Translate

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Fidelidade conjugal -Cantares 6


A fidelidade conjugal

Embora o livro seja escrito numa sociedade que aceitava a poligamia  ,especialmente numa casa real, e numa época em que o fato de ter mais de  uma mulher em casa, e em classes diferenciadas para elas, pois existiam as esposas privilegiadas (as que advinham de castas sociais elevadas), as princesas que eram dadas em casamento por seus pais reis (para favorecer interesses do reino), as conselheiras (as mais velhas que serviam de orientadoras para as mais novas), as serviçais (que faziam o trabalho da casa), as mais jovens ou mais atraentes (separadas para o ato sexual com o senhor da casa), a verdade é que a mensagem nele contida em termos do relacionamento que conta, é sempre único e exclusivo.

Embora a atração sexual seja bem evidenciada no texto, como o  instrumento motor para a unidade conjugal, não há a interveniência de terceiras na relação do personagem principal (o meu amado), com a sua noiva, ou esposa, algumas vezes chamada de "irmã", para simbolizar a  unidade de ambos (a minha amada).

Eles são um do outro. Não há a visão do adultério ou da troca de mulheres. Pelo contrário ele exclama: "Há sessenta rainhas, oitenta concubinas, e virgens sem número. Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada; ela é a única de sua mãe, a escolhida da que a deu a luz." Por incrível que pareça, é no livro do homem que mais mulheres teve para o seu relacionamento conjugal ou sexual, é que temos esta mensagem de extrema fidelidade conjugal (6.8,9).

Uma das instituições sociais mais degradadas pela sociedade moderna de hoje, infelizmente, é a da existência do leito conjugal sem mácula. A fidelidade conjugal é algo descartável aos olhos da mídia moderna. O casamento como instituição divina vem sofrendo os ataques mais cruéis do pecado, exatamente naquele seu mais sublime e belo atributo: a fidelidade conjugal.

A exclusividade que o texto a seguir nos transmite, é o espírito puro e santo que o Senhor Deus deseja e espera no matrimônio cristão. Foi para isto que ele nos criou. Foi com esta finalidade que ele nos fez, homem e mulher. Para sermos um do outro, num vínculo permanente e indissolúvel que o texto do versículo abaixo nos transmite com tanta clareza:

“Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu.” (6.3)

Oração para o dia:
Torna-me, Senhor, uma pessoa fiel aos princípios que a tua Palavra me transmite. Que no trabalho, no lar, na igreja eu viva em fidelidade diante de ti. 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis