Translate

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

“O Renovo do Senhor” Isaías 4


Reavivados por Sua Palavra
 “O Renovo do Senhor”
Pr Lloyd e Sheila Schomburg

"e será um abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva."Isaías 4:6 (NVI)

Isaías 4:1 é a conclusão do tema iniciado no capítulo 3. A tragédia de Judá em não confiar em Deus resultou em guerra. Com a perda de homens em batalha, as mulheres egoístas em Jerusalém (ao contrário da mulher virtuosa descrita em Provérbios 31:10-31) competiam entre si pelo casamento com os homens sobreviventes. Elas supersticiosamente acreditavam que era uma maldição divina não ter filhos. Em vez de confiar em Deus e esperar pacientemente pela Sua vontade e Seu tempo, estavam dispostas a uma solução humana incompleta (diversas mulheres casadas com um só homem).

Em meio a uma mensagem de desgraça, Isaías encoraja os corações ansiosos para que vejam no futuro um pequeno remanescente de sobreviventes que seriam “chamados santos” (v.3 ARA e NVI). Hoje, enquanto um mundo sem fé caminha para a auto- destruição, aqueles que vêem Jesus como “o Renovo do Senhor” ( v.2), e O aceitam como Salvador pessoal, experimentarão o cumprimento dessas promessas messiânicas. Paz, perdão e salvação estão disponíveis a toda pessoa, de qualquer raça. O evangelho eterno mencionado em Apocalipse 14:6 não tem fronteiras nacionais.

O ministério de Jesus no Santuário nos oferece a limpeza de nossa “impureza” (v. 4 NVI).

À medida que seguimos para a Canaã celestial, temos a promessa de sermos cobertos por uma nuvem de proteção e glória (v.5). Jesus será o nosso “abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva” (v.6 NVI) , tal como prometido nos Salmos 91 e 46. Que bendita esperança!

Oração:  Obrigado Senhor por nos dar Tua grande salvação, tão rica e livre. Seja o que for que o futuro nos reserva, permita-nos, por Tua graça, sermos sempre fiéis a Ti. Amém.

Pr Lloyd e Sheila Schomburg
EUA
(adaptado)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Escolhas -Isaías 3:10

Meditação Diária
Escolhas
Pr Lloyd e Sheila Schomburg


Dizei ao justo que bem lhe irá; porque comerão do fruto das suas obras.
Isaías 3:10

Foi mostrado a Isaías o resultado da falta de confiança de Judá em Deus. As alianças com nações pagãs não conseguiram evitar as repetidas invasões que levaram cativos ou mataram muitos anciãos e príncipes (versos 2 -3). Isso deixou o país sob o governo de homens jovens indisciplinados que tinham prazer em oprimir os pobres (versos 4 -5). Em uma cena de tribunal, o Senhor levanta julgamento não somente contra estes homens que pecaram descaradamente (v.9), mas também contra as suas mulheres degeneradas, as “filhas de Sião” (v. 16) – pessoas vãs, vestidas com orgulho e que andavam de cabeça erguida.

Louvado seja Deus que apresentou a Isaías que os “justos” (v.10) – as pessoas que confiam em Deus – serão abençoados e “comerão do fruto de suas ações” (NVI).

A maneira como procedemos diz muito a respeito do Deus a quem servimos. Em Mateus 5:16 Jesus disse: “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus” (NVI).

Isaías praticamente pergunta aos homens e mulheres de hoje: Existem áreas em sua vida que estão levando você a desenvolver um caráter diferente do que Deus quer para você? (1 Ped. 3:3-4). Você vai confiar em Deus de todo coração?

Junte-se a nós em oração:
Senhor Jesus, que o Teu Espírito me guie em tudo que eu veja, ouça, coma, vista, e em tudo mais que eu faça. Que os outros vejam Jesus em mim. Amém.

Pr. Lloyd e Sheila Schomburg

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Convite-Isaías 2:3

Meditação Diária
Convite

"[...]Vinde, subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas;[...] Isaías 2:3

“Vinde e andemos na luz do Senhor” , pois Seus braços estão abertos para cada uma de nós. Suas verdades são simples e claras, e Seu convite é real.

Sempre gostei muito de receber convites. Já imaginaram serem convidadas algum dia para algo grandioso, um evento que reconheça toda a importância que vocês têm e seu imensurável valor? A expectativa é quase tão emocionante quanto o evento propriamente dito. Mesmo as coisas comuns do dia a dia ganham novo entusiasmo e significado, quando estamos nos preparando e fazendo planos para evento ao qual fomos convidadas. Mesmo agora, todo envelope que me chega pelo correio e que de alguma forma se assemelhe a um convite é sempre o primeiro a ser aberto.

Infelizmente, nem todos os convites são de igual valor. Alguns são apenas engodos ou solicitações. Quando chegam pelo correio, pelo computador ou pela televisão, podem enganar-nos e tentar-nos, e podem realmente desviar-nos do caminho.

Contudo, felizmente, podemos confiar nos convites que recebemos das escrituras, dos profetas e do Espírito Santo. Eles orientam-nos, dão-nos paz, consolo e alegria. Uma voz mansa e delicada fala a nós e incentiva-nos a levar a vida em retidão. Devemos escutar com atenção o Seu convite e fazer uma análise de nossa alma. Quando o fizermos, as nuvens da escuridão se dispersarão e a luz gloriosa de Deus preencherá o nosso ser.

Os convites do Senhor são vitais. Conduzem-nos de volta ao Pai Celestial e guiam-nos no caminho da verdade e retidão. Eles verdadeiramente reconhecem o valor infinito que temos por sermos filhos e filhas de Deus. Vêm do Pai Celestial, que nos fala por meio de convites: “Vinde a mim”, “segui-me”, “vinde”.

 “Vinde [ . . . ] E andemos na luz do Senhor”. (Isaías 2:5)
( Desconheço a autoria)

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Mais alvo que a neve-Isaías 1:18

Meditação Diária
Mais alvo que a neve
"Vinde então, e argui-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã."
Isaías 1:18

Um missionário que servia ao Senhor Jesus num país tropical estava de licença na Suíça durante o inverno.

Hábil fotógrafo, ele fazia uso de sua câmera em meio do estonteante cenário.
Mas estava sempre à procura de temas que servissem de ilustrações ou de explicação dos versículos das Sacradas Escrituras.

Portanto tirou algumas fotos das paisagens cobertas de neve intacta, nas quais o branco brilhante se destacava contra o azul do céu. A razão de ter batido as fotos: "Como os jovens dos trópicos podem entender o contraste entre os seus pecados, que são como a escarlata, e o branco da neve que o perdão proporciona, se nunca viram a neve de verdade?"

Com essa ilustração na profecia de Isaías. Deus não nos deixa dúvida quanto a realidade e à eficácia da obra de redenção. Não podemos imaginar nada mais puro aos olhos que a deslumbrante e imaculada brancura da neve.

O rei Davi tinha consciência de que Deus perdoa o pecado completamente quando a atitude do coração do pecador está correta. Depois de ter feito o "mal aos olhos do Senhor" - II Samuel 11:27, e de o profeta Natã ter revelado a gravidade de seu pecado, o rei buscou a purificação do Senhor: "Lava-me, e ficarei mais alvo que a neve" - Salmos 51:7.

O pecado de Davi não deixou de afetar outras pessoas: envolveu assassinato e adultério. Mas foi a desonra praticada contra o nome de Deus que mais pesou em sua consciência: "O meu pecado está sempre diante de mim. Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os Teus olhos" - Salmos 51:3, 4.

Querido leitor, se sua consciência o incomoda por causa de seus pecados, você pode recorrer à obra de redenção de Jesus Cristo. Você pode ser completamente purificado, de modo que o seu coração se tornará "mais alvo que a neve".
Fonte:
http://projetocristao.no.comunidades.net/index.php?pagina=1301298275

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A vida conjugal- Cantares 7 e 8


A vida conjugal em poesia

Nestes dois últimos capítulos, nós temos a vida conjugal ou amorosa de dois seres que se amam e se entregam um ao outro, descrita de forma   poética e figurada, em imagens que ficam difícil para o nosso melhor  entendimento, dada a distância social, cultural e conjuntural que nos separa daquela época e daquele povo.

O amor sexual é aqui celebrado:"Quão formosos são os teus pés... as tuas coxas... o teu umbigo... o teu ventre... os teus seios... o teu  pescoço... os teus olhos... o teu nariz... a tua cabeça, os teus cabelos..." (7.1-5).   Poderíamos mesmo afirmar que, não apenas celebrado, mas também  consumado, pois toda a descrição que faz o rei de sua amada nestes   versículos acima, é complementado por um texto que transmite o sentimento de satisfação sexual que a unidade física entre ambos deve ter-lhe trazido:

"Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias" (7.6).

O autor, tece nestes dois capítulos uma espécie de diálogo, em que um responde ao outro. O primeiro faz declarações de amor e de carinho ao  segundo, que por sua vez lhe responde com a mesma intensidade. A  linguagem é poética e figurada, mas deseja exprimir a intensidade e a beleza do sentimento que une o casal. Algumas comparações e alusões são feitas aos componentes da vida familiar como instrumentos para a solidez deste amor: a mãe, o irmão, a irmã dando testemunho desta intimidade para sempre:

 "Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço; porque o amor é forte como a morte; o ciúme é cruel como o Seol; a sua chama é chama de fogo; verdadeira labareda do Senhor". (8.6).

Uma das coisas mais belas na comunhão fraterna do ser humano é a perenidade do amor conjugal. Pessoas que se amam e se casam e celebram bodas de prata, de ouro, de brilhante, vivendo juntas para sempre. É um  amor que não acaba nunca. Muda em seus aspectos íntimos com a idade, com os filhos, os netos, a velhice, mas não perde a sua intensidade nem a sua integridade, porque no plano de Deus, no dizer do escritor sacro do Cântico dos Cânticos:

 "as muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá-lo” (8.7).

 Oração para o dia:Torna-me, Senhor, alguém que mereça ser amado, mas que ame também com a sinceridade e a integridade que a tua vontade exige.



sábado, 22 de fevereiro de 2014

Fidelidade conjugal -Cantares 6


A fidelidade conjugal

Embora o livro seja escrito numa sociedade que aceitava a poligamia  ,especialmente numa casa real, e numa época em que o fato de ter mais de  uma mulher em casa, e em classes diferenciadas para elas, pois existiam as esposas privilegiadas (as que advinham de castas sociais elevadas), as princesas que eram dadas em casamento por seus pais reis (para favorecer interesses do reino), as conselheiras (as mais velhas que serviam de orientadoras para as mais novas), as serviçais (que faziam o trabalho da casa), as mais jovens ou mais atraentes (separadas para o ato sexual com o senhor da casa), a verdade é que a mensagem nele contida em termos do relacionamento que conta, é sempre único e exclusivo.

Embora a atração sexual seja bem evidenciada no texto, como o  instrumento motor para a unidade conjugal, não há a interveniência de terceiras na relação do personagem principal (o meu amado), com a sua noiva, ou esposa, algumas vezes chamada de "irmã", para simbolizar a  unidade de ambos (a minha amada).

Eles são um do outro. Não há a visão do adultério ou da troca de mulheres. Pelo contrário ele exclama: "Há sessenta rainhas, oitenta concubinas, e virgens sem número. Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada; ela é a única de sua mãe, a escolhida da que a deu a luz." Por incrível que pareça, é no livro do homem que mais mulheres teve para o seu relacionamento conjugal ou sexual, é que temos esta mensagem de extrema fidelidade conjugal (6.8,9).

Uma das instituições sociais mais degradadas pela sociedade moderna de hoje, infelizmente, é a da existência do leito conjugal sem mácula. A fidelidade conjugal é algo descartável aos olhos da mídia moderna. O casamento como instituição divina vem sofrendo os ataques mais cruéis do pecado, exatamente naquele seu mais sublime e belo atributo: a fidelidade conjugal.

A exclusividade que o texto a seguir nos transmite, é o espírito puro e santo que o Senhor Deus deseja e espera no matrimônio cristão. Foi para isto que ele nos criou. Foi com esta finalidade que ele nos fez, homem e mulher. Para sermos um do outro, num vínculo permanente e indissolúvel que o texto do versículo abaixo nos transmite com tanta clareza:

“Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu.” (6.3)

Oração para o dia:
Torna-me, Senhor, uma pessoa fiel aos princípios que a tua Palavra me transmite. Que no trabalho, no lar, na igreja eu viva em fidelidade diante de ti. 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Reconhecimento do amor- Cantares 5

O reconhecimento do amor
Estava faltando na Palavra de Deus um texto que celebrasse o amor  conjugal criado por Deus em Gênesis. Quando o Senhor ali disse que “serão uma só carne”, celebrando assim o casamento de Adão e Eva, ficou faltando a festa, o banquete. O escritor do Gênesis, deu apenas início a uma  celebração que seria marcante e permanente na Palavra de Deus: o  casamento entre o homem e a mulher para a perpetuação da espécie, sim, mas também para a consumação da vida sexual que ele o Senhor incutiu naturalmente em cada um dos seres por ele criados. Abraão e Sara... Moisés e Joquebede... Davi e Bete-Sabá, simbolizam este amor cristalizado na vida marital, conjugal e sexual.

Salomão agora em seus Cânticos dos Cânticos escreve então, sobre esta festa. Se em Gênesis não existe a comemoração das bodas, aqui em Cântico dos Cânticos ela está presente em todo o livro. Uma celebração do amor conjugal, reconhecendo-o como fundamental e maravilhoso para a felicidade de sua criatura, o homem e a mulher... Ele, manifesta este sentimento que o envolve na busca por achegar-se a ela batendo a sua porta:

“Abre-me, minha irmã, amada minha, pomba minha, minha imaculada"...- e a mulher por sua vez... - “Eu me levantei para abrir ao meu amado... e o meu coração estremeceu por amor dele.” (5.4,5).

Existe em certos textos de Cântico dos Cânticos uma linguagem que  poderíamos chamar mesmo de sensual ou erótica. Lembremo-nos que aos olhos de Deus o amor sexual não é pecado, desde que compartilhado entre dois seres que se amam e se unem pelo casamento. A beleza física do  homem e da mulher, que se tornam atraentes entre os cônjuges é  perfeitamente compreensível pelo Senhor como o próprio  texto nos demonstra:“O meu amado... suas pernas são como colunas de  mármore... ele é totalmente desejável...” “Os contornos das tuas coxas são  como jóias...” (5.10,15,16).

[...]

Oração para o dia:Torna-me, Senhor, mais e mais, susceptível à vida em harmonia e carinho com os meus familiares, zelando pelo bem-estar de meus queridos.
Fonte:

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

A mais bela das mulheres- Cantares 4


Refletindo
Sulamita - a mais bela das mulheres
Valdenira Nunes de Menezes Silva

Ah, como é doce e suave quando ouço do meu esposo, do meu amado, daquele que Deus colocou para eu amar por toda a minha vida ..."Que belos são os teus amores, irmã minha! oh esposa minha! quanto melhores são os teus amores do que o vinho! e o aroma dos teus bálsamos do que o de todas as especiarias" (Cantares de Salomão 4:10).

Talvez não estas mas muitas outras palavras bonitas ditas por ele são como um refrigério e um bálsamo para a minha alma!

Quando leio a história de Cantares de Salomão, tenho desejo de agir como ela ... amar aquele que é o esposo que Deus me deu e de ser amada por ele.
Em Eclesiastes 9:9 a Bíblia nos exorta a amarmos aquele que Deus nos deu, com um amor sem medida. Ele diz: "Goza a vida com a mulher [o marido] que amas, todos os dias da tua vida..."

Na nossa história, esta mulher, a sulamita, era amorosa e talvez a mais bela de todas as mulheres. Ela teve seus momentos de alegria por viver intensamente um amor tão lindo e apaixonado, e seus momentos de tristeza por estar, algumas vezes separada daquele seu tão grande amor.

Assim como vemos, hoje em dia, com muitos casais que se amam, a sulamita e seu amado se tratavam com muito amor e se comparavam com coisas engraçadas mas que, com certeza, eles mesmos ficavam lisonjeados ... [...]

E você, minha irmã, como chama o seu amado?

Você é como aquele rio cujas águas correm amorosamente para o seu amado? Ou você é aquele rio seco, cheio de pedregulhos e sem nada para oferecer?

A sulamita era uma mulher apaixonada. Será que eu ou você somos também apaixonadas, amorosas e meigas para nosso marido? Se não somos assim, então temos que pedir ao nosso Pai do céu que nos transforme em mulheres cujas características sejam semelhantes às dela - amorosa, apaixonada e meiga.

A sulamita eram uma mulher que ansiava pelos beijos do marido, vagueava pelas ruas da cidade procurando o seu amado. Observando esta sua maneira de ser, de agir, podemos ver nela um amor romântico, um amor que quer agradar àquele a quem ela tanto ama. Podemos perceber que não é apenas um amor físico mas é muito mais do que isto ... é um amor verdadeiro, um compromisso para toda uma eternidade ... é um amor que não vê o passar do tempo, as transformações físicas mas se transforma em um amor amadurecido, mais forte e mais profundo. Podemos chamar este amor de amor duradouro, eterno e diferente da paixão que é passageira e parecida com um vapor que se esvai.

Ah amada irmã, este é o amor que quero ter por meu marido e, oro ao Senhor, que o mesmo amor ele possa ter por mim.

Na Bíblia, vemos homens e mulheres que se amaram com este mesmo tipo de amor - sincero, apaixonado e eterno. Dentre tantas histórias de casais que se amaram podemos citar a história de...

1- Isaque e Rebeca - eles se amaram apesar de ter sido o servo de Abraão quem a escolheu para ele. Vemos que o Senhor agiu abençoando a vida dos dois.

2- Jacó e Raquel - eles se amaram apesar do pai dela, Labão, ter enganado Jacó. Além dos sete anos que ele havia trabalhado para poder se casar com a sua amada, teve que trabalhar mais sete, e isso porque a amava muito.

3- Elcana e Ana - eles se amaram mas tiveram que esperar muitos anos para poderem ter o primeiro filho e o dedicarem ao Senhor. Depois deste primeiro filho, que foi o profeta Samuel, eles ainda foram abençoados com muitos outros. Porque se amavam esperaram o tempo escolhido por Deus para receberem tamanha dádiva.

Vejam o que nos diz a irmã Ann Spangler em seu livro "Elas": "Se você foi tão afortunada em seu casamento a ponto de experimentar um amor que tenha pelo menos a metade da paixão descrita neste livro da Bíblia, leia-o à luz de sua história agradecendo a Deus pela bênção recebida. Mas, em caso negativo, fique satisfeita por saber que o amor do casal e sua expressão sexual são idéia de Deus."

Talvez, amada irmã, você não tenha o amor do seu marido do jeito que você gostaria. Talvez o seu marido nem viva mais com você. Mas, apesar de tudo isto, podemos ter certeza de que existe um amor que nunca se acaba, que é sincero e que deseja o melhor para nós. Veja que amor seguro ...
"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor" (Rom 8:38-39).

"Obrigada, Pai, porque Tu és um Pai que consolas. Tu és um Pai que nos ama e cuida de nós. Mesmo que ninguém neste mundo nos ame, Tu nos amas e nada poderá nos separar do Teu amor que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Amém!
(adaptado)

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Busca pelo amor-Cânticos 3:1

Meditação Diária
Uma busca pelo amor
De noite, em meu leito, busquei aquele a quem ama a minha alma; busquei-o, porém não o achei .Cânticos 3:1

O título Cântico dos Cânticos é o nome mais vinculado ao hebraico “shir hashirim” que deveria significar “o mais excelente dos cânticos”, e que em muitas versões portuguesas veio a tomar o nome de Cantares de Salomão. Dentro das tradições judaicas, os Cantares eram lidos por ocasião da mais familiar das festas hebraicas, a chamada festa do Purim, a mais importante das festividades dos judeus depois da Páscoa, e que remonta aos tempos da  Restauração, como nos narra o livro de Ester.

Cântico dos Cânticos, supõem alguns comentaristas e estudiosos do texto  bíblico, deve ter sido escrito mesmo por Salomão, para celebrar o significado da vida conjugal, embora estranhável para nós, em função dos muitos  casamentos que teve e das concubinas que convivam no palácio, o que era perfeitamente compreensível na época. Alguns outros comentam que nem todo o livro foi escrito por ele e sim, por seus segundos no ministério dos escribas e na tarefa de registrar a história do povo de Israel.

Poderíamos dizer que o livro de Cântico dos Cânticos celebra o amor  romântico e conjugal, algo de muito significado para os povos orientais e especialmente o judeu que via na consecução carnal produzida pelo casamento, a manifestação da bênção de Deus sobre a vida do casal com o nascimento dos filhos e filhas.

 O realce que deve ser dado ao fato deste livro estar contido no cânon hebraico,  advém exatamente deste fato, pois historicamente para os homens judeus, a mulher, mesmo quando esposa, era tratada mais como serva, escrava, "objeto procriador", e  não como amada, desejada e indispensável para o seu esposo, pelo muito que a  amava.

O texto deste capítulo 3, chega a ser um tanto sensual ou carnal em demasia, para alguns, no deslumbramento que a esposa demonstra pela volta do seu amado e como o aguarda para o encontro, sem dúvida sexual, de duas almas que se amam e se desejam mutuamente. Lembremos que isto estava previsto no plano de Deus, quando ainda no Jardim do Éden, ordenou aos nossos pais:

"Crescei e multiplicai-vos... e serão uma só carne" Assim podemos entender: "De noite em meu leito, busquei aquele a quem ama a minha alma... quando o achei... não o deixei ir embora... até que o introduzi na câmara daquela que me concebeu." CC 3.1,4

 Oração para o dia:
Torna-me, Senhor, uma pessoa afável e amorosa em meu relacionamento familiar, honrando o amor que tenho e recebo do meu cônjuge.
(adaptado)

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Amor sincero -Cânticos 2:16


Meditação Diária
Amor sincero

O meu amado é meu, e eu sou dele;Cânticos 2:16


Cantares 2 revela que confissões sinceras de devoção e amor caracterizam o casal desde o início do relacionamento amoroso. 

A franca afeição neutraliza todos os medos e inseguranças que podem surgir na mente de um dos noivos. 

Quanto mais se elogiam, mais a segurança e a confiança crescem em ambos (v. 1). O amor se desenvolve da decisão de se elogiarem mutuamente (vs. 2-6). 

Desta forma, casais firmados na sabedoria divina estabelecem seus laços por meio de testemunhos verbais compartilhados de admiração mútua. 

A alegria cresce tanto na possibilidade de um encontro ou reencontro (vs. 8-9), quanto no tempo em que os noivos de dedicam um ao outro (vs. 10-17). 

Sem o desejo de estar junto, nenhum relacionamento amoroso perdura; e, no estar junto não pode haver brigas, mas afeto, carinho e muito amor. 

Diga a Deus: “Senhor do amor, substitua o amor terreno, baixo, falso e egoísta do meu coração por um amor sincero, verdadeiro, nobre, divino e altruísta; eu pensava que sabia amar, mas percebi que preciso aprender a amar de verdade para então receber amor de verdade. Opere um milagre em minha vida, preciso viver o amor na pratica diariamente e isso me é impossível sem Ti. Que o princípio do amor revelado em Cantares 2 se aplique em mim. Eu oro em nome de Jesus que morreu por mim por amor. Amem!” 

(adaptado) 


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O amor-Cânticos 1:16


Meditação Diária
O amor

Eis que és formoso, ó amado meu, e também amável; o nosso leito é verde.
Cânticos 1:16

O primeiro capítulo de Cantares de Salomão nos deixa as seguintes verdades sobre o mais nobre, belo e encantador dos sentimentos que um ser humano pode ter: O amor. Não deixe de ler, aprender e dividir com quem precisa destas instruções importantíssimas para a vida:

1. O amor vai além das meras palavras; ele se revela, se expressa, se mostra. Ele é visível no afeto, carinho (v. 1); na atração (v. 4); oferecendo e recebendo orientação para o bem um do outro (vs. 7-8).

2. O amor verdadeiro é um excelente e nobre sentimento, melhor que qualquer outra coisa, melhor que o vinho, festas, bebedeiras, etc. Seus efeitos são incomparáveis; o efeito do vinho passa, do amor é eterno (v. 2).

3. O amor é vivência, uma experiência ininterrupta que toca plenamente à alma do homem e da mulher. Ele é suave, mas percebido como perfume (v. 3); ele leva à intimidade que resulta da comunhão (v. 4) que torna o dia e o clima agradáveis (v. 5).

Se você carece do amor verdadeiro em tua vida, é hora de clamar e não reclamar: “Senhor Deus do amor, primeiramente coloca o amor verdadeiro em meu coração tão fortemente a ponto de despertar o amor no coração de quem eu amo. Confio no poder do sangue de Jesus, que pode fazer qualquer coisa, inclusive me encher do amor descrito no livro mais romântico do mundo chamado Cântico dos cânticos. Amém”.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Lembretes para a vida-Eclesiastes 12:1


Meditação Diária]
Lembretes para a vida
Pr. Leonidas Verneque Guedes

Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; Eclesiastes 12:1

O capítulo 12 contém um poema sobre a experiência inevitável que cada um de nós tem em nossas vidas, o envelhecimento. Ele vem a todos nós nos lembrando que em nossa juventude tivemos a força e vitalidade máximas.

Neste último capítulo temos um lembrete para todos os jovens, para que estejam prontos para o envelhecimento. Enquanto isso a preparação para o envelhecimento deve ser feita com sabedoria para que ele aconteça como um “declínio elegante.” Só um tolo ficaria zangado com o inevitável processo que nos leva inevitavelmente à ultima etapa de nossas vidas.

Deus é o nosso grande provedor e mentor de nossas vidas. Ele nos abraça espiritualmente todos os dias. A melhor maneira de nos prepararmos para enfrentas os desafios do final de nossas vidas é lembrarmos do Criador diariamente.

Salomão diz que mesmo quando a poeira que somos retornar para a terra, o espírito ou a “faísca” da vida volta a Deus, que o criou (v. 7). Sem Deus tudo é “sem sentido! Sem sentido! “(v. 8). Porém em Deus encontramos vida abundante.

Podemos resumir este capítulo da seguinte forma: Sabedoria é amar Jesus e confiar na promessa da vida eterna que o Pai com seus braços abertos nos dá.

Os últimos versos de Eclesiastes (v.9-14) são como a assinatura de Salomão, apontando para a divina inspiração das suas palavras (v. 10, 11) e fazendo-nos um último apelo para temermos a Deus (v.13, 14).

A única coisa que realmente importa é viver de acordo com os conselhos que temos e temer a Deus todos os dias de nossas vidas.

Querido Senhor, ajuda-me a seguir o Teus conselhos e a confiar em Tuas promessas de que um dia virás e nos levarás para casa. Amém.

Pr. Leonidas Verneque Guedes
(adaptado)

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Procedimento prudente-Eclesiastes 11:6


Meditação Diária
Procedimento prudente
Luis Martínez

Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas.Eclesiastes 11:6


Salomão, o autor de Eclesiastes, depois de viver momentos de prazer e dor, diz em sua velhice: Que vantagem obtemos da vida? Sua reflexão sobre a sua própria vida é a de todos os seres humanos que tentam compreender a realidade.

No capítulo 11 esta ênfase é encontrada no verso 5, onde lemos que o homem “não pode compreender as obras de Deus, o Criador de todas as coisas” (NVI).

No verso 6 Salomão compara nossas ações a sementes plantadas: “você não sabe o que acontecerá, se esta ou aquela produzirá, ou se as duas serão igualmente boas” (NVI). Além disso, no verso 8 , ele diz que “Por mais que um homem viva, deve desfrutar sua vida toda. Lembre-se, porém, dos dias de trevas, pois serão muitos. Tudo o que está para vir não faz sentido” (NVI).

No verso 9, Salomão convida aqueles que são jovens a se alegrarem. Seguir os caminhos do coração não é errado em si mesmo, mas eles devem se lembrar que Deus os julgará por tudo o que fazem.

A mensagem para nós, hoje, é que utilizemos plenamente os dons e bênçãos que o Senhor nos deu. Desenvolvê-los o mais que possamos, empregá-los no serviço, compartilhando e distribuindo.

É um erro comum entre os homens pensar que tudo sairá conforme planejamos e desejamos. Deus nos chama a atenção, dizendo: “Assim como você não conhece o caminho do vento, nem como o corpo é formado no ventre de uma mulher, também não pode compreender as obras de Deus, o Criador de todas as coisas” (v. 5 NVI).

Deus nos convida a nos humilharmos diante da majestade da Sua obra. Não devemos concentrar a nossa atenção sobre a adversidade e os obstáculos aparentes, enquanto temos a oportunidade de levar a cabo a Sua missão. Precisamos ver esses problemas como oportunidades para desenvolver a nossa fé (v. 1, 2, 4, 10).

Finalmente, Salomão faz uma chamado à juventude, para que esta “Afaste do coração a ansiedade e acabe com o sofrimento do seu corpo, pois a juventude e o vigor são passageiros”. A única maneira de se livrar da ansiedade e ira que temos em nossos corações é dar a vida para Jesus. Contemplar Jesus na cruz despertará em nós o amor por aqueles que nos ferem.

Devemos saber que as mãos de Deus governam tudo. Assim, devemos andar pela fé, sem questionar a sabedoria ou a bondade de Deus. Em Suas mãos encontramos segurança.

Querido Senhor, ajuda- me a andar pela fé, fazendo tudo o que puder na confiança do Seu amor e poder. Amém.
 Luis Martínez
(adaptado)

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

A sabedoria é uma ajuda-Eclesiastes 10:12


Meditação Diária
A sabedoria é uma ajuda
Roberto O. Gullón

As palavras do sábio lhe trazem benefícios, mas os lábios do insensato o destroem.Eclesiastes 10:12


Salomão começa este capítulo comparando o frágil processo usado para fazer perfumes com o ainda mais frágil processo de vida do crente, que tenta ser uma testemunha perfeita, especialmente se ele é considerado uma pessoa sábia e honrada.

Nos velhos tempos, uma pequena, insignificante e inofensiva mosca morta, era capaz de estragar o equilíbrio das essências e óleos necessários para fazer perfume. Perfumes cujas essências haviam sido deterioradas eram simplesmente descartados. A mesma coisa acontece com uma pequena expressão de raiva, uma palavra impensada, um defeito em nosso caráter, ou um mau hábito. Qualquer dessas coisas pode tornar inútil a influência de uma pessoa boa.

Através de diferentes figuras de linguagem, Salomão nos encoraja a sermos sábios, decidirmos sempre em harmonia com a vontade do Senhor. Não importa nossa idade ou as responsabilidades que tenhamos – todos nós corremos o risco de fazer coisas insensatas.

O que significa ser um tolo ou agir estupidamente? É ser desajeitado, fazer as coisas sem lógica ou razão. Isso nos leva a agir imprudentemente, próximo da obstinação e da loucura. O tolo não é o único afetado por seus atos – ele afeta as pessoas ao seu redor.

Em contraste, Salomão nos diz para sermos ricos em sabedoria (v. 2, 12, 17) e não buscarmos reconhecimento humano. A sabedoria é uma ajuda eficaz para as diferentes tarefas e responsabilidades que temos.

Salomão conclui este capítulo sugerindo que cuidemos de nossas palavras. A pessoa sábia falará pouco, cuidando de suas palavras, tentando evitar que estas sejam mal-entendidas.

Que a nossa oração seja:
Senhor, dá- me um coração sábio e compreensivo para que eu possa pensar e falar corretamente e representá-Lo dignamente diante outros. Amém.

Roberto O. Gullón
(adaptado)

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

O melhor da vida-Eclesiastes 9:7-8

Meditação Diária
O melhor da vida
Pr. Emmanuel Oliveira Guimarães

Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras.Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça.Eclesiastes 9:7-8

Neste capítulo, Salomão nos apresenta de maneira muito expressiva que o melhor da vida é viver intensamente para Deus, aplicando a ela a verdadeira sabedoria divina.

Mas, infelizmente, os corações das pessoas estão cheios de maldade e há loucura em seus corações enquanto vivem.  Elas não vêem que o destino de todos é um só: depois da vida, juntar-se aos mortos (v. 3 NVI).

O fato de que a morte chegará a todos nós não significa de todo uma coisa ruim para os filhos e filhas de Deus, porque a morte será derrotada (1 Coríntios 15:26), assim como o inimigo que a trouxe a nós: “Quem está entre os vivos tem esperança” (v. 4a NVI). Portanto, que a cada dia, vivamos intencionalmente para Deus.

O ideal da vida não é a simples busca do prazer, mas sim a espera alegre e em paz da vinda de Deus. Um exemplo disso é a comunhão no casamento: “Desfrute a vida com a mulher a quem você ama, todos os dias desta vida sem sentido que Deus dá a você debaixo do sol” ( v. 9a NVI). Sua casa, seu trabalho, seus estudos e as demais atividades diárias tornam-se pequenos pedaços de céu quando você tem o amor de Deus.

A sabedoria é necessária para atingir compreensão e reflexão (v. 17). Mas a sabedoria não significa apenas o conhecimento intelectual, significa a grandeza moral. “aquele que é verdadeiro líder orará por um coração entendido, a fim de discernir entre o bem e o mal” (Profetas e Reis, p. 31).

Senhor, que eu possa alcançar pleno e maravilhoso sentido em minha vida ao buscar e alcançar a sabedoria celestial, transformando meus momentos diários em pequenos vislumbres do céu. Amém.
Pr. Emmanuel Oliveira Guimarães
Brasil
 (adaptado)



Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis