Translate

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Emelhante a Deus 1 - MD-Salmo 145:15,16

Meditação Diária-
Caminhando com Jesus Cristo

Amar os que nos ferem não é uma opção, mas mandamento: “Ora, o seu mandamento é este, que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou” (I João 3:23). “Isto vos ordeno: Amai-vos uns aos outros.” (João 15:17)
Ser Semelhante a Deus- I
George R.Knight

Em ti esperam os olhos de todos, e tu, a seu tempo, lhes dás o alimento. Abres a mão e satisfazes de benevolência a todo vivente. Salmo 145:15,16

Ser semelhante a Deus! Eis aí um pensamento que deve nos amedrontar e nos deixar perplexos. Jesus falou categoricamente, em Mateus 5:45, que devemos demonstrar que somos filhos do Pai em nossa vida diária.

Mas como? Como podemos ser semelhantes a Deus? Está Ele nos pedindo o impossível?

Mais uma vez precisamos nos lembrar de que é o contexto de qualquer passagem da Bíblia que nos ajuda a entender o que está sendo dito. E o contexto de Mateus 5:45 fala alto e de maneira clara.

Ser semelhante a Deus é amar nossos inimigos. Ser semelhante a Deus é orar pelos que nos perseguem.

Mas cuidado com isso aqui. É fácil ler essas declarações na teoria. Não é tão difícil amar nossos inimigos em geral. Não é humanamente impossível amar perseguidores indistintos, que são extensões dos nossos processos de pensamento.

Se, porém, colocarmos um rosto nesses perseguidores, teremos que fazer intenso esforço. Isso me faz lembrar de Harry Orchard, um profissional contratado para matar o governador do Estado de Idaho nos primeiros anos do século XX.

H. Orchard cumpriu sua missão com eficiente frieza, mas foi apanhado e levado para à prisão.

Como você se sentiria se fosse a esposa do governador assassinado?  Agora você tem um inimigo que tem rosto. Esse é o desafio.

Acontece que a esposa do governador era adventista do sétimo dia. O que você faria na situação dela? Pense um pouco nessa pergunta. Discuta o assunto com aqueles que estiverem presentes ao você ler essa meditação.

A esposa do governador sabia o que fazer. Ela precisava amar seu inimigo. Isso significava visitar Orchard na prisão, orar com ele, perdoar e fazer-lhe o bem.

O resultado foi que Harry Orchard se converteu. Tornou-se adventista do sétimo dia e prisioneiro exemplar. Tal é o poder do amor. Conseguir expressar tal amor é ser semelhante ao Pai.

Outras publicações: http://www.cpb.com.br/

Seja um agente abençoador compartilhando esta mensagem com os amigos.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis