitidamente as sublimes palavras escritas pelo apóstolo Paulo em Romanos 12:17-21

“Não revidem. Descubra a beleza que há em todos. Se você a descobriu em você, faça o mesmo com todos. Não insistam na vingança; ela não pertence a vocês. ‘Eu vou julgar. Eu vou cuidar disso’, diz Deus. As Escrituras recomendam que, se você vir seu inimigo com fome, ofereça-lhe um bom almoço; se estiver com sede, dê-lhe de beber. Sua bondade irá surpreendê-lo...”

1. Após a primeira grande derrota moral de Saul, os agentes do mal não deixaram de instigá-lo a fazer o que já tinha abandonado: Perseguir a Davi (vs. 1-4);

2. Davi também foi incitado a dar o troco na mesma altura, quando Abisai lhe sugeriu cravar em Saul sua própria lança enquanto dormia profundamente. Todavia, Davi proibiu-lhe naquela oportuna noite escura. Apenas pegou a lança e o cantil de água e partiu (vs. 5-12);

3. Davi gritou de longe, acordou os soldados, provando que não desejava mal ao rei, mas questionando a Saul por procurá-lo para o matar: “Que absurdo! O rei de Israel obcecado por uma pulga, perseguindo uma perdiz na montanha!” (vs. 13-20);

4. Envergonhado pela atitude errada, Saul retirou-se com seu exército cinco vezes maior que o exército de Davi, derrotados sem lutar. E, ainda abençoou a quem queria destruir (vs. 21-25).

Foquemos agora na teologia de Davi, pois como disse Douglas Reis, “ser cristão tem pouco a ver com o que você afirma crer. Na verdade, tem que ver com suas crenças reais, aquelas que afetam seu caráter”.

1. O amor que vem de Deus e enche o coração de Seus filhos não é vingativo.

2. A justiça deve ser executada por Deus, do jeito dEle e quando Ele achar ideal.

3. A vitória nunca será dos perversos, maus e incrédulos, mas dos bons servos de Deus.

4. A derrota moral é pior que a derrota com armas e mortes. Só Deus pode conduzir-nos nessa guerra cósmica.

Que filosofias dominam tua vida?


segunda-feira, 28 de março de 2016

1 Samuel 25 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 25
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Quando morre um homem de Deus a perda é muito para qualquer nação e para o mundo. Por isso, importa que seja respeitado, valorizado e prestado atenção ao máximo em suas orientações visando aproveitá-lo bem enquanto está vivo.

O capítulo em estudo abre com uma triste nota de falecimento. Samuel, o último juiz que também foi o primeiro profeta da recém-instituída nação israelita, faleceu. “Samuel morreu. Toda a nação prestou suas últimas homenagens a ele. Todos lamentaram sua morte...” (v. 1).

Após esse triste informação, o texto inspirado continua a falar dos infortúnios de Davi. Aqui Davi fica furioso com um rico orgulhoso, arrogante e estúpido que negou-lhe um pouco de comida (vs. 2-17) e só não comete tamanha besteira de matar Nabal devido a sua esposa sábia e prudente que interferiu salvando seu marido de morrer e também a Davi de cometer aquele crime (vs. 18-35).

Após alguns dias Nabal foi ferido pelo Senhor (vs. 36-38), porque “Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a Sua graça” (I Pedro 5:5). Depois, Davi casou-se com Abigail – a viúva de Nabal (vs. 39-44).

Abigail é um exemplo de mulher esperta para o bem. Ligeira e ágil para evitar o mal. A ira de Davi foi por ela apaziguada. Gene Getz pontua alguns itens práticos sobre a ira:

Como lidar com a própria ira:
1. Tente não ser pego desprevenido.
2. Lembre-se de que a ira muitas vezes está significativamente ligada à nossa alto-imagem – e, em particular a nosso ego ferido. A insegurança gera reações precipitadas.
3. Não tome decisões importantes nem atitudes específicas quando estiver zangado.
4. Trabalhe seu temperamento.
5. Nunca tente pagar com a mesma moeda ou vingar-se de alguém que o prejudicou.

Como lidar com a ira dos outros:
1. Não retribua ira com ira (Provérbios 15:1).
2. Tente compreender o que gerou a ira. Tente acalmar a pessoa, compreendendo seus sentimentos (Provérbios 16:24).
3. Escute com atenção o que ela tem a dizer antes de responder-lhe.
4. Lembre-se de que as pessoas que estão iradas às vezes usam os outros como “bodes expiatórios”. Seja sábio (Provérbios 25:11).

Abigail lidou com muita sabedoria com a ira de Davi. Temos que aprender com essa excelente mulher, e com Davi!  


domingo, 27 de março de 2016

1 Samuel 24 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 24
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Aprender a confiar tudo a Deus trará experiências das mais marcantes e impactantes.

“A rejeição do Espírito de Deus torna a pessoa vulnerável aos males do orgulho, ciúme e inveja. Mas aqueles que permitem que o Espírito Santo lhes controle a vida manifestarão os belos frutos do amor, lealdade, humildade e altruísmo. A confiança em Deus habilitará a enfrentar a vida corajosamente, sabendo que o Senhor peleja por eles” (Rosalie Haffner Lee).

Saul é exemplo de quem rejeitou o Espírito Santo; Davi, em contrapartida, exemplo de quem permitiu ser conduzido pelo Espírito Santo.

Gene Getz faz a seguinte observação: “Medo gera medo! Mas fé gera fé!”, e depois acrescenta: SE VOCÊ QUER...

1. Ser medroso, junte-se a pessoas medrosas.
2. Ser pessimista, junte-se a pessoas pessimistas.
3. Aprender a confiar em Deus, junte-se a pessoas que confiam em Deus.

No capítulo em questão, nota-se um contraste entre o grupo de Davi e o grupo de Saul. Davi liderou seu grupo de homens falidos para cima, e Saul liderou seus soldados para baixo. Cuidado com quem você se alia! Com quem você anda faz toda a diferença em tua vida!

David Tsumura intitula este capítulo assim: “Davi perdoa a vida de Saul em En-Gedi” e, então apresenta estes tópicos:

1. Saul entra na cova (vs. 1-3);
2. Davi corta a ponta do manto de Saul (vs. 4-7);
3. Discurso de Davi (vs. 8-15);
4. Resposta de Saul (vs. 16-22).

Davi teve oportunidade de ouro de matar quem o queria matar. Davi poderia concluir que Deus estava dando-Lhe de bandeja seu inimigo. Contudo, ao ser guiado por Deus, as conclusões vão muito além das opiniões humanas:

• Ainda que Deus nos dê oportunidade de ter o inimigo de bandeja, não o devemos matar.

• Quando temos a maior de todas as oportunidades para fazer mal a quem nos prejudica, devemos exercer o caráter moldado por Deus fazendo o bem a ele.

• Se soubermos usar com nobreza, inteligência e sabedoria divina as oportunidades de perdoar, fazer o bem e tratar com respeito a quem nos persegue, faremos nossos inimigos corarem de vergonha.

“Não permita que o mal vença em sua vida, mas vença o mal com a prática do bem” (Romanos 12:21). Reavivemo-nos! Ore por transformação! /Heber Toth Armí /


sábado, 26 de março de 2016

1 Samuel 23 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 23
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Nossas fraquezas são fortalecidas ao permitirmos que Deus trabalhe em nossa existência. Para Deus as consequências de nossos erros podem ser pedagógicas para ajudar-nos a crescer, amadurecer e desenvolver na fé, na confiança e no relacionamento com Ele.

O foco do rei Saul era incorreto. Como rei ele estava intentando destruir seus súditos. Sendo assim, os verdadeiros inimigos filisteus sentiam-se livres para invadir cidades do povo de Deus (vs. 1, 27).

• Governos focados em alvos errados é uma tremenda decepção, deixam muito a desejar à população!

O foco de Davi era Deus, sua oração consultando-o revela submissão. A busca por orientação sobre se devia defender Queila dos filisteus produziu questionamentos entre seus projetos de soldados. Davi não hesitou orientar-se novamente com Deus. Desta forma, saiu vitorioso (vs. 2-6).

• A oração é o meio de comunicação que aproxima-nos do Deus que conhece cada problema e conhece a solução para todos eles. Portanto, quem ora experimenta indescritíveis vitórias!

Ao tentar capturar Davi na cidade murada, o intento estratégico de Saul falhou. Por quê? Seu alvo era um homem de oração (vs. 7-14).

• “A súplica penetra a ralé dos assuntos da terra e do homem no que mais têm de decadentes e apropria-se da ordem soberana de Deus. É por isso que a chamamos de ‘a oração que faz contrato com Deus’ [...]. Provavelmente verdade alguma é tão exigente quanto a oração” (Jack W. Hayford).

Deus nos surpreende fazendo que Jônatas, filho de Saul fizesse aliança com Davi. Inacreditável! Mas nada fez com que o rei Saul desistisse de destruir àquele que fora ungido para reinar em seu lugar. Afastado de Deus, Saul cria que Deus estava do seu lado e que Davi era astutíssimo/espertíssimo (vs. 15-29). A falta de oração e consagração de Saul impediu-o ter visão clara da realidade espiritual.

• Quem não tem experiência com a oração julga os resultados da oração na vida dos outros como esperteza.

Davi aprendeu e estava amadurecendo espiritualmente depois de sua loucura na terra dos filisteus. É necessário que amadureçamos também. “A fim de evitar o desânimo que pode vir quando falhamos em fazer que algo aconteça mediante a oração, devemos procurar crescer nos caminhos divinos” (Hayford).

Ao orar somos revigorados para glorificar a Deus! Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /


sexta-feira, 25 de março de 2016

1 Samuel 22 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 22

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Quem não lê a Bíblia todos os dias perde as mais sublimes lições a serem aplicadas à vida. Como ser um cristão de fibra ser meditar na Palavra e orar?

1. Davi falhou em não consultar Deus, consequentemente enfrentou situações complicadas. Contudo, por mais complexa e problemática que estivesse sua condição, devido às suas escolhas estúpidas, mesmo fugitivo esperava até saber o que Deus faria com ele (vs. 1-3).

2. Como pecador, falho e refugiado Davi torna-se tolerante com fracos expostos a situações difíceis, endividados e amargurados. Davi os liderou, orientou e os respeitou na caverna de Adulão até um profeta instruir-lhe sobre onde ir. Ele respondeu prontamente (vs. 4-5).

3. Saul, enraivecido, sentia-se traído por todos e ameaçado. Temendo o resultado de sua fúria, Doegue, que vira Davi fugindo, dedurou-o perante o rei zangado, azedo e furioso (vs. 6-10).

4. Saul mandou chamar o sacerdote, pediu explicação, o qual alegou inocência; entretanto de nada ajudou sua sinceridade e inocência; irado, Saul ordenou seus guardas executarem os sacerdotes de Deus; eles se negaram. Então, a mesma foi dada a Doegue; o qual não sendo israelita teve prazer em executar 85 sacerdotes, e aproveitou para matar homens e mulheres, juvenis e bebês, jumentos e ovelhas da cidade de Nobe (vs. 11-19).

5. Davi se culpou pela cruel tragédia instigada por Saul (vs. 20-23).

Saul era frio; Davi era humano. Ambos eram falhos e cheios de defeitos; mas, enquanto Saul desprezava a Deus, Davi esperava nEle. Saul era cruel, Davi amoroso. Saul era indiferente e intolerante; Davi, inclusivo e atencioso.

“Saul: uma chama na tempestade. Saul: um triunfo da melancolia. Sua história é uma história de solidão. Uma bela aventura que se fez amarga [...]. Um exemplo de piedade mal direcionada”. Assim, Saul é um ícone dos sentimentos negativos. Ele é um exemplo de alguém “melancólico, triste, arredio, sujeito a acessos de raiva e depressão. De quando em quando cedia a impulsos estranhos” (Elie Wiesel).

Reflita:
• Você é mais parecido com Davi, ou com Saul?

• Como Davi, você aceita as pessoas complicadas, ou é intolerante com os servos do Senhor como Saul?

• Você é paciente e espera em Deus, ou vives tomando decisões independentemente dEle?

Espiritualidade faz total diferença! Conversão muda coração! Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /


quinta-feira, 24 de março de 2016

1 Samuel 21 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 21
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

O medo te leva a lugares que você nunca imaginou. Te induz a viver loucamente, como alguém desprovido de inteligência.

Dizem que “de médico e de louco todo mundo tem um pouco”. Provavelmente por isso Sêneca declarou: “Se me apetece rir de um louco, não preciso de ir procurar muito longe; rio de mim mesmo”.

Marcel Proust disse que, “para tornar a realidade suportável, todos temos de cultivar em nós certas pequenas loucuras”. Talvez Davi intentasse essa máxima!

Ao despedir-se de seu amigo Jônatas, Davi fugiu de Saul, que desejava avidamente sua morte sem razão alguma, senão sua inveja. Davi desceu a Node, omitiu informações, comeu pão sagrado, pegou a espada de Golias (vs. 1-9) e, dirigiu-se à Gate, terra de Áquis, habitada por inimigos filisteus (vs. 10-15).

Ali, fugindo com medo de Saul, Davi também teve medo dos filisteus. Davi já era famoso; portanto, foi reconhecido e entrou em pânico. E, buscando a sobrevivência, “fingiu estar louco, batendo com a cabeça na porta da cidade e espumando pela boca, enquanto a saliva corria pela barba”.

Que situação: Aquele que matou o gigante Golias nesse estado de humilhação! Como reagiu Áquis? “Aquis olhou para ele e disse àqueles líderes: ‘Não estão vendo que ele está louco? Por que o deixaram entrar? Já tenho loucos suficientes aqui, e vocês me trazem mais um! Tirem-no daqui!”

O que podemos aprender de tudo isso? Veja estes dois parágrafos apresentados por William MacDonald:

1. “Até mesmo os grandes homens têm pontos fracos. Davi não foi exceção. Esse capítulo triste registra as mentiras do fugitivo junto ao tabernáculo em Node (v. 1-9) e sua loucura fingida perante os filisteus (v. 10-15)”.
2. “Em meio a essa provação, porém, Davi aprendeu algumas lições importantes. Antes de passar ao capítulo seguinte de I Samuel, leia o salmo 34, escrito nessa época, e que nos permite entender melhor certos aspectos do caráter de Davi. Graças a sua resiliência admirável, mesmo quando errava, Davi crescia no conhecimento de Deus”.

Precisamos aprender a extrair lições de nossas loucuras. Pois, A MAIOR E PIOR DAS LOUCURAS É NÃO APRENDER NADA COM NOSSOS ERROS!

Martin Luther King alertou: “Temos de aprender a viver todos como irmãos ou morreremos todos como loucos”.

Sejamos sábios! /Heber Toth Armí /


quarta-feira, 23 de março de 2016

1 Samuel 20 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 20
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Baseando-se neste capítulo, Rosalie Haffner Lee sugere qualidades a serem consideradas na escolha de verdadeiros amigos:

1. Semelhança de gostos e interesses: Para andar juntas, duas pessoas precisam estar de acordo – assim como Davi e Jônatas.

2. Alguém que é sensível e bondoso: Embora em algumas pessoas se encontrem tais qualidades como força, coragem e persistência, em todo amigo verdadeiro deve haver uma fusão dessas qualidades com outras mais brandas, como delicadeza e simpatia – como na amizade de Davi e Jônatas.

3. Deve haver afeição: Jônatas estava disposto a renunciar à sucessão do trono de seu pai; seu desejo era ser leal ao amigo.

4. Deve haver aproximação de valores espirituais: Jônatas conhecia os caminhos de Deus do mesmo modo que Davi. Quando os dois amigos estavam prestes a separar-se, Jônatas foi confortado com o pensamento de que o Senhor dirigiria os acontecimentos de acordo com Sua vontade, e preservaria a amizade deles.

Sobre esse episódio na vida de Davi, quando corria risco de morte, Ellen G. White observou: “A amizade de Jônatas por Davi era também da providência de Deus, a fim de preservar a vida do futuro governante de Israel”.

Amigos são importantes para avançarmos neste mundo de tristezas. Um provérbio sueco reza: “A amizade dobra nossa alegria e divide a tristeza ao meio”. William Shakespeare declarou: “Depois de algum tempo você aprende que as verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida”.

Por causa dos satânicos objetivos do tentador, cumprir planos divinos é desafiador. Inimigos como Saul podem surgir de onde nem imaginamos. Cumprir os propósitos de Deus faz as hostes demoníacas se levantarem para criar estratégias intentando interrompê-los.

Diante desta realidade, “se desejamos uma vida além da mera existência biológica, é necessário interagir com Deus. Não há outra alternativa” – diz teólogo Eugene Peterson.

• Nossa amizade com Deus deve estar acima de qualquer amizade;
• Os amigos mais caros, nobres e importantes são aqueles presenteados por Deus;
• Os melhores amigos são aqueles que te apoiam e te ajudam a viver os planos divinos.

Assim, carecemos de boas amizades nos dias atuais. Por isso, precisamos ser bons amigos.
Faça sólidas amizades!/Heber Toth Armí /


terça-feira, 22 de março de 2016

1 Samuel 19 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 19
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Aquele que não se entrega a Deus de verdade é porque tem um sério pacto com o pecado. A desgraça da vida está em não aceitar a graça divina.

O rei Saul desprezou Deus. Sua vida tornou-se vulcão de sentimentos negativos. Perdeu o senso do dever. Desviou o foco administrativo para Davi com intuito de matá-lo. Em várias situações ele quase matou seu genro:

1. Queria que seu filho Jônatas, amigo e cunhado de Davi, o ajudasse a matá-lo (vs. 1-6);
2. Com sua lança tentou cravar Davi na parede de seu palácio (vs. 7-10);
3. Era para tê-lo matado em sua cama, mas os assassinos encontraram um ídolo que estava em seu lugar embaixo das cobertas (vs. 11-17);
4. O refúgio de Davi foi junto a Samuel, o profeta de Deus (vs. 18-24).

A vida não foi fácil para Davi após ter sido ungido por Samuel para ser rei em Israel. Davi só fazia o bem para o rei, mas este estava ávido para matá-lo. As palavras de Jônatas relembram ao pai que Davi era bom para ele – por um tempo Saul se convencera!

Davi era manso, sereno e calmo; tocava harmoniosamente sua harpa para acalmar o estresse, o conflito e a fúria de Saul. Mas, o brilho de Davi ofuscava os olhos do rei. Quanto mais se destacava, mais Saul o odiava.

Deus protege Seus servos de formas impensáveis. Com raiva e ódio à flor da pele, procurando Davi para assassiná-lo, Saul foi tomado pelo Espírito de Deus deixando-o estirado ao chão. Nota-se que, “a graça de Deus estava com Saul, mas a desobediência foi a sua ruína” (Merril F. Unger).

Reflita: O líder político...
• ...que tem problemas pessoais deixa de administrar sua nação para criar problemas desnecessários.
• ...sem princípios morais é regido por sentimentos baixos que o tornam inimigo dos bons e parceiro dos corruptos.
• ...alheio as coisas espirituais – como oração, consagração e submissão a Deus – torna-se a desgraça de uma nação.
• ...desfocado de seu dever devido a ter o foco no pecado provoca tragédias, que, se Deus não estivesse agindo, já teria provocado a ruína/destruição de todos.
• ...desobediente a Deus é uma desgraça total!


Confiemos em Deus quando os políticos são corruptos! Ele cuida dos fieis! Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /

segunda-feira, 21 de março de 2016

1 Samuel 18 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 18

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Quem ignora viver com Deus, tem raiva de quem anda e é abençoado por Ele. Que outra explicação há para o ódio mortal do rei Saul para com o menino Davi?

Aprofunde-se neste capítulo, note...

• Uma bela amizade que serve de inspiração para todos os amigos: Davi e Jônatas (vs. 1-4);
• Uma inveja demoníaca da parte de um rei para com um menino: Saul e Davi (vs. 5-16);
• Uma vil traição de um sogro para com o noivo de sua filha: Saul, Davi, Merabe e Mical (vs. 17-30).

Jônatas era herdeiro do trono de Saul por ser seu filho. Porém, ele abdicou dessa herança ao oferecer sua capa a seu amigo Davi – nenhum filho de pai depravado está destinado a viver a mesma miséria de caráter e loucura de seu pai.

Saul tentou assassinar Davi de várias formas porque estava possuído de inveja:

1. Duas vezes, o próprio rei quase o matou;

2. Nomeou-o como chefe de 1000 soldados, esperando que, na dianteira, Davi seria atingido e morto;

3. Ofereceu sua filha mais velha, Merabe, a quem conquistasse mais vitórias, esperando que Davi morresse logo;

4. O amor de Mical por Davi fez Saul concordar com o casamento; mas, o dote seria 100 prepúcios de inimigos fariseus – Davi aceitou o desafio, trouxe o dobro: 200 prepúcios!

Davi tornou-se genro de seu inimigo, Saul. E, quanto mais sucesso ele obtinha, mais crescia a raiva e o ódio do sogro para com o genro.

“A psiquiatria sugere que Saul talvez sofresse de uma grave doença mental, como a esquizofrenia, que assim explicaria seu comportamento errático. De modo nenhum isso reduziria a sua responsabilidade, pois a doença de Saul veio como resultado de sua incredulidade ter sido condenada por Deus” (Merril F. Unger).

Reflita:
• Nossos desvios de condutas podem ter explicações científicas/médicas, mas não justificativa perante Deus.

• Nossas loucuras podem ser doenças, mas procedem de nosso afastamento de Deus.

• Inveja, raiva, ódio, ciúmes resultam em atitudes que revelam que a pessoa está sendo regida pelos poderes do inferno.

• “A inveja é filha do orgulho, e, se é entretida no coração, determinará o ódio, e finalmente a vingança e o assassínio” (Ellen G. White).

Convertamo-nos... e contemos com a proteção divina por causa dos invejosos!/Heber Toth Armí /


domingo, 20 de março de 2016

1 Samuel 17 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 17
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Estamos diante de um capítulo apreciado por adultos, e amado pelas crianças/juvenis/jovens. Uma história empolgante!

O duelo de Davi e Golias talvez seja a história mais conhecida do livro de Samuel. Davi era um menino sardento, ruivo e inexperiente, mas grande na fé, seguro de sua confiança em Deus e confiante na vitória contra o gigante experiente guerreiro, forte, que desafiava/provocava seu povo e seu Deus.

• Golias, um gigante de quase 3 metros de altura, cujo capacete de bronze pesava cerca de 60 Kg, só a ponta de sua lança pesava 7,200 Kg e ainda tinha um escudeiro (vs. 1-7);

• A proposta de Golias aterrorizou e desesperou ao povo de Deus sob a regência do rei Saul; 40 dias depois, nesta situação, Davi surgiu no campo de batalha levando comida aos seus irmãos mais velhos, soldados de Israel (vs. 8-13);

• O terror era notório em cada israelita, os filisteus estavam faceiros com Golias e suas provocações. O murmúrio era medonho; então Saul fez uma brilhante proposta a quem lutasse contra o gigante (vs. 24-27);

• Davi foi humilhado por seus irmãos, criticado por sua intromissão e desprezado por suas intenções. Todavia, sem opção, Saul soube de Davi e mandou chamá-lo. Tão rápido quanto a apresentação de Davi foi também a decepção de Saul; contudo, Saul o liberou para o duelo (vs. 28-40);

• No duelo, Golias subestimou Davi, mas os filisteus foram surpreendidos pela rápida derrota de seu herói (vs. 41-58).

Talvez a lição mais impactante deste relato seja: Nunca subestime ninguém que seja dependente de Deus, ainda que seja um menino ingênuo. Além dessa, que outras lições existem para crianças e adultos?

1. Não devemos enfrentar dificuldades da vida sem almejar a preservação da glória de Deus.
2. Não podemos ser arrogantes como Golias, nem ignorantes como Saul, mas dependentes de Deus como Davi – se quisermos vencer.
3. Ao viver totalmente dependente de Deus a vida se torna diferente!

Sem dificuldades não haveria possibilidades de revelar o poder da fé assim como sem lutas não existe vitórias. Diante destas possibilidades, alguns podem recuar e avaliar um problema como insolúvel, porém, para quem depende de Deus é o momento de exercer a fé e revelar o Deus que faz o impossível.

Portanto, reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /



sábado, 19 de março de 2016

1 Samuel 16 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 16

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Obediência parcial é a mesma coisa que desobediência total. Desrespeitar as ordens divinas declaradamente é o mesmo que expulsar o Espírito Santo e convidar o autor do pecado para ocupar Seu lugar.

Parece melhor usar subterfúgios e arguições duvidosas (sofismas), do que responsabilizar-se pelos erros que cometemos; na verdade, agindo assim tornamo-nos mais culpados ainda diante de um Deus moral. Ao projetarmos nossa culpa nos outros revela quão perverso somos.

Depois de tanto insistir com Saul, sem obter resultados, Deus procurou outra pessoa para investir Sua vontade e planos neste mundo perverso, mal e delinquente. O alvo de Deus não era mais Saul, que não queria absolutamente nada com Ele. Agora era a vez de Davi ter oportunidade de ser Seu instrumento como rei da nação judaica.

“Davi é mencionado mais de mil vezes na Bíblia – o triplo de Abraão e mais que Moisés. O que de fato vai causar-lhe surpresa é que o nome de Davi é mais mencionado que o de Jesus. Na verdade a referência a nosso Senhor nos Evangelhos como ‘filho de Davi’ aparece pelo menos doze vezes” (Stephen F. Olford).

E, neste capítulo começa sua história. Acompanhe diariamente e assimile cada uma das lições oferecidas pelo texto sagrado, o livro de Deus a nós. Aliás, já começou em I Samuel 13:14:

Disse o profeta Samuel a Saul: “Já agora não subsistirá o teu reino. O Senhor buscou para si um homem que Lhe agrada e já Lhe ordenou que seja príncipe sobre o Seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou”.

1. O mesmo pode acontecer conosco, Deus tem planos de casamento com alguém muito especial, mas nossas atitudes desprezam o que Deus planejou; então conduzirá essa pessoa especial a outra e nos deixará com nossas ambições mesquinhas.

2. O mesmo pode ser dito de um projeto especial, um cargo importante de influência, uma missão evangelística extraordinária, mas com nossa indiferença e apego aos nossos interesses baixos dizemos a Deus para procurar outra pessoa.

Deus conhece o coração; altura, beleza, habilidades, não Lhe chamam a atenção – Ele quer pessoas dispostas à submeter-se a Ele. Ele encontrou tal característica no coração juvenil do músico pastor Davi.

• E, se Ele procurasse hoje?
• Seríamos escolhidos?
Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /





sexta-feira, 18 de março de 2016

1 Samuel 15 Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Leitura Bíblica – 1 Samuel 15

Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Sabemos advogar nossa causa. Criamos mecanismos de defesas para anestesiar até nossas atitudes mais horrendas.

“Alguém já disse que a ‘racionalização’ é uma técnica mental que permite que sejamos injustos com os outros sem que nos sintamos culpados. Gosto dessa definição. No entanto, ela é simplista demais” – expressa Gene Getz. E, continua: “Há algo mais envolvido. A racionalização é uma maneira de nos auto-enganarmos”.

Assim, Gene Getz diz do capítulo em análise:
“Quando Saul foi ungido rei, o Senhor o instruiu a destruir os amalequitas, pois eles haviam atacado impiedosamente os filhos de Israel no deserto. Ele não deveria poupar nada, nem mesmo seus ‘bois e ovelhas, camelos e jumentos’” [v. 3].

“Infelizmente, Saul desobedeceu ao Senhor. Ele reteve ‘o melhor... tudo o que era bom’ (v. 9). O Senhor ficou insatisfeito com aquilo – assim como Samuel. Em meio a sua dor, Samuel foi ver Saul e o confrontou com sua desobediência”.

“Ele racionalizou e colocou a culpa em seus homens. Ele disse a Samuel: ‘Os soldados os trouxeram dos amalequitas; eles pouparam o melhor das ovelhas e dos bois para sacrificarem ao Senhor, o teu Deus’ (v. 15, NVI)”.
Percebeu? – “Teu”, não “meu/nosso” Deus!

Ousadia, atrevimento e insubordinação de Saul a Deus e às Suas orientações tornaram-no inadequado à regência do povo do qual nasceria o Messias – o Filho de Deus encarnado.

Note este esboço feito por Merril F. Unger:

1. Saul é incumbido de exterminar Amaleque (vs. 1-8);
2. Desobediência e rejeição de Saul (vs. 9-31);
3. Destruição de Agague (vs. 32-33);
4. Samuel se afasta de Saul (vs. 34-35).

Convite à reflexão:

• Pecados acabam conosco...

• Afastar culpas usando desculpas – ainda que lógicas, inteligentes e racionais –não isenta ninguém das consequências fatais de nossos erros.

• Os orgulhosos, quando confrontados por um servo de Deus, inventam várias respostas que não coadunam com sinceridade, arrependimento e confissão, mas com racionalização.

• Coração audacioso/astuto torna a consciência do pecador impenetrável diante da repreensão, deixando o indivíduo perdido, inalcançável pelo perdão divino.

• Por mais excelente/nobre que seja a racionalização (sacrificar ao Senhor), não nos torna obedientes diante de Deus.

• Atitudes impenitentes afastam pecadores do Senhor deixando espaço livre ao tentador.

• Diante do Senhor, não adianta “o jeitinho brasileiro”.

“Senhor, reconheço meus erros. Perdoa-me”




Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis