Translate

terça-feira, 15 de abril de 2014

Dependência de Deus- Isaías 50


Dependência de Deus
 Pr. Heber Toth Armí

Amigo (a), abra a tua Bíblia e veja que Deus é um Ser pessoal, pessoalmente Ele argumenta com Seu povo que tem ideias distorcidas sobre Ele (veja Isaías 50). Deus diz aos que estão no cativeiro babilônico que a razão do divórcio com Seu povo ou o fato de ter vendido Israel à Babilônia não foi por dívida ou falta de interesse, mas por causa das iniquidades e transgressões deles mesmo. 

Quando as pessoas não mais respondem ao chamado da graça e não mais confiam no poder divino, automaticamente atendem ao convite da desgraça (vs. 1-3). Entretanto, o Servo do Senhor entra em cena. Deus não abandona nem aqueles que O abandonam. A partir do verso 4 o Messias assume a Palavra. 

Diz Willian MacDonald que “A nação que rejeitou Jeová no AT também rejeitou Jesus no NT. Ele veio como verdadeiro discípulo, ensinado por Deus para dizer boa palavra. Todas as manhãs, abriu os ouvidos para receber instruções de Seu Pai para aquele dia. Teve prazer em fazer a vontade divina, mesmo quando ela O levou à cruz. Não voltou atrás, mas se entregou à afronta e ao sofrimento. Plenamente confiante de que Deus O vindicaria, fez o Seu rosto como um seixo para ir a Jerusalém. No final, foi vindicado de modo inequívoco por Sua ressurreição... Todos os Seus inimigos serão consumidos como um vestido carcomido pela traça”. É bom dar atenção à Palavra de Deus!

Deus te ama, te chama e explica tua condição. Deus se importa até com aqueles que O interpretam incorretamente. Veja que Isaías 50 que após apresentar o argumento de Deus em relação ao povo rebelde, hipócrita e sofredor (vs. 1-3), o profeta Isaías apresenta a fala do Messias, o Salvador (vs. 8-9). Já no verso 10 se faz alusão a que cada um que ouve as Palavras do Servo, siga Seus passos. 

O procedimento do Servo do Senhor deve caracterizar a vida de todos os que aceitam confiar em Seu amor. “Em vez de incorporar-se às fileiras dos acusadores e críticos, como sem dúvida muitos judeus no exílio faziam, deviam colocar-se sem reservas, entre os que confiam no Senhor, e que se firmam sobre as promessas divinas. Sem esta fé e esta confiança, não poderiam de modo algum sobreviver”, comenta S. J. Schwantes. 

No fim do capítulo Isaías descreve dois tipos de reações às palavras de Deus e às do Messias. Uns dependem de Deus e confessam que precisam de instrução; então, são instruídos por Cristo a confiar no Senhor e firmar-se em Deus para andar na luz (v. 11). Outros seguem seus próprios caprichos, interesses e vontades, e, ainda que andem entre as labaredas do próprio fogo viverão atormentados pelas densas trevas (v. 12). A solução está com Deus, mas a decisão está em tuas mãos. Qual será tua decisão?

Como Jesus viveu aqui neste mundo deixando-nos um exemplo sublime de vida, devemos aprender com Ele. Além de ser Ele o nosso Salvador, mais do que nos salvar Ele nos instrui a viver como salvos, libertos do pecado. Após meditar nas inspiradas palavras de Isaías 50 reconheci que, quando alguém deixa de confiar em si para confiar em Deus, também recebe a língua de sábio e ouvido aberto para receber instrução divina a fim de agir conforme o Seu plano.

 Em outras palavras, a obra do Servo do Senhor continua na missão dos servos do Senhor. Quando Jesus habita no coração, Seu comportamento se revela nas ações dos salvos perdoados. 

Por isso eu oro: “Senhor, não quero ser o que sou, quero ser o que queres que eu seja; não quero viver a vida que levo, quero viver o que tens planejado para minha vida. Sei que para isso tenho de acordar todas as manhãs para ouvir Tuas doces, sábias e importantes instruções a fim de que minhas palavras durante do dia sejam edificantes, cheias de esperança e amor para com as pessoas. Livra-me da indiferença, da preguiça e da autoconfiança. Perdoe-me e salva-me a fim de viver com um verdadeiro servo discípulo Teu, sempre. Ensina-me a assimilar, internalizar e viver na prática as inspiradas palavras descritas em Isaías 50. Em nome de Jesus eu oro. Amém”.
Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
Curta e compartilhe:


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis