Translate

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Justo juiz-MD-Salmos 7:11

Meditação Diária
“Deus é Juiz justo”
Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. (Salmos 7:11)

No Tribunal que a Bíblia apresenta, Deus é o supremo Juiz. Há muitos textos da Bíblia que mostram como Deus é Aquele que julgou o pecado. É Ele quem Se assenta “no tribunal, julgando justamente” (Sl 9:4). Mas nesta seção, vamos considerar apenas três trechos.

Seu Caráter – “Deus é Juiz justo, um Deus que Se ira todos os dias” (Sl 7:11). Este versículo evidencia o caráter impecável de Deus, bem como Sua justa ira. Não há nada no Seu caráter que ponha dúvidas ao Seu julgamento. Ele é completamente reto e Santo e, por isso, não pode tolerar a injustiça e a rebeldia.

Sua Característica – “E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem” (Rm 2:2). A verdade é a característica do julgamento de Deus. Seu caráter não permite que Se engane, e seu julgamento não permite que use de mentiras para julgar. Deus não Se deixa convencer por mentiras camufladas. A verdade se firma diante dEle!

Sua Capacidade – “Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão” (Sl 9:8). Deus pode julgar a todo o Mundo! Toda a raça humana pode ser colocada diante de Deus e cada um receber o justo julgamento sem qualquer sombra de enganos.

Estes três versículos não apenas mostram que Deus é o Supremo Juiz no Tribunal que a Bíblia apresenta, mas também que não há apelos ou o quê revogar em Seu julgamento. 

A Bíblia diz que aquele que não crê no Senhor Jesus, Seu Filho, já está condenado (Jo 3:18). Este julgamento é fiel e irrevogável. Sem o Filho de Deus, você está perdido. Com o Filho de Deus, você está salvo.

Lembre-se, caro amigo, está é uma verdade dita pelo Justo Juiz: “Quem crê no Filho não é condenado …”

“Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons” (Pv 15:3)
/ Adriano Anthero/

Imagens do Google- editado por Palavra Eficaz
http://www.palavraeficaz.com/


RENDEI GRAÇAS
Eu, porém, renderei graças ao Senhor, segundo a Sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor Altíssimo. Sal 7:17.
É comum agradecer por algo bom que lhe aconteceu, mas agradecer por um favor que não recebeu? O salmista Davi diz: “renderei graças ao Senhor, segundo a Sua justiça”. Ele não agradecia pelo que achava que era motivo de gratidão. Agradecia segundo a “justiça” de Deus. E a justiça divina nem sempre é como a justiça dos homens, porque “o homem vê o que está diante de seus olhos, mas o Senhor vê o coração”.
Imagine o seu filho no hospital, entre a vida e a morte, por causa de um acidente de trânsito. Você acredita que Deus tem poder para salvar a vida dele. Então se ajoelha e derrama sua alma perante o Senhor. Ora a noite toda. Chora e espera. No dia seguinte, os médicos lhe dão a triste notícia de que seu filho faleceu. Isso é motivo de gratidão? Por que Deus não o curou? Você não entende. Hoje não. Nesta vida, talvez não. Mas uma coisa é certa. Nada acontece sem a permissão divina. E Deus é um Deus justo. A Sua justiça sempre é para o seu bem, embora você não compreenda. Isto é motivo de gratidão, a despeito de quão difícil seja agradecer em circunstâncias adversas.
Quando o salmista escreveu a mensagem de hoje, estava atravessando um momento tão doloroso que o levou a pensar: “Se eu fiz aquilo o de que me culpam, que o inimigo espezinhe no chão a minha vida!” Ele pensava que por trás de todo aquele sofrimento tinha que haver um motivo. De alguma maneira, sentia-se culpado. Porém, a despeito das dificuldades, agradecia a Deus porque sabia que Deus nunca erra, Seus juízos são sempre justos e Ele sempre está no controle de tudo o que acontece debaixo do sol.
Agradecer significa reconhecer-se devedor. Em português, você diz: “Obrigado”, porque sente-se na obrigação de devolver o favor. Neste contexto, o que Deus espera de você? Nada, simplesmente que você confie nEle, que você acredite que Ele é o seu Pai amoroso e que não o abandonou. Por isso, hoje, antes de iniciar a luta da vida, diga em seu íntimo: “Eu, porém, renderei graças ao Senhor, segundo a Sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor Altíssimo.”


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis