Translate

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A Valentia-MD-Salmo 31:14-15

Meditação Diária
A Valentia

Mas eu confiei em ti, Senhor; e disse: Tu és o meu Deus. Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me(Salmo 31:14-15).

A valentia de um crente não se pode comparar com a de uma pessoa que faz coisas arriscadas. A valentia de um crente se deve a sua grande confiança em Deus, advinda da intimidade com o Todo-poderoso. Essa confiança lhe dá ousadia em situações perigosas, não para criar a reputação de uma pessoa corajosa, mas para agradar ao Senhor.

Certos membros de uma tribo de canibais pediram a um missionário que os acompanhasse a uma região afastada para ver o chefe, o qual estava moribundo, e lhe pregar o Evangelho. O missionário temeu que fosse uma armadilha do chefe para matá-lo. Contudo, após ter orado, teve paz de que era a vontade de Deus que ele fosse com aqueles homens. Lembrou do versículo de hoje: “Os meus tempos estão em tuas mãos; livra-me”. Isso lhe deu ânimo. Como consequência dessa visita, o chefe e alguns líderes da tribo foram salvos pela fé em Jesus Cristo.

A valentia nas provas da vida cotidiana resulta da intimidade com o Senhor Jesus. Quando lemos os versículos 9 a 13 do Salmo 31, conhecemos os apuros pelos quais Davi passou. “Fui opróbrio entre todos os meus inimigos, até entre os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me viam na rua fugiam de mim” (v. 11). Ao colocar tudo nas mãos de Deus encontrou a coragem e a força para poder suportar aquilo. O fato de ter experimentado a bondade e a proteção do Senhor motivou Davi a exortar outros: “Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no Senhor” (v. 24).

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Dizer Sim-MD-Mateus 5:37

Meditação Diária
Dizer Sim

Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não. Mateus 5:37
Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo. João 11:27

Existem diferentes maneiras de dizer “sim”. Posso fazer isso ao não me atrever a dizer “não”. Posso dizer “sim”, mas me esquecer imediatamente de minhas palavras e continuar como antes. Posso dizer “sim”, mas estabelecer condições.

Felizmente, posso dizer um “sim” genuíno, que mostra a minha confiança em meu interlocutor e me compromete inteiramente. Esse é o “sim” dos noivos diante do celebrante do casamento. Assim é também o “sim” da fé. O Senhor Jesus vem a mim e me pede: “Dá-me, filho meu, o teu coração” (Provérbios 23:26). Ele sabe muito bem o que me impede de dizer sim sem restrições: o amor próprio, o medo de ser diferente, o preço de sair do comodismo, etc. Ninguém pode me acompanhar até o final dessa decisão, a não ser Ele, porque me oferece o perdão de meus pecados.

Seguir ao Senhor Jesus é um ato de fé e o caminho até a liberdade. O verdadeiro “sim” jamais pode ser dito à força. Esse sim conduz a uma nova vida e a um novo relacionamento com Deus, por meio de Jesus Cristo. A cada passo do caminho da fé tenho de repetir o meu “sim” ao Senhor Jesus, obedecendo-Lhe em tudo. É um compromisso crescente. Quanto mais avanço, menos me custa essa declaração. Dizer “sim” é reconhecer meu passado e minha independência pecaminosa; é aceitar o presente com suas limitações e, por fim, é confiar cada vez mais em Jesus Cristo, agora e para sempre.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ele Não Consegue Dizer“Jesus” MD-Filipenses 4:11


Meditação Diária             Ele Não Consegue Dizer “Jesus”

Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Filipenses 4:11, ARA

Na visão de qualquer um, David Ring é um ministro do evangelho bem‑sucedido. Esse evangelista que não professa nenhuma denominação já pregou em mais de seis mil igrejas e em rede nacional de televisão. Todo ano ele recebe mais de 400 convites de congregações que ouvem falar da inspiração que suas mensagens transmitem.

Esse pregador, no entanto, diz a respeito de si mesmo: “Não consigo nem mesmo dizer ‘Jesus’ direito.” Ele não pronuncia bem as palavras e manca ao caminhar. Quando se alimenta, as mãos tremem violentamente. David sofreu paralisia cerebral quando seu cérebro ficou sem oxigênio por 18 minutos por ocasião do seu nascimento. Ele cresceu se sentindo rejeitado, suportando a gozação de outras crianças sobre a sua maneira engraçada de falar e caminhar.

Havia, porém, uma pessoa que o amava. Uma pessoa em cuja companhia ele sempre encontrava aceitação e segurança. Com ela, sua mãe, ele se sentia seguro.

Então, aconteceu uma tragédia. A mãe contraiu câncer e faleceu. David Ring, aos 14 anos de idade, desejou morrer também. A vida parecia dura demais para ser vivida. Ele ficou órfão (o pai tinha falecido antes da mãe) e desesperadamente sozinho no mundo. Deus, porém, enviou um raio de luz da graça à vida triste e solitária desse adolescente. Certo dia, David foi à igreja e descobriu Jesus. Antes, ele tinha certeza de que Deus não o amava porque ele havia nascido com paralisia cerebral. Mas então ele soube que era amado por Jesus do jeito que ele era.

Sua atitude mudou; sua vida mudou. Daquele momento em diante, ele começou a realizar uma série de coisas “impossíveis”: concluiu a faculdade, se casou e se tornou pai de quatro filhos. E talvez o mais surpreendente de tudo: aceitou o chamado divino para ser ministro do evangelho.

“Olhe para mim”, ele diz. “Eu tenho paralisia cerebral. Qual é o seu problema?” Ele desafia as pessoas a parar de reclamar e a começar a testemunhar, contar as bênçãos e deixar Deus conduzi-las a um novo e mais profundo nível de serviço em Sua obra.

Ele gosta de citar as palavras de Paulo a respeito de estar sempre contente (Fp 4:11) e em seguida o verso 13: “Tudo posso nAquele que me fortalece” (ARA). Essa é a história de David. Como ele diz, todos nós mancamos em direção ao reino, mas, ao chegarmos lá, correremos!
CPB- http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2012/frmd2012.html

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Tropeçamos em muitas coisas - MD-Tiago 3:2

Meditação Diária
Tropeçamos em muitas coisas 
Pastor Sérgio Fernandes

Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo. 
Tiago 3:2 - 

Em Tg 3.2, lemos o irmão Tiago afirmar que todos nós tropeçamos em muitas coisas. Viver a fé é desafiar os limites de uma vida medíocre para experimentar o poder do Cristo ressuscitado no dia a dia. É reconhecer que somos imperfeitos e que precisamos da graça de Nosso Salvador para viver a vida que Deus planejou!

Quem professa a fé em Jesus deve reconhecer sua fragilidade, mantendo-se na esfera da graça divina. Muita gente perdeu a fé porque julgou ser muito forte, mas sucumbiu diante da adversidade. Guarde isso no coração: Deus prefere um pecador arrependido do que um santo orgulhoso. É melhor estar fraco ao lado de Cristo do que forte longe dEle.

Podemos tropeçar sim, mas temos um Salvador que nos levanta! A Ele a glória para todo o sempre!

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Descanso no Senhor -MD-salmos 37:7

Meditação Diária
Descanso no Senhor | Pr. Olavo Feijó

 ¶ Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos. 
Salmos 37:7 -

Cristãos ou não cristãos, vivemos no meio de uma geração oprimida pelo cansaço. Cansaço das coisas, das pessoas, da vida. É, portanto, para nós o recado do Salmista: "Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal." (Salmo 37:7).

O consumismo que respiramos produz cansaço. As mercadorias saem da moda com muita rapidez. Os instrumentos de comunicação são substituídos pelos produtores, antes mesmo de as ferramentas correntes apresentarem toda sua capacidade de rendimento. Para a cultura ocidental, possuir bens tornou-se o critério da autorrealização pessoal. Nesta guerra de chegar ao topo, a grande perdedora foi a ética, a moralidade. Estabeleceu-se o primado dos fins justificando quaisquer meios.

A receita do salmista vai na contramão do século: "não se aborreça com o sucesso dos outros"; não se envolva "com aqueles que maquinam o mal". O caminho proposto pela Bíblia transcende a miopia dos valores mundanos. Ao invés de se esgotar no trabalho, "descanse no Senhor". Em lugar da escravidão pelos prazos e as horas, "aguarde por Ele com paciência". A cultura proposta pela Bíblia, para nosso século, é aquela que se engaja com a vida espiritual em Cristo. Aqueles que a aceitam, experimentam paciência e descanso.

domingo, 25 de novembro de 2012

O Reino das Trevas e o da Luz MD- Colossenses 1:13

Meditação Diária

O Reino das Trevas e o Reino da Luz

O qual [O Pai] nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor. Colossenses 1:13

Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.Efésios 5:8

Cada país moderno tem sua própria constituição, o texto fundamental que organiza a vida política. Na esfera espiritual há somente dois reinos: o das trevas e o da luz. E cada um deles também tem sua própria constituição, por assim dizer.

No reino das trevas, a constituição pode ser resumida assim: “Cada um é livre para fazer o que quiser”. Essa regra encontra eco no coração humano. É chamada de liberdade individual. Mas para onde conduz uma atitude assim? Olhe ao seu redor e verá que todo tipo de miséria, crimes, violência e egoísmo estão enraizados nessa base.

O reino da luz é o oposto, pois é onde Deus reina. Sua lei fundamental é: Jesus Cristo tem todo o poder e cada um tem de se submeter à vontade dEle, obedecendo em tudo. Essa lei entra em choque com a tendência natural do homem à desobediência e à independência.

Então surge a pergunta: Que constituição dirige a sua vida prática? A que reino você pertence? Como você vive de fato?

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

sábado, 24 de novembro de 2012

Quanto Valho?-MD- Romanos 5:8

Meditação Diária
Quanto Valho?

Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores(Romanos 5:8).

Às vezes nos assombramos ao ouvir que gigantescas somas são pagas pelos clubes na compra de jogadores de futebol. Essas pessoas realmente valem tanto? Talvez o atleta que muda de clube esteja convencido que sim.

Cada um de nós se dá determinado valor também. Para certos indivíduos, o dinheiro que ganham é o padrão pelo qual medem sua importância. Outros usam como medida a posição que ocupam no campo profissional ou na sociedade. Outras pessoas se valorizam por seus méritos, conquistas ou serviços prestados aos demais.

Porém, todos devemos reconhecer que não somos nós que decidimos qual é nosso valor, mas Deus, nosso Criador. Tal valor se baseia em dois fatos:

1) Ele nos criou e nos dotou de capacidades;

2) Ele nos amou tanto que deu Seu Filho unigênito e O enviou a este mundo para que morresse, expiando nossos pecados.

Sob essa perspectiva, eu, você e cada pessoa tem mais valor que a maior estrela do futebol. E tal importância não se deve ao que podemos fazer ou conquistar, mas à avaliação que o próprio Deus faz de nós. Ele nos ama porque nos criou e nos aprecia tal como somos. Ele deseja que sejamos Seus filhos; por isso permitiu que Seu filho morresse na cruz, “para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Escutar os Outros- MD- Provérbios 18:13

Meditação Diária
Escutar os Outros

O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua. Provérbios 18:13;
at
Todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar. (Tiago 1:19).

Em 1864, pouco antes da abolição da escravatura nos EUA e após uma entrevista com o presidente Abraham Lincoln, alguém escreveu: “Sujeito a pressões de toda classe de reivindicações contrárias, rodeado de traidores, dos que queriam a libertação dos escravos a todo custo, e dos conservadores não menos convencidos de não libertá-los, Lincoln escutava todos, medindo as palavras de cada um”.

Escutar atentamente uma pessoa é sinal concreto de respeito por ela. É uma qualidade rara em nosso mundo onde ninguém escuta ninguém. Mas a quem devemos escutar? Em primeiro lugar e acima de tudo a Deus. Ele nos fala por meio da Bíblia, Sua Palavra escrita. Escutar Deus produz fé e nos torna aptos para conhecer Seu amor. Contudo, nos é ordenado amar não somente a Deus, mas também aos próximos. Tomar tempo para escutar nossos semelhantes demonstra gentileza e respeito de nossa parte, aprofunda os relacionamentos e, sobretudo, constitui a autêntica prova de nossa humildade e amor cristãos.

Por outro lado, temos de nos recusar a ouvir tudo o que é falso, injusto, difamatório e impuro. Nossas forças têm de estar concentradas em escutar atentamente a instrução, o conselho, a repreensão e a correção vindas da Palavra (2 Timóteo 3:16). Isso nos faz capazes de ouvir os outros e de lhes dar, se solicitado, ajuda sábia, baseada nos princípios divinos.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Meio-Cristão- MD-1 Pedro 4:16

Meditação Diária
Meio-Cristão

Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte. Com alegria permitistes o roubo dos vossos bens, sabendo que em vós mesmos tendes nos céus uma possessão melhor e permanente (1 Pedro 4:16; Hebreus 10:34).

Deus em Seu infinito amor quer que recebamos a salvação que Ele oferece para escaparmos da destruição e da morte. Mas não se pode pertencer ao Reino de Deus e, ao mesmo tempo, viver como bem quiser. Dizer que se tem a Jesus Cristo como Salvador para ir ao céu e recusar Sua autoridade para viver no mundo é uma contradição. Isso é ser um meio-cristão, pois desonra o nome de Cristo. Se você não tem condições de se comportar como o Senhor exige, peça forças a Ele. Ele lhe dará. Um cristão verdadeiro é alguém que, acima de tudo, busca fazer o que agrada a Deus. Assim viviam os primeiros cristãos, que preferiam perder os bens e até a vida a desobedecer a Deus e à Sua Palavra. Eles sabiam que Jesus Cristo vive e reina, e demonstravam essa fé com as decisões que tomavam. Por isso, a vida deles foi um poderoso testemunho que permitiu a rápida expansão do Evangelho no mundo conhecido de então.

Quando se reconhece a Cristo como Senhor, só há uma maneira de viver: fazer Sua vontade sem nenhum tipo de “jeitinho” ou falsidade. Não se pode zombar de Deus! Seu reino é um reino de luz e ninguém pode se esconder dEle. Um crente pode, em um dado momento, não saber qual é a vontade de Deus, e acabar pecando, mas fazer uma coisa censurável premeditadamente, sabendo que isso é contra a Palavra, é algo totalmente impensável para um cristão genuíno.

Um meio-cristão é um cristão falso ou um filho das trevas por inteiro.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

O QUE DEUS PEDE -MD-Miquéias 6:8

Meditação Diária
O QUE DEUS PEDE DE VOCÊ 

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.” Miquéias 6:8

Você já parou para pensar sobre o que Deus espera de você? Eu sei, sabia? E não estou falando de uma maneira geral. Falo para você que está lendo este comentário. Deus pede três coisas de você. Quer saber quais são?

Então anote aí: Miquéias 6:8. Na versão bíblica João Ferreira de Almeida diz: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.” 

Reflita sobre esse verso. Deus declarou à humanidade, a mim e a você que Ele deseja que façamos três coisas importantes:

1º) Que pratiques a justiça. Como carecemos disso nos dias atuais, principalmente aqui no Brasil! E não pense que é só com os políticos. Aliás, você sabe por que as nossas representações políticas, em todos os níveis do nosso País é das mais corruptas do mundo? Será que o problema está com a política ou os políticos?

Precisamos admitir que o problema está conosco, pois somos corruptos por cultura. Quer ver só? Se não tiver ninguém olhando e nenhuma ameaça de multa por perto, quem respeita direitinho todas as leis de trânsito, como limite de velocidade, faixa de pedestre, etc.? Muitos países respeitam, mas nós, brasileiros, temos dificuldade com isso. A criança já cresce aprendendo a colar. Se “pisa na bola”, sabe que o professor pode dar um jeitinho. Se desobedecer a mãe, sabe que ela vai “fechar um olho”. Infelizmente, o mau exemplo começa em casa, com os pais cometendo o crime de usar tantos CDs e DVDs piratas e com os exemplos de tanta traição nas telenovelas brasileiras. Culturalmente, nos transformamos no povo que dá um jeitinho. E o que acontece quando um desses está acostumado a dar um jeitinho sobe para um cargo publico? Fará o que aprendeu: dar um jeitinho brasileiro sem ter a noção do que é praticar a justiça.

2º) Que ames a misericórdia. Mas vamos deixar de falar mal do Brasil e ter misericórdia de nós mesmos e do nosso País. Aprenda a perdoar, porque é através do perdão gratuito de Deus que você poderá entrar no Céu.

3º) Andes humildemente com o seu Deus. Como? Um dos jeitos é lendo a Bíblia diariamente. Você pode, também, acordar pensando em Deus, fazer o desjejum pensando nEle, ir para o trabalho conversando com Ele, passar o dia inteiro ao Seu lado, voltar para casa cansado, mas ligado a Ele em pensamento. Isso é andar com Deus.

A dica é: pratique a justiça, ame a misericórdia e ande com Deus.
Valdeci Júnior

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O sal- MD-Marcos 9:50

Meditação Diária
O sal

Tende sal em vós mesmos, e paz uns com os outros (Marcos 9:50).

O sal é eficiente de duas maneiras. Primeiro porque serve para retardar o processo de putrefação. Isso o tornou um agente muito útil para conservar gêneros alimentícios na antiguidade  A carne era salgada para se manter por mais tempo. A segunda e mais primordial propriedade é que ele intensifica o sabor dos alimentos. Ele ressalta as qualidades daquilo que ingerimos. Em sentido figurado, ambas as características do sal podem ser aplicadas à vida espiritual.

O mal tem de ser condenado e evitado. Isso envolve julgarmos a nós mesmos. Seja qual for o pecado que tenhamos cometido e tenhamos consciência dele, Deus, nosso Pai, requer confissão de nossos erros. Se fizermos isso, Ele nos garante o perdão. O auto juízo também acarreta a condenação dos impulsos e ditames da velha natureza antes que se tornem pensamentos, palavras ou atos pecaminosos.

O que é bom e benéfico tem de ser cultivado. Precisamos de encorajamento para fazer o que é bom. “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Filipenses 4:8). Essa atitude irá produzir em nós as mesmas características do Senhor Jesus. Ele permaneceu intocado pelo mal e sempre fez aquilo que era bom. Além disso, estaremos em paz com os demais. Ter sal em nós é uma decisão diária. Que o Senhor nos conceda a força necessária para prosseguirmos nesse caminho!

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

domingo, 18 de novembro de 2012

Lameque-MD-Gênesis 4:19,23


Meditação Diária
Você já ouviu falar de Lameque?

E tomou Lameque para si duas mulheres… E disse Lameque a suas mulheres… eu matei um homem por me ferir, e um jovem por me pisar (Gênesis 4:19,23).

Você já ouviu falar desse homem? Talvez não, o que é uma pena, pois podemos aprender algo com ele. Embora tenha se passado milhares de anos desde a época de Lameque, ele parece se encaixar totalmente na cultura moderna. Isso é que torna a Bíblia tão fascinante: ela é sempre atual.

Lameque era descendente de Caim, o primeiro assassino. Ele tinha um caráter marcado pela independência e rebeldia, não se importava com Deus e seguia apenas seu próprio coração enganoso. Fica claro no versículo acima que Lameque sabia alguma coisa sobre Deus, em contraste com a maioria das pessoas de hoje. Pela tradição oral, Lameque conhecia a história de sua família: ele fez alusão a isso no versículo 24.

Em primeiro lugar, esse homem brutal transgrediu o princípio divino para o casamento. Até onde sabemos, foi o pioneiro no pecado da bigamia. Deus contemplou isso em silêncio, mas registrou as atitudes de Lameque. Aprenda algo importante sobre Deus agora: o silêncio divino não significa Sua aprovação!

Pessoas violentas às vezes são celebradas como heróis. Lameque era um homem que facilmente se irava. Não suportava oposição nem contrariedade  se era ferido, vingava-se; considerava a morte de seu oponente um grande feito. E para coroar isso tudo, ele compôs um poema exaltando seus pecados e o recitou para suas esposas. Ele glorificou sua violência. E Deus permaneceu em silêncio.

Não existe aqui nenhum relato de punição, tragédia ou catástrofe que afetasse a vida desse homem. Tudo seguiu o seu curso normal: as pessoas comiam, bebiam, casavam. Então, sem aviso, veio o dilúvio, do qual a família de Lameque não escapou. Muitos prevalecem pela força, outros pelo dinheiro, outros ainda pela opressão. Mas virá um dia, e está mais próximo do que imaginamos, em que todos os ímpios serão eliminados da terra – o dia do Senhor.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

sábado, 17 de novembro de 2012

Fome e sede- MD-João 6:35

Meditação Diária
Nunca mais ter fome nem sede?

E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede (João 6:35).
Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus (Mateus 4:4).

Uma multidão cercava o Senhor Jesus. No dia anterior, queriam proclamá-Lo rei porque Ele os suprira com alimento. Mas o Senhor Se retirara para um lugar solitário nas montanhas, pois nenhum homem tinha o direito de conferir tal posto a Ele. Além disso, os motivos daquelas pessoas eram duvidosos: o que desejavam de fato era comida diária. Então Ele lhes disse: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna”, e acrescentou que deveriam crer nAquele que o Pai enviara (João 6:27,29).

O intento deles também era ver mais milagres. Então o Senhor declarou: “Eu sou o pão da vida”, e lhes mostrou que Ele poderia satisfazer as necessidades espirituais para sempre.

A humanidade tem necessidades materiais e espirituais. No entanto, enquanto as pessoas viverem sua vida sem um relacionamento real com Deus, não estarão “vivas” no sentido verdadeiro da palavra. Falta algo interiormente: há uma sede que nada no mundo pode aplacar.

Quem vem ao Senhor Jesus e se rende a Ele obtém a resposta para todos os tipos de necessidades e perguntas. Tudo o que Deus disse e fez é a luz que promove e aumenta o entendimento daquele que crê. Toda a perfeição moral do Senhor Jesus, o Filho de Deus, se torna alimento espiritual para os que O amam. E quem O ama jamais terá fome ou sede novamente.


Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Como superar o medo (3)- Genesis- 28:17

Meditação Diária
Como superar o medo (3)

E [Jacó] temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! (Gênesis 28:17).

Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós (1 João 1:8).

Deus Se revelou a Jacó, um dos patriarcas de Israel, por meio de um sonho no qual havia uma escada que alcançava os céus. Anjos subiam e desciam por ela. Isso mostrava como Jacó contava com o favor de Deus. Impressionante foi o que Jacó sentiu ao ter essa visão: ele ficou totalmente apavorado!

Descobrimos a razão disso ao lermos a história desse homem. Um pouco antes desse episódio, vemos que ele enganou o próprio pai, Isaque, ao se passar pelo irmão mais velho, Esaú. Agora estava fugindo, com medo de Esaú, com medo da repreensão de Deus, pois sua consciência o atormentava.

Há uma importante lição para aprendermos aqui: o pecado e a culpa roubam nossa paz de espírito, massacram nossa consciência e nos cegam para o amor e a bondade de Deus. O coração humano é enganoso e orgulhoso demais para admitir o fracasso e o pecado. Se simplesmente ignorarmos os erros, eles permanecerão vivos em nosso subconsciente e gerarão o medo de sermos descobertos nesta vida e de enfrentarmos a Deus no porvir.

Quem quer se livrar de tais medos tem de revelar sua vida diante de Deus e confessar seus pecados a Ele. Somente assim é possível experimentarmos o perdão divino, a aceitação do Pai e a libertação que os filhos de Deus possuem.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Como superar o medo (2) MD-Salmo 27:3

Meditação Diária
Como superar o medo (2)
Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria (Salmo 27:3).

Enquanto as pessoas excluírem Deus de suas vidas é impossível serem livres do medo. A maioria, inclusive os ateus, sente no fundo de sua alma que Deus existe e que é Todo-poderoso. Sente também que O tem negligenciado de maneira irresponsável e isso gera, mesmo que inconscientemente, temor e desconforto.

A Bíblia diz que “também os demônios o creem  e estremecem” (Tiago 2:19). A ideia de que Deus existe é uma fonte de medo perene para cada criatura que não está em harmonia com Ele.

Medo é um sentimento nefasto que nos assalta quando corremos perigo ou somos ameaçados. Não importa se tais perigos e ameaças são autênticos ou imaginários, o pavor é sempre muito real. Quem pensa estar em perigo se torna tão vulnerável quanto quem de fato está.

A apreensão e a preocupação são diferentes dimensões do medo. A primeira é a expectativa de um desastre iminente e incontrolável que pode nos atingir a qualquer momento; a segunda se relaciona à busca frenética de uma solução, porém ambas minam nossa energia e paz de espírito. Assemelham-se às ervas daninhas que crescem em meio às flores do jardim.

Como o rei Davi, autor do versículo acima, lidava com os medos dele? Ele tinha uma fórmula bastante simples: confiança em Deus.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Como superar o medo (1)-MD-1 João 4:18

Meditação Diária
Como superar o medo (1)

No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor (1 João 4:18).

O número de pessoas atormentadas pelo medo, ou até pelo pânico, é tão grande que ficaríamos surpresos se contássemos. Esses indivíduos jamais sentem paz interior. Nem mesmo a prosperidade é garantia contra tais temores; pelo contrário, quando tinha tudo o que precisava e desejava, Jó admitiu sentir muito medo: “Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu” (Jó 3:25).

Existe uma resposta para a pergunta: “Como posso ficar livre do medo em um mundo cheio de injustiça, conflitos e incertezas, no qual a luta pela existência é tão difícil? Como posso viver sem medo?”

Em uma noite de tempestade, uma criancinha acordou assustada com os barulhos do vento e gritou de medo. Seu pai a pegou no colo, a abraçou e logo ela dormiu novamente. A tempestade que a fez temer não diminuiu, mas a confiança da criança no amor e cuidado do pai lhe deu a segurança que precisava. A convicção de que o pai a amava e a protegia eliminou todo o medo.

Existe apenas uma maneira de vencer o medo: é pela completa confiança e fé no amor de Deus. Mas para experimentarmos isso, temos de conhecê-Lo como nosso Pai, construindo um relacionamen­to com Ele cotidianamente. Assim, teremos a convicção de que o Todo-poderoso Deus está conosco, nos ama e nos diz: “Não temas… eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão” (Gênesis 15:1).

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

A glória da Igreja-MD-Efésios 5:25-27

Meditação Diária
A glória da Igreja

E, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a. (Mateus 13:46).
Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela… para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível (Efésios 5:25-27).

A pérola de grande valor é uma expressão simbólica usada pelo Senhor Jesus para descrever Sua igreja. Ele a tinha em mente antes mesmo que ela fosse formada e, por amor, renunciou todos os Seus direitos para obtê-la. Essa Igreja, tão bela a Seus olhos, abrange todos os redimidos da época da graça pelos quais Ele deu Sua vida. Pelo Espírito Santo, eles estão intimamente ligados a Si mesmo. Atualmente, o Senhor está edificando Sua Igreja. Ele cuida dela, a sustenta, a acompanha e a prepara. Um dia Ele a apresentará a Si mesmo gloriosa, “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante”.

O Senhor conhece as falhas dos Seus. Ele exigirá contas disso e desde já os disciplina individual e coletivamente. Mas em Sua mente sempre vê o resultado final de Sua obra na cruz, quando introduzirá Sua Igreja no céu.

Se olharmos para os cristãos, só poderemos lamentar por tamanha divisão, inconsistência e fraqueza. Dessa perspectiva, falar sobre perfeição e glória da Igreja parece utopia. Porém, o Senhor está agindo em meio aos salvos, produzindo em cada um o anseio por uma vida santa. 

Portanto, ao olharmos para os membros do Corpo de Cristo, que formam a Igreja, devemos ter em nós “o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:5), ou seja, enxergar além da fraqueza e das falhas, e discernir nela as características morais do próprio Cristo.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Amor ativo- MD-Colossenses 3:12 e 14

Meditação Diária
Amor ativo

Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição (Colossenses 3:12 e 14).

Um jovem ficou gravemente ferido em um acidente de carro. Durante sua convalescência no hospital, a atitude do ortopedista que lhe atendia o impressionou muito. Esse médico se destacava por suas qualidades e méritos. Embora bastante ocupado, nunca ficava impaciente, e sempre falava palavras amáveis para todos. Além disso, trabalhava mais do que era obrigado. Às vezes voltava ao hospital após seu plantão para ajudar algum paciente em estado extremamente grave.

Quando o jovem se recuperou, teve de ir ao consultório médico para uma última avaliação. Então olhou bem nos olhos e perguntou:

– Doutor, qual é o seu segredo? Seja qual for, eu também quero isso o que o senhor tem.

O ortopedista respondeu que era um cristão e contou como havia se convertido a Jesus Cristo.

O jovem viu na vida desse médico o verdadeiro amor cristão, e isso o atraiu ao Senhor Jesus. É imprescindível que nosso próximo possa sentir que o amor não é algo teórico, mas que é real na prática, no dia a dia. Que maravilha seria se nossa vida como cristãos deixasse impressões indeléveis nos outros! Nossa responsabilidade como filhos de Deus é compartilhar com os demais, em todos os momentos, o amor e a graça que sempre experimentamos da parte de nosso Senhor.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

domingo, 11 de novembro de 2012

O interesse de Jesus- MD-Atos 10:34

Meditação Diária

O interesse do Senhor Jesus no indivíduo

E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas (Atos 10:34).

A vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim (Gálatas 2:20).

O Evangelho de João apresenta Jesus Cristo em Seu caráter de Filho de Deus. Quem o lê fica surpreso com a quantidade de vezes que Ele fala com pessoas individualmente e demonstra particular interesse por elas.

No capítulo 3, temos o encontro com Nicodemos; no capítulo 4 com a mulher samaritana; no capítulo 5 com o paralítico em Betesda; no capítulo 8 com uma adúltera e no 9 com um cego.

João relatou essas ocorrências com o intuito de enfatizar o interesse e a simpatia que o Senhor, mesmo sendo o Todo-poderoso, sente por mim e por você.

O Senhor Jesus não considera nenhuma distinção social, nacionalidade ou raça – padrões tão importantes para nós. Ele sabe o quanto cada uma de Suas criaturas precisa dEle. E mesmo hoje, o Senhor ainda apela a todos que aceitem Sua ajuda, pois tem as respostas para os nossos problemas. 

Nicodemos foi um destes; ele procurou a solução buscando a lei justa e boa de Deus. Mas ele falhou. A mulher de Samaria se tornou vítima dos prazeres duvidosos que o mundo oferece. Apesar disso, sua alma ansiava pela verdadeira satisfação.

O Senhor está falando com você. Ele deseja salvar você. Agarre Sua mão e O receba pela fé (Efésios 2:8).

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

sábado, 10 de novembro de 2012

“Eis o Cordeiro...”-MD-João 1:29

Meditação Diária
“Eis o Cordeiro...”

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (João 1:29).

Quando João, o batista, viu o Senhor Jesus se aproximando, ele falou as palavras acima. Ele percebeu a grandeza do Enviado que Deus mandou ao mundo e agora o próprio João O seguia. O Senhor Jesus veio a ele no tempo apropriado, mas na hierarquia divina, Ele tinha a precedência. João humildemente reconheceu que não era digno nem de desatar as correias das sandálias do Senhor. Que servo afortunado ele era! Apesar de ser o maior dos profetas (Lucas 7:28), João, o batista, tomou uma posição de humildade diante do Mestre, o qual estava seguindo Seu caminho rumo ao cumprimento da obra de redenção.

“No dia seguinte João estava outra vez ali, e dois dos seus discípulos; e, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus” (João 1:35-36). Ele recebera uma revelação sobre quem Jesus Cristo era. Ninguém teve uma vida como a do Senhor, nem mesmo João, o batista. Não havia nada além de luz e santidade no viver do Senhor Jesus. Ele era o Cordeiro de Deus! Então dois discípulos de João passaram a segui-Lo.

Em Apocalipse 5 reencontramos o Cordeiro. Ele é o centro da glória celeste. Os redimidos se ajoelham diante dEle e cantam uma nova canção, enquanto miríades de anjos exaltam Seu Nome. Em solene adoração, todos repetem: “Digno és… porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação” (v. 9).

Prostrar-se diante de Sua grandeza, ajoelhar-se diante dEle, adorá-Lo e obedecê-Lo: privilégios que só os redimidos pelo Cordeiro de Deus possuem.

Experimente Jesus através da leitura e meditação diária da Palavra de Deus, desfrute de suas promessas e tenha uma vida  renovada e vitoriosa.

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis